Cinema & TV

Além de “Rock Story”: Danilo Mesquita comenta sucesso do personagem, novo projeto musical e explica engajamento político: “Temos que lutar”

A poucos capítulos do fim das trama das 19h da Globo, o ator garantiu não saber o desfecho de seu personagem. Diagnosticado com câncer novamente, o fim de Nicolau desperta curiosidade no público e em Danilo. "Por eu ter um apego emocional com o personagem, é claro que eu quero que ele termine bem e feliz. Mas eu acho curioso se acontecer o pior e ele acabar morrendo"

Publicado em 12/05/2017 | Por Julia Pimentel

Sucesso em “Rock Story” como Nicolau, Danilo Mesquita se garante como mais que uma promessa da nova geração. Com pensamentos fortes e engajados e projetos que vão além dos convites para a telinha, o ator, de fato, se destaca no meio da multidão. Na trama das 19h, a terceira novela da carreira, Danilo Mesquita interpreta um jovem diagnosticado com câncer que, para poupar a família, assume o tratamento sozinho. Depois de se curar da doença, o personagem descobre a volta do câncer na reta final da história.

Sobre o fim de Nicolau na trama de Maria Helena Nascimento, Danilo Mesquita garantiu não saber o desfecho. Mas, como ator e espectador, ele contou ao HT que gostaria de um fim feliz e até trágico. “Por eu ter um apego emocional com o personagem, é claro que eu quero que ele termine bem e feliz. Mas eu acho curioso se acontecer o pior e ele acabar morrendo. Eu gostaria de saber como seriam as consequências. Porém, as duas possibilidades seriam super interessantes e me agradariam tanto como profissional quando como espectador da novela”, disse.

Com o câncer de fígado como o combustível de sua história em “Rock Story”, Danilo Mesquita contou que a experiência na ficção foi terapêutica para a vida pessoal. O ator, que já teve casos da doença na família, explicou que trabalhar com a temática na ficção ajudou a desconstruir uma dor antiga. “Foi muito difícil conviver com esse assunto todos os dias. É uma dor que eu tenho desde pequeno e muito pessoal. No entanto, trabalhar com o câncer de forma tão íntima na ficção ajudou a cicatrizar um trauma que eu sempre tive”, explicou Danilo que, por causa dessa relação pessoal com a doença, acredita ter tido uma vivência diferente na ficção. “Nas cenas de maior emoção eu acho que isso tenha facilitado. Afinal, aquela situação era carregada de sensações. Mas, pensando de uma forma geral, a minha construção para esse personagem foi diferente. Eu sempre me relacionei com o câncer sendo eu a pessoa que sofria pelo diagnóstico dos outros. Na novela, eu sou o diagnosticado”, apontou o ator que para mergulhar neste outro lado da situação conversou com uma ex-namorada que teve a doença aos 22 anos, idade de seu personagem na novela.

Em “Rock Story”, Danilo Mesquita interpreta Nicolau, um jovem músico diagnosticado com câncer (Foto: Breno Turnes)

Para garantir a leveza de um personagem com uma extensa carga dramática, Nicolau foi um dos integrantes da boyband da novela, a 4.4. Na história, a música e a paixão do jovem por Luana, interpretada pela atriz Joana Borges, garantiam a sutileza ao tratar da doença no personagem. Apesar de afirmar que nunca tinha se imaginado cantando e tocando para outras pessoas, embora tenha uma relação antiga com a música, Danilo Mesquita levou a experiência para além dos sets de “Rock Story”. Embalado pelo sucesso da 4.4 na ficção, o ator se juntou aos companheiros de cena João Vitor Silva e Ravel Andrade e lançou um projeto musical ainda sem nome, mas já com alguns shows na agenda. “Eu sempre tive pavor de tocar violão para outras pessoas. Por isso que eu digo que essa novela chegou para pôr todas as minhas inseguranças à prova. Eu cantei, toquei, dancei. Nisso tudo, eu me aproximei muito do João e do Ravel e decidimos criar um projeto de música a partir de composições autorais que eles tinham guardadas”, explicou Danilo, que  definiu sua experiência com a música como um lugar de encontro e conexão com os amigos e a arte.

Com a proposta de tocar apenas canções brasileiras e levar a nossa cultura para cada vez mais pessoas, o projeto musical dos atores de “Rock Story” já tem feito sucesso em alguns shows pelo Rio de Janeiro. Em “Música para conhecer e reconhecer”, título dado ao show do grupo, o objetivo de Danilo Mesquita e companhia é combinar releituras de clássicos e novas canções de autoria dos próprios autores. “A gente canta sucessos da Cássia Eller e do Tim Maia, por exemplo, que todos já conhecem. Essas são as músicas para reconhecer. Para conhecer, são aquelas que eles já tinham guardadas e que agora eu também estou escrevendo”, explicou Danilo que, com esse projeto, quer expressar a sua verdade em mais uma arte. “Não estamos fazendo pelo dinheiro. Apostamos nessa ideia pelo lado artístico, e não pelo negócio. Por isso, estamos fazendo algo que seja de verdade e que a gente acredite. Eu acho que nós precisamos reafirmar a nossa história e sempre destacar a música brasileira, para que ela nunca seja esquecida”, completou.

Porém, quem vê Danilo Mesquita hoje seguindo seu caminho com ator e trilhando novas possibilidades como músico, não imagina que ele também já passou por funções como diretor, escritor, iluminador, produtor e até editor. Conhecedor de todas as áreas artística, ele nos contou que se auto produzia e dirigia para garantir que nunca estivesse parado. Baiano, Danilo Mesquita veio para o Rio de Janeiro com 18 anos para estudar teatro. Sem trabalhos no começo da carreira, ele lembrou que se multiplicava nas funções para construir seus projetos artísticos. “No começo, tudo é muito difícil. Os testes e oportunidades não aparecem se a gente não correr atrás. Então, eu vi que precisava correr atrás e eu mesmo fazer os trabalhos para que conseguisse ser chamado. Se eu quisesse fazer cinema, eu tinha que dar um jeito de fazer pelo menos um curta para passar pela experiência, assim como teatro e televisão. Para isso, eu chamava meus amigos e eu mesmo escrevia os textos, dirigia, montava a iluminação, participava da edição final…”, lembrou com saudades Danilo Mesquita. “Foi uma experiência gigantesca que agregou muito a minha carreira. Eu queria fazer mais disso, mas confesso que estou meio preguiçoso no momento”, contou.

Antes da oportunidade na Globo, Danilo Mesquita se auto produzia e dirigia para estar sempre ativo na profissão (Foto: Breno Turnes)

Desde essa época multiatarefada para o sucesso final de “Rock Story”, já se foram sete anos de trabalhos profissionais. Na carreira, o ator também tem as novelas “Os Dez Mandamentos”, na Record, e “I Love Paraisópolis”, na Globo, além da série da Netflix,3%”. Sobre esta caminhada promissora, Danilo contou que o mais importante é estar seguindo o seu caminho de forma honesta e digna, como o próprio ator apontou. “Eu respeito muito o meu trabalho e dou tudo o que posso nos diferentes projetos. É muito legal quando a gente tem a oportunidade de trabalhar em um produto bacana, como uma novela da Globo, em que ganhamos muita experiência. Mas eu nunca parei para pensar no crescimento da minha carreira. A minha realização é estar vendo as pessoas que torcem por mim felizes pelas minhas conquistas. Até porque, não foi fácil vir para o Rio com 18 anos e ficar longe da família. Então, eu procuro não pensar muito e só continuar trabalhando”, disse Danilo que com a experiência profissional também está deixando de ser tão crítico com o seu trabalho. “Eu já me cobrei muito mais, mas o Nicolau me ensinou a ter um pouco mais de calma”, acrescentou.

Em contrapartida, na vida fora dos sets, a crítica continua a todo vapor. Engajado e com posicionamento esclarecido, Danilo Mesquita é ativista nas causas que acredita. Em seu Instagram, por exemplo, o ator já compartilhou diversas mensagens contra as atuais notícias da política brasileira, como a reforma trabalhista, da previdência e o processo de impeachment. Em relação a esta exposição, Danilo Mesquita garantiu não ter medo das consequências. “A gente vive em uma democracia e cada um tem direito a ter uma opinião. Eu não consigo ficar calado vendo o que o nosso país está passando. Estamos vivendo um golpe com uma ruptura constitucional e isso é muito sério. O Brasil é um país gigantesco e todos nós precisamos lutar e nos engajar nesta causa. Eu vim do Nordeste e sei como é a situação por lá. Por isso eu acredito que, estando em uma novela ou não, eu preciso continuar dizendo o que eu acredito publicamente”, argumentou.

Mesmo com este posicionamento público, o ator, que hoje tem mais de 143 mil seguidores no Instagram, não se considera um influenciador digital. Para ele, a rede social é apenas uma plataforma que é palco de suas opiniões. “Eu falo o que eu acho. Se os seguidores concordarem comigo, tudo bem. Se acharem que eu estou errado, também não tem problema”, disse Danilo Mesquita que comemorou que sua geração esteja cada vez mais interessada nos assuntos políticos. “O Brasil é um país jovem e com consequências gigantes. É muito bom e super importante ver que a juventude brasileira está reconhecendo isso e querendo fazer parte deste processo. A gente precisa discutir mais e nos conhecer porque tudo o que acontece tem impacto direto em nossas vidas. E eu fico muito feliz em ver que os jovens estão lutando também pelas causas das mulheres, dos gays e dos negros, por exemplo. Esse é o momento, a gente só vai sair desse panorama se a gente se engajar, e não ignorar. Temos todos que lutar, senão vamos continuar a ouvir notícias como as de hoje em dia”, disse o ator Danilo Mesquita.

Pesquisas relacionadas