Cinema & TV

“Ligações Perigosas”, história de poder e manipulação, começa a ser gravada e HT levantou detalhes primordiais. Vem saber!

Com supervisão de texto de Duca Rachid, direção de núcleo de Denise Saraceni, direção geral de Vinícius Coimbra e previsão de estreia para janeiro de 2016, a minissérie global teve gravações iniciais na Patagônia

Publicado em 27/10/2015 | Por Lucas Rezende

Da França da década de 80 para o Brasil nos anos 20. Esse é o salto no tempo que Manuela Dias,  há 20 anos na TV Globo como colaboradora, deu para adaptar o clássico de Choderlos de Laclos, “Ligações Perigosas”, para a televisão brasileira em seu primeiro voo solo na dramaturgia da emissora carioca. Com supervisão de texto de Duca Rachid, direção de núcleo de Denise Saraceni,  direção geral de Vinícius Coimbra e previsão de estreia para janeiro de 2016, a minissérie contra a história de Augusto, personagem que marca a volta de Selton Mello para a TV aberta depois de quatro anos ausente. O protagonista vive uma dupla com Isabel, viúva rica, personagem de Patricia Pillar. Juntos, são amantes e manipuladores. Ele aposta que seduzirá Mariana (Marjorie Estiano), em mais um de seus jogos, mas o envolvimento vai muito além de um plano, se tornando sentimento real.

Selton Mello e Patricia Pillar: dupla fatal junta na TV (Fotos: Gshow)

Selton Mello e Patricia Pillar: dupla fatal junta na TV (Fotos: Gshow)

“Às vezes ele parece sincero, às vezes parece que está jogando, tem momentos que parece estar apaixonado, em outros parece que faz parte do jogo de sedução dele e da Isabel. (…) Eles são uma dupla que vive uma relação louca e perversa, que envolve manipulação, através de jogos, exercendo a sedução sobre aquela sociedade. Então, são personagens muito ricos e cerebrais”, explicou Selton em entrevista ao site oficial da minissérie. O ator, aliás, dançará flamenco em algumas cenas e, por isso, passou cerca de um mês ensaiando no Projac com o preparador Chico Accioly e com a professora de dança Marcia Rubin.

Marjorie Estiano, por sua vez, já fez o favor de defender sua personagem, casada e devota a Deus. “Eu acho que tem muito mito e tudo é muito polêmico quando se trata de religião, tem muito certo e errado e o meu objetivo é aproximá-la do público. Ela tem suas convicções, é uma maneira de ver a vida, de se comportar e a gente entende que é possível acontecer para qualquer um! (…) Mariana acha que tem controle, sabedoria e paz para lidar com as coisas, mas não sabe que pode ser surpreendida pela vida e acaba se apaixonando. É absolutamente verdadeira com os próprios sentimentos e, quando se dá conta, está completamente envolvida!”, justificou a atriz.

Marjorie: casada, devota e seduzida

Marjorie: casada, devota e seduzida

Com apenas 11 atores ao total no elenco, Manuela Dias, a autora, conseguiu trabalhar com escolhas a dedo e teve a liberdade para adaptar o roteiro ao seu bem querer. O final, por exemplo, ela mudou enquanto as gravações estavam quase terminando. “Essa história não funciona dos anos 60 para cá. Porque o valor da virgindade não existe mais. (…) E queríamos nos afastar do filme, porque é muito marcante e ele é retratado na mesma época do livro. Então, fomos buscar nossa leitura brasileira e essa zona de ruptura histórica que pudesse servir também para enfatizar o conflito dos personagens”, contou. Por se tratar de uma trama de época, ela já avisa: não é bom esperar muitos takes calientes, apesar do enredo sugestivo. “Não é uma história de sexo, é uma história de poder e manipulação. A grande brincadeira dos personagens é de poder, não é uma brincadeira sexual”.

Manuela ajudou a escrever o sucesso das 18h "Cordel Encantando"

Manuela ajudou a escrever o sucesso das 18h “Cordel Encantado”

Mas também não é motivo para desapontamento. As personagem Cecília (Alice Wegmann) e Sofia (Hanna Romanazzi), por exemplo, vão protagonizar cenas quentes, com brincadeiras bem atrevidas e nada inocentes para meninas da época. Nada que também impeça o lúdico romantismo da década, bem representado por Jesuíta Barbosa e seu músico Felipe. “Apesar de romântico, ele é um pouco revolucionário. O que eu percebo é que ele tem uma vontade de mudar o ambiente em que vive (a burguesia). É um rapaz calmo e apaixonado e, assim como todo romântico, está aliado a uma tragédia…”, adiantou. Impedido de se consumar sua paixão por Cecília, Felipe acabará seduzido por Isabel. “Ela é uma mulher inteligentíssima e transforma o Felipe. Ela fala de coisas que ele nunca ouviu, como paixão e sexo. É a pessoa que ele desenvolve mais intimidade”, contou.

dd

Alice e Hanna: entre o limite da inocência e da perversão

Com gravações iniciais na Patagônia, “Ligações Perigosas” está acumulando takes há mais de uma semana. Alice Wegmann, Jesuíta Barbosa e Renato Góes, por exemplo, tiveram de gravar no frio de zero grau com sensação térmica de -3ºC. E não só: elenco acordou todos os dias antes de o sol nascer e, às 8 da manhã, já estava no set para gravar. Rotina de quem, em meio às cenas, gravou ao lado da ossada de uma baleia cenográfica de 10 metros. Isso é só o começo.

Pesquisas relacionadas