Viagem & Gastronomia

Comer & Beber premia os melhores do ano nas categorias restaurantes, bares e comidinhas em luxuosa festa no Copacabana Palace

Além dos nomes mais poderosos da gastronomia, o evento contou com celebridades e Lilia Cabral como mestre de cerimônias. Fábio Codeço, crítico e jurado, acredita que a premiação é um incentivo à cozinha carioca: “É um incentivo para quem faz”

Publicado em 23/10/2015 | Por Karina Kuperman

Oscar da gastronomia. É assim que os melhores chefs do Rio de Janeiro definem o “Veja Comer & Beber”. Entre deliciosas entradas, canapés e porções individuais, os principais nomes da gastronomia e celebs circulavam pelo salão de festas do Copacabana Palace esperando pelo grande momento: a hora da premiação. João Luiz Garcia, o dono da Casa Carandaí, que concorria em diversas categorias e venceu em “melhor pão” e “bom e barato”, contou que a sensação de ser indicado é incrível, mas que o evento em si é mais importante do que a premiação. “Estou me sentindo o George Clooney. Ganhar é legal, mas o melhor é isso, aqui, porque se faz uma edição especial da revista, onde se fala do nosso trabalho. A premiação dura uma semana na cabeça das pessoas, mas é importante, porque é um momento em que a gastronomia assume uma visibilidade legal”, disse.

comerbeber4

Os vencedores do “Comer & Beber” 2016 posam juntos após a premiação (Foto: Gabriel Souto/Divulgação)

Fábio Codeço, crítico de gastronomia da Veja Rio e um dos jurados do evento, confessou que torce por alguns restaurantes, mas garantiu que a tarefa de escolher os vencedores não é fácil. “É um trabalho que eu e o Rafael Cavalieri fazemos ao longo do ano inteiro. Eu cuido das colunas de ‘comidinhas’ e ‘restaurante’, é assim o ano inteiro. A ideia é levar ao leitor o melhor da gastronomia carioca e fazer esse prêmio é um prazer imenso, principalmente nesse momento que a cozinha do Rio de Janeiro evolui tanto”, disse ele, que trabalha no meio há nove anos. O segredo para avaliar com imparcialidade? “Tentamos manter discrição quando visitamos um restaurante. Os mais sofisticados tem assessoria de imprensa, são ligados nisso, mas eu sou discreto, não me identifico. A ideia é visitar anonimamente, por mais que em alguns lugares não seja possível”, contou.

comerbeber10

Fábio Codeço posa com amigos na festa antes da premiação (Foto: Gabriel Souto/Divulgação)

Outro nome importante que também circulou pelo evento foi Pedro Benoliel. À frente do tradicional e respeitado bufê Monique Benoliel, ele considera as premiações um incentivo importante. “Esse é o grande encontro do ano. É mais um dia pra prestigiar os colegas de trabalho. Quando elevamos cada um dos melhores em sua categoria é incrível. Eu vim gratificar e prestigiar o trabalho dos amigos”, contou. Sua torcida? “Torço pelo Tai Barbim, um mixologista que está no Bar D’hotel  e pelo Elias Schramm, chef do Laguiole. Esses caras são, na minha opinião, o ponto fora da curva, hoje”, analisou, antes mesmo da premiação. Pedro sabe o que diz. Elias levou “chef revelação” do ano e o Bar D’Hôtel ganhou “melhor carta de drinks”.

comerbeber8

Lilia Cabral apresentou o prêmio no palco do Copacabana Palace (Foto: Gabriel Souto/Divulgação)

Logo após descer do palco em que era mestre de cerimônias, Lilia Cabral destacou sua relação com a comida. “Eu amo comer. Eu tinha vontade de comer tudo, mas a gente não pode. Adoro conhecer coisas novas, quando eu viajo o que eu mais gosto é conhecer a gastronomia do lugar”, declarou ela, confessando, ainda, que tinha sua torcida. “A Casa Carandaí, que é perto da minha casa e eu frequento. E ganhou”, comemorou.

comerbeber1

Gloria Maria, Yasmin Brunet e Narcisa Tamborideguy posam juntas durante o prêmio (Foto: Gabriel Souto/Divulgação)

Outros famosos como Gloria Maria, Klebber Toledo, Yasmin Brunet, Joaquim Lopes, Narcisa Tamborideguy, Maria Joana e mais também prestigiaram o evento e fizeram suas homenagens. Yasmin, que é vegetariana entusiasta, disse que não tinha torcida. “Eu espero que o melhor ganhe. Os que eu vou apresentar são meus preferidos, então o que vencer, para mim, está ótimo. Eles são todos maravilhosos”, declarou, antes de subir ao palco para entregar o prêmio de “melhor restaurante natural”. Joaquim Lopes, que é formado em gastronomia e chegou a trabalhar no meio antes de fazer sucesso na televisão, contou que o guia da revista sempre o ajuda a conhecer lugares novos. “É a minha primeira vez no evento, mas sempre olho quando saem os resultados, tem lugares que não temos acesso e é ótimo saber onde está”, disse ele.

comerbeber2

João Luiz Garcia e sócios da Casa Carandaí recebem o troféu de “melhor pão” das mãos de Renata Dominguez (Foto: Gabriel Souto/Divulgação)

Fábio Codeço acredita que, durante a crise, mostrar a evolução da gastronomia se tornou ainda mais necessário. “Como qualquer prêmio, esse é um incentivo para quem faz. O país enfrenta dificuldades e o mercado de restaurantes também. É tão duro manter um lugar e esse evento é gratificante para quem está nessa batalha. Nós ajudamos um pouco a gastronomia do Rio”, declarou. Nós aplaudimos de pé. Veja mais fotos do evento:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Pesquisas relacionadas