Cinema & TV

Babado forte: Laverne Cox, de “Orange Is The New Black”, lidera a “revolução trans” contemporânea da revista Candy

Publicação coloca 14 celebs transgêneros na capa da edição comemorativa de seus cinco anos, fazendo uma clara alusão ao clássico portfólio de Hollywood realizado pela Vanity Fair

Publicado em 19/12/2014 | Por Heloisa Tolipan

*Por João Ker

O inegável sucesso comercial do Netflix trouxe em sua esteira grandes presentes para a indústria do entretenimento (e HT não está falando daqueles filmes clássicos que aparecem no catálogo do site). Grandes séries surgiram à medida em que a plataforma foi se consolidando no ambiente virtual: as elogiadas “Hemlock Grove” “Orphan Black”, a premiada “House Of Card” (quatro Prêmios Emmy e um Globo de Ouro) , o revival de “Arrested Development” e, talvez seu maior triunfo, “Orange Is The New Black”, o programa que transformou o modo como o mundo enxergava tanto o sistema carcerário norte-americano como a própria essência feminina.

Além de já acumular três Prêmios Emmy no currículo, romper estereótipos e reafirmar um certo modo de feminismo contemporâneo, o roteiro sobre a prisão feminina dos Estados Unidos abriu espaço para que uma estrela incomum despontasse no imaginário cultural: Laverne Cox, a atriz transsexual, assim como sua personagem Sophia Burset, que foi a primeira pessoa do gênero a aparecer na capa da revista Time, no início deste ano. Agora, a atriz lidera um dream team de transgêneros na capa comemorativa de cinco anos da revista Candy, naquilo que pode ser considerado como uma grande revolução editorial.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Para os que não conhecem, a Candy é uma revista de moda especializada no público transgênero, na qual nomes como Lady Gaga, Marilyn Manson, James Franco, Jared Leto e Tilda Swinton já posaram para a capa. Para esta edição, a manchete avisa: “As mulheres glamourosas que lideram  a revolução trans”. São 14 grandes nomes da indústria que aparecem no mesmo estilo do portfólio anual de Hollywood feito pela Vanity Fair, todas fotografadas por Mariano Vivanco. Dentre as celebridades é possível encontrar Carmen Carrera, aquela do “Ru Paul’s Drag Race” que recentemente posou para uma campanha contra o HIV encarnando Adão e Eva em uma imagem de David LaChapelle; a escritora e ativista Janet Mock; as modelos Geena Rocero e Isis King e muito mais gente importante.

Este slideshow necessita de JavaScript.

“Eu estou muito orgulhoso desse ensaio de capa feito pelo Mariano Vivanco e estrelado por 14 mulheres que estão liderando a revolução trans contemporânea. Como a Geena Rocero observou, é a primeira vez que um número tão grande de transgêneros integra a capa de uma revista. Pegue a Laverne Cox, por exemplo. Ela foi a primeira a aparecer na capa da TIME, este ano. Não seria fantástico vê-la estampando a Vogue, por exemplo? É só uma ideia…” diz o espanhol Luis Venegas, editor-chefe da publicação, em entrevista exclusiva ao Style.com.

Laverne Cox militando os direitos trans na capa da revista Time (Foto: Divulgação)

Laverne Cox militando os direitos trans na capa da revista Time (Foto: Divulgação)

Realmente, Laverne Cox na capa da Vogue seria um grande passo para a visibilidade trans e LGBT como um todo, algo que nosso sexto sentido diz que não deve demorar a acontecer. Afinal, a atriz merece: ela tem falado abertamente sobre sua mudança de sexo em inúmeros programas e entrevistas, liderado um ativismo sensato e bem estruturado sobre direitos trans, com direito até a documentário sobre a transição de gêneros entre adolescentes, que está disponível inteiramente no site da MTV brasileira. Além do mais, quebrar padrões pré-estabelecidos é uma marca de Anna Wintour. Quem não se lembra de quando ela colocou uma calça jeans em sua primeira edição como editora-chefe da publicação? Ou quando começou a era das celebridades com Madonna e chocou o mundo por “abençoar” Kim Kardashian como um ícone fashion? Na pior das hipóteses, Carine Roitfeld (ex-editora da Vogue Paris) toma as rédeas no assunto do mesmo jeito que fez com as medidas “desproporcionais” de Kate Upton, e acaba colocando Laverne na capa da C.R. Fashion Book.

 

Laverne Cox e o Mundo Trans

Veja novos clipes e vídeos na mtv.com.br

www.mtvmusic-br.com

Compartilhar Assista os programas da MTV Assista a novos clipes | Notícias

A dúvida que fica é: quando o Brasil começará a incluir e exaltar seus próprios ícones gays do mesmo jeito que vem sendo feito lá fora? O que não falta por aqui são opções, com grandes personalidades finalmente abrindo espaço para a discussão sobre sexualidade, vide o recente exemplo de José de Abreu ter se assumido como bissexual, Thammy Miranda ter aparecido com um personagem de destaque no horário nobre da Rede Globo e por aí vai. Até a própria Candy dedicou um espacinho para Lea T., que aparece na edição toda poderosa e também fotografada por Mariano Vivanco em Ibiza. Enquanto isso, ficamos no aguardo.

Léa T. fotografada em Ibiza para a Candy (Foto: Instagram Oficial Mariano Vivanco)

Léa T. fotografada em Ibiza para a Candy (Foto: Instagram Oficial Mariano Vivanco)

tumblr_naxoviYwzW1ql1v50o4_250

Pesquisas relacionadas