Cinema & TV

Lucinha Araújo publica carta de repúdio a “Malhação” e critica abordagem da novela sobre a AIDS: “Retorno do obscurantismo em relação ao HIV”

A presidente da Sociedade Viva Cazuza e mãe do artista falou sobre como o tema propagou informações erradas no capítulo veiculado na tarde de ontem, tudo em "busca do sensacionalismo"

Publicado em 30/12/2015 | Por João Ker

Parece que nem tudo é só positividade com as novas mudanças implementadas em “Malhação – Seu lugar no mundo”. A novela voltada para o público jovem, que adotou um novo formato na temporada atual, levantou a ira de internautas com o episódio veiculado na tarde de ontem, graças à forma como o roteiro tem abordado o HIV na trama. E, na página oficial da Sociedade Viva Cazuza, a própria Lucinha Araújo, mãe de Caju (1958 – 1990), escreveu uma nota de repúdio ao programa, que caracterizando-o como “o retorno do obscurantismo em relação ao HIV”.

“Como se não bastassem todos os problemas que nós brasileiros estamos sofrendo, ainda temos que ver em pleno ano 2015 o programa ‘Malhação’, da TV Globo, prestar um desserviço à saúde pública. Há 10 anos vemos os novos casos de Aids aumentando entre jovens, segundo o Boletim Epidemiológico do Ministério da Saúde, por transmissão sexual. Depois de 30 anos de trabalho para combater o preconceito e informar corretamente as formas de transmissão do HIV, vemos um programa destinado ao público jovem aconselhar soropositivos a não praticar esportes, a mostrar um médico receitar medicamento antirretroviral numa situação onde dois jovens dão uma cabeçada é no mínimo de chorar. Que se queira ganhar dinheiro com sensacionalismo já é duro, mas dar informações erradas é um pouco demais.
Deixo aqui minha indignação, meu repúdio e a vergonha que senti ao saber que o trabalho que a Viva Cazuza, as ONG’s/Aids e todas as campanhas governamentais de prevenção ao longo de 30 anos vão por terra de uma maneira tão irresponsável.
O mínimo que espero seria um novo episódio com a devida correção”.

Lucinha Araújo durante a comemoração dos 25 anos da Sociedade Viva Cazuza, no MAM (Foto: AgNews)

Lucinha Araújo durante a comemoração dos 25 anos da Sociedade Viva Cazuza, no MAM (Foto: AgNews)

Na trama, Henrique, personagem de Thales Cavalcanti, é soropositivo e, durante uma aula de educação física, acaba trombando com Luciana (Marina Moschen). A menina então vai à enfermaria, onde toma um coquetel preventivo contra o vírus do HIV, o que começa a levantar boatos no colégio fictício. O peso da cena e o fato de a novela ser destinada a uma audiência majoritariamente jovem caracterizam não só o sensacionalismo citado por Lucinha Araújo, que acaba de completar 25 anos da Sociedade Viva Cazuza, como uma irresponsabilidade na abordagem do assunto e na propagação de informações confusas.

Luciana (Marina Moschen) vai à enfermaria tomar um coquetel após bater a cabeça com Thales (Foto: GShow | Divulgação)

Luciana (Marina Moschen) vai à enfermaria tomar um coquetel após bater a cabeça com Thales (Foto: GShow | Divulgação)

Leia também: Conheça Marina Moschen, a nova protagonista de “Malhação”

Na postagem, que já conta com mais de 1.500 compartilhamentos, os usuários apoiaram a carta de repúdio assinada por Lucinha. “Foi realmente patético”, comentou um, enquanto outro escreveu: “Situação lamentável”.

 

Pesquisas relacionadas