Cinema & TV

Nas telonas em “Contrato Vitalício”, Antonio Tabet se posiciona politicamente: “Não tem o bem e o mal, tem o povo e os ladrões”

O ator ainda tem projeto de duas séries com o diretor do Porta dos Fundos, Ian SBF, e vai transmitir ao lado dos companheiros Gabriel Totoro e Rafael Portugal os Jogos Olímpicos para o canal Fox Sports. "Humor e futebol tem tudo a ver. É diversão, entretenimento e isso ajuda as pessoas a se tornarem seres humanos melhores. Esporte é isso"

Publicado em 12/07/2016 | Por Julia Pimentel

Em “Contrato Vitalício”, o primeiro filme do Porta dos Fundos, ele é um investigador às avessas, que prefere resolver os casos de forma mais sangrenta do que inteligente. Na pré-estreia do longa, que chegou aos cinemas do país na semana passada, Antonio Tabet contou ao HT como foi a experiência de levar os esquetes que bombam na internet para as telonas. E, como nos confessou, foi bem tranquilo. “Para o filme, nós passamos por um processo mais elaborado de roteiro. E a produção do longa também foi uma questão interessante. Fora isso, nada mais. Todo mundo se gosta e já se conhece, e a equipe foi a mesma que trabalhou com a gente na série ‘O Grande Gonzalez‘. Então, eu sabia o nome da galera. E, diferente de quando você faz um longa que não é seu e que você não conhece as pessoas que estão a sua volta, nesse eu já falava com todo mundo”, disse.

Com mais de dois bilhões e meio de visualizações no canal do YouTube, peça de teatro, série para televisão e, agora, filme, o Porta dos Fundos é um sucesso inegável. E, para o ator que também é um dos criadores do grupo humorístico, o segredo para a popularidade do Porta é fazer um conteúdo de qualidade com um humor que os integrantes julgam engraçado. “O nosso processo criativo é muito natural, espontâneo e autêntico. A gente faz um trabalho profissional com qualidade de amador. Mas amador no sentido de quem ama o que faz. Como a gente realmente gosta e se encanta pelo que fazemos, as pessoas enxergam essa verdade. E quando isso acontece, você compra a ideia, o projeto e o produto”, explicou.

Antonio Tabet é um dos criadores do grupo humorístico Porta dos Fundos (Foto: Reprodução)

Antonio Tabet é um dos criadores do grupo humorístico Porta dos Fundos (Foto: Reprodução)

Apesar de as esquetes da internet terem muitas vezes críticas e piadas com a situação política do país, em “Contrato Vitalício” esse viés passou longe. Ah, mas Tabet explicou que isso só ocorreu porque o enredo não pedia piadas desse tipo. “Talvez, se pedisse, teria. Mas, ainda bem que não tem. A gente vive hoje um momento de Fla x Flu político. O Brasil é um país em que política é futebol, futebol é religião e religião é política. É muito louco, porque hoje nós convivemos com uma inversão de valores. As pessoas estão falando muito de tudo. Inventaram que a gente teve incentivo da Lei Rouanet, que a gente nunca usou porque não serve para o cinema. Mas falaram. Recentemente, saiu uma matéria de que o Fábio (Porchat) tinha feito um show e ganhado R$ 200 mil. Imagina, ele não ganha nem esse cachê todo. Mas as manchetes dão a entender que ele faturou essa bolada. É mentira, ele ganhou um pedaço dessa quantia que alguém usou indevidamente. E assim, se alguém paga a você por um serviço, você não sabe da onde vem esse dinheiro. Só que as pessoas já colocam tudo em um mesmo balaio”, declarou.

E, ainda sobre o assunto política, Tabet completou dizendo que, para ele, é muito bom que todas essas manifestações e investigações na área estejam acontecendo. “O ideal para mim é que qualquer ladrão de qualquer partido seja preso e pague pelo que fez. Não importa de qual filiação é. E o mais importante: a gente tem que parar de escolher um lado. Não existe isso nessa história. Não tem o bem e o mal, tem o povo e os ladrões. A gente tem que fazer o criminoso ser punido pelo povo de uma vez por todas”, concluiu.

Para o ator, no atual panorama político brasileiro, não há dois lados (Foto: Reprodução)

Para o ator, no atual panorama político brasileiro, não há dois lados (Foto: Reprodução)

Mas, já que a especialidade de Antonio Tabet é nos fazer rir (e muito) vamos aos outros projetos do ator. Ao HT, o humorista adiantou que vem muitas novidades boas por aí. Entre elas, mais duas novas séries com o diretor do Porta, Ian SBF, a reestreia do “Portaria” com Gabriel Totoro, em que eles discutem ao vivo sobre os comentários do público nos vídeos do canal do grupo, a estreia da segunda temporada do “Show do Kibe”, no canal TBS, na segunda semana de julho, e a transmissão dos Jogos Olímpicos para a Fox Sports ao lado de Gabriel Totoro e Rafael Portugal. Olimpíadas? Sim, leitores. E, caso não estejam por dentro, o HT vai te mostrar que essa relação de Antonio Tabet com os esportes não é tão recente assim.

O flamenguista Antonio Tabet, que já narrou jogo do time no Maracanã, vai participar da transmissão dos Jogos Olímpicos pela Fox Sports (Foto: Reprodução)

O flamenguista Antonio Tabet, que já narrou jogo do time no Maracanã, vai participar da transmissão dos Jogos Olímpicos pela Fox Sports (Foto: Reprodução)

Flamenguista assumido, o ator foi nomeado vice-presidente de comunicação do clube de futebol carioca em agosto de 2015. E, combinando a paixão rubro-negra com a missão de nos fazer rir, Tabet, inclusive, já transmitiu jogos do clube no próprio Maracanã. Uma das atuações do ator no maior estilo Galvão Bueno foi na estreia do atacante peruano Guerrero pelo Flamengo, em julho do ano passado. “Eu sempre gostei de futebol. E, como sou rubro-negro, topei fazer esse trabalho, que não me toma muito tempo, na diretoria do Flamengo. Eu tenho uma função que é muito mais de consultoria, em que eu ajudo como posso e tem dado certo. Na minha opinião, humor e futebol tem tudo a ver. É diversão, entretenimento e isso ajuda as pessoas a se tornarem seres humanos melhores. Esporte é isso”, nos contou o ator que não disfarçou a animação ao conciliar as duas paixões.

 

Pesquisas relacionadas