Cinema & TV

Jéssika Alves está em “Os Dez Mandamentos” e fala ao HT: “Acho importante termos um refúgio de toda essa negatividade que está pairando no mundo”

Atriz, que vive Noemi na trama da Record, conta que é totalmente a favor do movimento feminista. "Acho que devemos, sim, impor mais respeito. As mulheres ainda buscam seu lugar, queremos nos posicionar mais e não sofrer o 'preconceito' do sexo frágil".

Publicado em 02/05/2016 | Por Leonardo Rocha

Quem não se lembra da romântica e sonhadora Norma Jean da décima sexta temporada de “Malhação” (2009)? Pois bem, de lá pra cá, muita coisa aconteceu na vida da atriz Jéssika Alves, que trocou a Rede Globo por uma nova casa e está na segunda etapa de “Os Dez Mandamentos”, como a hebreia Noemi. Em um papo exclusivo com HT, a jovem, de 25 anos, fala sobre sua personagem, carreira, vida pessoal e até sobre o ensaio nu que fez para uma revista masculina. Vem com a gente!

Jéssika Alves estreia em "Os Dez Mandamentos" (Foto: Divulgação)

Jéssika Alves estreia em “Os Dez Mandamentos” (Foto: Divulgação)

A trama religiosa da Record, que voltou às telinhas, trouxe muitas novidades em seu elenco. Uma delas é Jéssika, que vive a expectativa de retornar à dramaturgia em grande estilo. “É bacana entrar em um produto que já deu certo. Quero me ver sempre como hebreia”, disse, animada. “Faço a Noemi. Ela é amiga de Joana (Rayne Morais) e vem de outro acampamento para ficar na tenda das mulheres. A história de Noemi simboliza, na bíblia, o amor fraterno. A personagem continua em “A Terra Prometida”, mas, depois da passagem de tempo, é Nívea Stelman quem assume”, adianta ela que ainda contou que detesta rotina e não se prender a lugares. “Sempre fui muito livre, gosto dessas mudanças, nunca fui apegada a lugares e detesto rotina. A vida foi me levando, até chegar ao destino certo. Não descarto novas mudanças”, disse a mocinha.

A atriz e parte do elenco de "Os Dez Mandamentos" (Foto: Divulgação)

A atriz e parte do elenco de “Os Dez Mandamentos” (Foto: Divulgação)

Apesar da troca de emissora, muito se engana quem pensa que a jovem teve algum problema com sua antiga empresa. “A Globo é uma ótima casa, fiz trabalhos maravilhosos lá, dos quais tenho um carinho enorme. Não saí por nenhuma situação, apenas surgiu uma oportunidade de trabalho em outro lugar. Isso é muito normal e natural da profissão”. contou. No “Plim-plim”, além de “Malhação”, a atriz participou de novelas como “Insensato Coração” (2011), “Amor Eterno Amor” (2012) e “Em Família” (2014).

Muita gente não sabe, mas, em 2014, Jéssika Alves foi capa de uma edição especial da revista Playboy. Dona de um corpo invejável, a atriz, que já teve os cabelos pintados de louro e, agora, segue morena para sua personagem na Record, é totalmente desencanada com a nudez. “Eu adoro a minha revista. Foi tudo feito do jeito que eu sugeri. Foi uma edição especial, tanto para mim quanto para a revista que quis mostrar um outro lado da sensualidade feminina”, contou. “Mulheres vinham me abordar para falar sobre o ensaio mais que os próprios homens. Achei bacana esse feedback”. No entanto, ela descarta um novo ensaio. “Não acredito que faria de novo. Acho que fiz na minha melhor fase, com o meu melhor corpo e vou guardar com carinho essa experiência”, disse. “Sou vaidosa na medida. Quando me pego muito neurótica com alguma coisa eu mesma me policio. Não acho saudável nada que seja exagerado, nem mesmo o cuidado”, ponderou.

Jéssika posando para uma revista masculina (Foto: Divulgação)

Jéssika posando para uma revista masculina (Foto: Divulgação)

Atenta aos movimentos sociais no Brasil, a morena se diz totalmente à favor do feminismo e repudia qualquer manifestação de intolerância. “Acho que devemos, sim, impor mais respeito. O assédio invasivo eu repudio. As mulheres ainda buscam seu lugar, queremos nos posicionar mais e não sofrer o ‘preconceito’ do sexo frágil. Mas são décadas de um posicionamento cultural e leva tempo para as pessoas abrirem e mudarem suas mentes. Por isso acredito na força do feminismo, fazendo com que todos tomem mais consciência do papel da mulher na sociedade” disse. “Não consigo entender a intolerância, assim como o preconceito. Cada um tem o seu caminho e a faz as suas escolhas, não cabe a ninguém julgar. A religião é algo muito pessoal, você escolhe a partir do que lhe conforta mais. Tudo que eleva a consciência e o faz pensar no amor e no próximo, é válido. Não existe errado ou certo nesse sentido”, completou.

Jéssika como Norma Jean, na décima sexta temporada de "Mahação", em 2009. (Foto: Divulgação)

Jéssika como Norma Jean, na décima sexta temporada de “Malhação”, em 2009. (Foto: Divulgação)

Vivendo uma hebreia na narrativa religiosa “Os Dez Mandamentos”, Jéssika conta que tem uma relação muito especial com a fé. “Sou de família evangélica, sempre tive essa ligação com a fé muito forte. Gosto de estar em contato com essa energia. Acredito em Deus e sempre que posso vou à igreja. Acho importante termos um refúgio de toda essa negatividade que está pairando o mundo. A fé é o melhor deles”, afirmou a moça, que ainda adiantou seus projetos após a novela. “Tenho um projeto no teatro e adoraria conseguir conciliar com um longa. Meu sonho e objetivo agora é fazer cinema”, finalizou.

Pesquisas relacionadas