Cinema & TV

Marieta Severo apoia nova geração: “Acho que retomaram a bandeira do feminismo em todo seu potencial”

Atriz está em cartaz com a peça "Incêndios", no Rio, e pretende voltar para as telinhas no segundo semestre

Publicado em 23/03/2016 | Por Leonardo Rocha

A última coisa que consta na lista de afazeres de Marieta Severo é descansar. A atriz, que está perto de completar seus 70 anos de vida, volta à cidade do Rio de Janeiro com a peça – super premiada – “Incêndios”, no Theatro Net Rio, em Copacabana. Feliz com o sucesso da montagem, que fica em cartaz até o dia 3 de abril, Marieta revela a motivação para fazer uma última temporada carioca. “A peça já tinha se encerrado, na verdade, mas nós quisemos fazer essa despedida. E quando os deuses do teatro abençoam uma peça, a gente tem que tentar continuar com ela o máximo, né?! Depois, seguimos para a turnê final, que vai passar por Belo Horizonte, Salvador e São Paulo.”, diz.

Marieta Severo é a favor do movimento feminista (Foto: Divulgação)

Marieta Severo é a favor do movimento feminista (Foto: Divulgação)

O espetáculo, com texto do autor libanês Wajdi Mouawad e direção de Aderbal Freire-Filho, carrega diversos prêmios importantes na bagagem e conta a história de Nawal, mulher com características fortes, que transita por décadas de uma guerra civil, sofrendo tortura e estupro. “Fui entendendo a trajetória da personagem dentro da peça, no mundo dos sentimentos”, descreve a atriz, que também tem planos de voltar à televisão  no segundo semestre. “O trabalho sempre me chama. Gosto de estar no teatro, no cinema, na TV. Volto, provavelmente, depois do meio do ano. Ainda estamos negociando”, adiantou.

Sempre engajada, Marieta ainda aproveita a peça para discutir questões feministas. “Fico muito emocionada de ver essa geração agora levantando isso. Acho que retomaram a bandeira do feminismo em todo seu potencial”, avalia. Mas quando questionada sobre o imbróglio envolvendo o nome do ex-marido Chico Buarque, na questão da peça de Claudio Botelho, em Belo Horizonte, ela preferiu se esquivar: “Isso está a maior polêmica”, disse, saindo de fininho, para fugir de outro assunto quente: o cenário político do Brasil. “Isso já me deu muita dor de cabeça. Mas o país vai melhorar, sim! Sou otimista”, fala. E palavra de Marieta é pra ser levar a sério.

Pesquisas relacionadas