Cinema & TV

Ingrid Guimarães lança segunda temporada de “Chapa Quente” e levanta a bandeira do feminismo: “Temos que parar de sexualizar as mulheres”

Atriz e comediante não escondeu a felicidade de continuar o trabalho que estreia dia sete de abril no horário nobre da Rede Globo

Publicado em 19/04/2016 | Por Leonardo Rocha

Com 13 filmes, 12 peças, cinco novelas e diversas participações em programas de sucesso da televisão brasileira no currículo, Ingrid Guimarães dispensa qualquer apresentação. Claro! Prestas a dar início à segunda temporada de “Chapa Quente”, na Rede Globo, a atriz de 43 anos está em sua melhor forma. Alguém duvida? Em um papo pra lá de descontraído com a gente do HT, ela conta tudo. Tudo mesmo! Sem papas na língua, Ingrid já começa esclarecendo a polêmica que teve recentemente com alguns seguidores do deputado Federal Jair Bolsonaro em suas redes sociais.

Ingrid Guimarães estreia segunda temporada de "Chapa Quente" (Foto: Divulgação)

Ingrid Guimarães estreia segunda temporada de “Chapa Quente” (Foto: Divulgação)

“Eu acho que em épocas de polarização é muito difícil dar opinião sem ser agredida. Os ânimos estão muito exaltados. Eu apaguei meu comentário, porque a história deixou de ser uma defesa de alguns e virou uma grande violência. E quando vira violência, não tem mais discussão. É aquilo também: quem está na rede tem que aceitar. Não quer brincar, não desce pro play”, contou ela, que também disse estar feliz com a mobilização popular que tem visto perante a nossa política. “Apesar de tudo, tem uma parte boa: nunca se falou tanto de política. As pessoas estão se interessando mais, acho que por uma questão de necessidade mesmo. Mas é preciso pensar bem antes de dar alguma opinião, porque, hoje em dia, opinião gera violência. Graças a Deus, faço humor. E humor não tem partido”, destacou.

Polêmicas à parte, Ingrid, que sempre protagonizou mulheres fortes e independentes, não esconde o orgulho de emplacar a segunda temporada de “Chapa Quente” no horário nobre da telinha. Segundo ela, Marlene, sua personagem na série, vem por aí com algumas boas novidades. “Nessa temporada, ela vai ter uma grande virada, que, na vida de qualquer mulher, essa grande virada é a maternidade. Eu me sinto representando muitas mulheres reais, porque, na verdade, babá é artigo de luxo, né? A Marlene não tem babá e como é dona do próprio negócio se vê obrigada a continuar mantendo o salão. Isso aconteceu comigo. Tive três meses de licença e tive que voltar a gravar o ‘De Pernas Para o Ar’“, revelou.

“Para dar conta do filho, ela ainda faz um puxadinho no salão. No primeiro episódio, ela surta e mistura tinta com papinha. A Marlene começa o programa acabada, como qualquer mulher que acabou de parir, né? Nessa temporada, a gente quer chegar o mais próximo da mulher brasileira. Da mulher real”, disse. A série ainda conta com novidades no elenco: Marcos Caruso viverá o pai desaparecido de Marlene. O ator será o deputado Moacir. Pode apostar que confusões não vão faltar!

Marcos Caruso e Ingrid Guimarães em "Chapa Quente" (Foto: Divulgação)

Marcos Caruso e Ingrid Guimarães em “Chapa Quente” (Foto: Divulgação)

Vinda de uma família de mulheres, Ingrid acredita que seus trabalhos tenham um alcance maior para o público feminino. Ela diz que, apesar da nova geração estar muito engajada, ainda é preciso se falar mais sobre o papel da mulher na sociedade. “Eu sou totalmente feminista. Não do feminismo chato, sabe? Mas aquele que ajuda a crescer. Já conquistamos muita coisa. Hoje, ocupamos o mesmo lugar que os homens no mercado de trabalho, ganhamos bem… Agora, por que não temos a mesma liberdade que eles? Às vezes só queremos fazer o nosso trabalho e tchau. Temos que parar de sexualizar as mulheres”, alertou ela, que ainda comentou sobre a evolução do feminismo dentro do humor. “Eu, Lolô (Heloísa Périssé), Mônica Martelli… viemos de uma geração de humor de mudança. Foi a época onde a mulher deixou de ser gostosa para estar na TV. Na comédia, a mulher tinha que ser muito engraçada, ou gostosa. Hoje, acho que a mulher ocupa um lugar mais real na mídia”, ponderou.

Mas muito se engana quem pensa que ela é livre de vaidades. Ingrid assumiu pra gente que adora estar e dia com a beleza. “Eu não me incomodo quando perguntam do meu corpo, da forma que eu me visto e o que a mulher de 40 anos faz pra estar bem, mas só não gosto quando isso vira maior do que a minha opinião. Eu mesma fico curiosa pra saber o que as minhas divas estão fazendo pra se cuidar. Vou ao salão, malho, gosto de estar saudável e bonita”, garantiu ela, que ainda deu uma alfinetada nas colegas que ostentam uma barriga tanquinho logo após a gravidez. “Quando eu estava grávida, por exemplo, só queriam falar sobre isso comigo. De como eu voltei à forma. Eu acho injusto com a mulher que não tem condição de fazer 430 tratamentos depois da gravidez. É uma coisa que poucas têm acesso. Não acho uma atitude legal”, destacou.

Ingrid Guimarães com o elenco do filme "De Pernas Pro Ar 2" (Foto: Divulgação)

Ingrid Guimarães com o elenco do filme “De Pernas Pro Ar 2” (Foto: Divulgação)

Longe da dramaturgia desde “Sangue Bom” (2013), a atriz conta que tem novos projetos para o cinema e que gostaria de fazer um papel dramático em novelas.  “Eu tenho vontade voltar a fazer trabalhos que não são comédia em novelas. Eu tô focando nisso agora. Quero dar um novo passo na minha carreira. Agora, eu to produzindo meu primeiro filme com a Mariza Leão, uma passagem dramática chamada “Lembrando de Mim”, adiantou. “Em primeiro de setembro estreio um novo filme com o Caco Ciocler e Domingo Montagner, uma comédia argentina e, já em julho, estreio “Tudo Bem Quando Termina Bem”, com Alice Braga e Fábio Assunção“, contou a atriz.

Pesquisas relacionadas