Fotos

Alia Al Mansoori, prodígio da ciência mundial, visita o Museu de Astronomia e Ciências Afins, no Rio de Janeiro

De passeio pelo Brasil, a emiradense de 16 anos mostrou interesse pelo acervo carioca. Considerada uma mente brilhante, a jovem vem se destacando no meio e tem como objetivo se tornar astronauta

Publicado em 03/04/2019 | Por Iron Ferreira

Alia Al Mansoori em visita ao Museu de Astronomia e Ciências Afins (MAST) (Foto: Divulgação)Olho nela! Considerada um prodígio das ciências da atualidade, a aspirante a astronauta Alia Al Mansoori esteve no Brasil. Acompanhada pelos pais, a emiradense de 16 anos nascida em Dubai, conheceu o Museu de Astronomia e Ciências Afins (MAST), no Rio de Janeiro, onde demonstrou especial interesse pelos instrumentos antigos do acervo, a exemplo dos relógios de pêndulas a vácuo. Conduzida pela diretora do MAST, Anelise Pacheco, Alia também conheceu os Laboratórios de Conservação e Restauração de Objetos Metálicos e de Documentos de Papel.

Alia foi acompanhada pela diretora do museu, Anelise Pacheco (Foto: Divulgação)

Aluna da Al Mawakeb School em Dubai, Alia foi uma das cinco finalistas da competição Genes in Space, patrocinada pela Boeing, pela Agência Espacial dos Emirados Árabes Unidos e pelo portal local The National, em 2017, que dava direito a realizar um experimento científico no espaço sideral. O projeto de pesquisa sobre como as viagens espaciais afetam o DNA humano encantou tanto, que Alia recebeu um convite VIP para o deque de observação do Centro Espacial Kennedy da NASA, em Cabo Canaveral, na Flórida, de onde acompanhou a decolagem da nave SpaceX Falcon 9, que transportou seus experimentos para a Estação Espacial Internacional, em agosto de 2017. “Quero estudar biologia, química e genética para investigar como será possível conservar a vida em Marte e nas viagens pelo espaço”, diz Alia, fundadora do site @emiratiastronaut, que visa por meio de um blog incentivar novos aspirantes à astronáutica.

A jovem mostrou interesse pelo acervo e peças antigas encontradas na entidade (Foto: Divulgação)

O experimento foi um sucesso e Alia ganhou bolsa para fazer um curso de verão na Universidade de Harvard, em 2018. Também no ano passado, este estudo chamado “Estudos de expressão genética usando um sistema de termociclador miniaturizado a bordo da Estação Espacial Internacional”, foi publicado pela Public Library of Science (PLOS), organização sem fins lucrativos sediada em São Francisco, na Califórnia. Além de tudo isso, a simpática gênia adolescente conquistou um estágio como pesquisadora na Universidade de Nova York (NYU) em Abu Dhabi. Durante dois anos, Alia vai pesquisar e atuar no desenvolvimento de habilidades laboratoriais, realizando culturas de tecidos, extrações de RNA e proteínas e métodos de coloração celular.

Alia, que já publicou um importante artigo, é considerada um futuro gênio da ciência mundial (Foto: Divulgação)

Pesquisas relacionadas