Cinema & TV

Exclusivo! Lua Blanco posa em editorial para o site HT e comenta sobre os desafios da carreira, vontade de desistir, casos pessoais de assédio sexual e a importância do feminismo em sua vida: “Me salvou”

Aos 30 anos, ela comemorou a reviravolta que o feminismo trouxe para a sociedade e para a sua vida e garantiu que ser mulher em 2017 é maravilhoso. “Nos outros 30 anos que eu vivi nessa sociedade, foi uma experiência desconfortável, mas aceitável. A gente não imaginava que a vida poderia ser de outra forma"

Publicado em 02/10/2017 | Por Julia Pimentel

Maiô New Beach (Foto: Patrick Sister)

Esqueça tudo o que você acha que sabe sobre Lua Blanco. Desconstrua os rótulos que estão associados à ex-Rebelde e se prepare para uma revolução. É mais ou menos isso o que iremos explicar pelos próximos parágrafos. Linda, loura e símbolo da mulher perfeita, a atriz não quer saber de nada disso. Engajada, ela considera o feminismo uma arma salvadora e afirmou estar vivendo um momento de redescobertas. Assim como uma nova Lua Blanco se apresentou nesta entrevista, uma nova mulher também tem ganhando espaço no corpo e nos pensamentos da atriz, cantora e youtuber. E é isso o que vamos mostrar no novo editorial do site HT. Com exclusividade, Lua abriu o jogo sobre carreira, mercado, rótulos e padrões, desafios e feminismo em entrevista super especial. Para acompanhar, uma sequência de cliques que revelam essa Lua Blanco poderosa externa e internamente. As fotos incríveis tiradas no Windsor Miramar são do sempre ótimo Patrick Sister, a beleza é da maravilhosa Vivi Gonzo e o styling certeiro de Rafael Ourives. Prepare-se!

Já são alguns anos de carreira com trabalhos de destaque na televisão, no cinema, no teatro e na internet. Ora como atriz, ora como cantora, Lua Blanco vem escrevendo seu nome na arte com talento, força de vontade e ajuda dos fãs. Símbolo de uma geração quando interpretou a Roberta em “Rebeldes”, a atriz acumula legiões de seguidores que a incentivam e apoiam em todos os trabalhos na carreira. No mais recente, Lua Blanco é Anita em “A Força do Querer”. Amiga fiel da complicada Cibele (Bruna Linzmeyer), a personagem é a tradução da mulher descomplicada e fofa que só quer curtir a vida, como bem definiu sua intérprete. “Ela é uma pessoa que gosta muito de aproveitar e, por isso, tenho muitas cenas na praia. E essa rotina das externas foi uma delícia para mim”, contou.

Se por um lado a alegria de Anita e Lua pode ser um fator em comum, a personalidade da ficção e da realidade andam em caminhos distantes. Enquanto na trama das 21h Anita é uma mulher tranquila e calma, fora da telinha, a atriz é daquelas elétricas. Ligada no 220v, Lua Blanco fala, gesticula, argumenta e às vezes até se confunde nos próprios pensamentos. Ela é intensa e tem uma imensidão de palavras para falar e pouco tempo para organizar. Mas, pelo menos, apesar das personalidades opostas, Lua contou que a calma de Anita será um dos ensinamentos de “A Força do Querer” em sua vida. “Eu lembro que nas minhas primeiras cenas, eu cheguei com a minha personalidade mais dura muito forte. Eu tenho essa rigidez no comportamento. Mas a Anitta é mais mansa, suave e amiga. Então, eu precisei ir amolecendo para me encaixar nela”, disse.

Maiô New Beach (Foto: Patrick Sister)

Outra questão que caracteriza a personagem de Lua Blanco na trama do horário nobre da Globo é a relação de Anita com Cibele. Amigas, elas se revezam entre uma parceria fiel e uma troca de interesses por parte da vilã da história. “Eu acho que a novela é um exemplo de como as amizades são voláteis e como não se aprofundam. Hoje em dia tem muitas relações em que um quer usar o outro e vice-versa. Por isso, eu tento ter um grupo de amigas que, apesar de toda a tecnologia, a gente tem os nossos momentos de aproximação e convívio real. Senão, não vale a pena. Todos viram conhecidos e a amizade verdadeira acaba”, analisou Lua que contou ter companheiras fiéis para todas as horas.

Quem também tem uma relação de cumplicidade com Lua Blanco é a enormidade de fãs que acompanham seu trabalho. Na internet, a atriz é seguida por mais de dois milhões de pessoas e tem dezenas de perfis ativos que diariamente divulgam seu trabalho e novidades sobre a carreira da idolatrada loura. Inclusive, muitas vezes, eles fazem o dever de casa que a própria Lua esquece. “Eu sou muito distraída. Às vezes, tem dia que eu não posto nada ou esqueço de divulgar algum trabalho e eles fazem essa parte. Os meus seguidores fazem as minhas divulgações, criam hashtag quando eu apareço na novela e se preocupam em me ajudar”, contou a atriz agradecida que também reconhece – apesar de não se importar – a parte ruim desta interação tão intensa com o mundo virtual. “A parte negativa que eu ignoro e não me afeta são os haters e as pessoas que decidiram que não vão gostar de mim. Nem leio esse tipo de comentário porque isso não me atinge. Outra questão que também me incomoda é que alguns fãs que me apoiam na vida profissional acreditam que por causa da interação e da troca virtual, têm direito a uma satisfação ou espaço em decisões pessoais e amorosas na minha vida. Aí eu preciso dar um chega para lá. Por mais que eles sejam super bem-vindos a palpitar no meu trabalho, as decisões ainda são minhas e só minhas”, destacou

Maxi blusa Farm | Biquini New Beah | Joias Tereza Xavier (Foto: Patrick Sister)

Apesar dos prós e contras, Lua Blanco acredita que a ajuda de quem acompanha e torce por sua carreira seja maior do que os probleminhas que aparecem neste caminho. Inclusive, foi esta parceria da atriz com seus fãs que a fez continuar na profissão e a reenergiza a cada vez que ela encontra uma nova barreira na vida. “Se não fosse por eles, eu teria muito menos ânimo para correr atrás do que eu quero. Hoje, eu tenho um fôlego grande que é renovado toda vez que eu tenho contato com eles”, disse a atriz que no ano passado pensou em desistir da carreira artística por causa das dificuldades encontradas. Aliás, este é um pensamento que ainda paira sobre os momentos mais críticos da caminhada diária de Lua Blanco. “A nossa profissão é muito difícil. Em um país em crise como o nosso, só piora. Ainda mais no meu caso, com uma carreira dupla, tripla e com diversos outros projetos, fica ainda mais complicado. Então, quando eu encontro barreiras na vida eu fico me perguntando se realmente vale a pena enfrentar tudo isso para continuar fazendo o que eu amo”, confessou.

Vestido Hagaef (Foto: Patrick Sister)

E a resposta tem sido positiva. Mesmo não escondendo que este é um questionamento que vira e mexe perturba o sono na artista, Lua Blanco se mostrou forte para vencer as barreiras e seguir mesmo com as dificuldades. “Quando a gente está sozinho em casa, de frente para todos esses problemas e desafios, não encontramos razões para seguir em frente. Por mim mesma, eu faço teatro em uma cidade pequena, me realizo profissionalmente e não preciso me doar em mais nada. Mas, no momento em que eu me conecto com quem segue meu trabalho e percebo que, mesmo com a minha cabeça maluca eles continuam querendo consumir o que eu faço, eu tenho vontade de continuar. Mesmo que ninguém mais queira ouvir a minha música, eles vão continuar ali me dando apoio. Então, por que eu vou desistir se ter um público ainda é melhor do que não fazer nada ou trabalhar presa em um escritório?”, questionou.

Vestido Shoulder | Sandália Shoulder | Joias Tereza Xavier (Foto: Patrick Sister)

Como válvula de escape e oportunidade para se manter presente e falar o que pensa, Lua Blanco resolveu explorar ainda mais a tão versátil internet. Para além da troca com os seguidores, a atriz e cantora também passou a ser youtuber. Na plataforma, ela revela pensamentos, dá dicas e mostra um pouco da mulher que tem atrás da artista que já conhecemos. “É uma forma de eu abrir a minha vida, me divertir e manter um contato com os fãs. Fora que é uma plataforma sem filtro e que eu não dependo de ninguém. Não preciso estar escalada. Eu amo atuar, mas, para isso, eu preciso da oportunidade. Nesse caso não”, disse Lua que, neste sentido, também destacou a importância dos fãs no teatro. “Sei que posso fazer o projeto que for que eles vão vir me assistir e que vai valer a pena ter montado. Então, na minha carreira, eu estou achando alternativas de doar aquilo que eu tenho sem que eu precise vencer tantas barreiras de mercado”, completou.

Até porque, como contou Lua Blanco, essas barreiras estão cada vez mais frequentes e desafiadoras. Sem enrolar, ela foi categórica. “A gente passa a vida construindo uma energia artística muito grande em que nós precisamos dar vazão de alguma forma. O maior sonho do ator é que contem com esse vulcão que tem dentro da gente para que narremos uma história criada. Eu quero que comprem o meu barulho e que as pessoas contem comigo para contar essa ficção. Esse é o mundo ideal para qualquer ator. Mas, se esse é um campo muito concorrido em que temos milhares de opções disponíveis em um mesmo propósito, a gente precisa encontrar outros meios de liberar essa energia. A arte é muito plural e existem outras formas de a gente dividir a nossa verdade”, comentou.

Reconhecendo a importância dos fãs neste ambiente de dúvidas e obstáculos, Lua Blanco também caminha no sentido oposto. Mais do que música, a artista quer proporcionar conteúdo e reflexão para quem a admira por sua carreira nas artes. Assim como os dois milhões de seguidores são importantes para que Lua continue brilhando por aí, ela sozinha também é fundamental para transmitir ideias engajadas para tantas pessoas. “Se eu puder ajudar alguém a ficar menos deprimido com o que eu acredito, do pouco que eu formulo, eu acho que já cumpro a minha missão. Na minha vida, eu procuro saber quem eu sou e quem eu quero ser, por mais que seja uma loucura”, disse a atriz que, apesar deste interesse de ser uma influência positiva para quem a segue, também destacou a dificuldade de construir linhas de pensamentos em tempos complexos.

Com a política, o comportamento e a sociedade em constante reviravolta, está difícil acompanhar os estudos, pesquisas e notícias que nos ajudem a estruturar um conceito a seguir, apontou Lua. “Eu fico perdida em quem devo ouvir, onde me posicionar e quem devo ser nesse mundo. E isso sobre todos os temas”, falou Lua que, por exemplo, em relação à política afirmou que prefere não se envolver. “O pouco que eu busco saber para me inteirar sobre a situação do país me mostra que nós não temos para onde ir. Está tudo distorcido. Até as pessoas que a gente acha que são decentes, descobrimos que precisam ser corruptas para se encaixarem em um sistema que já não é honesto em sua raiz”, analisou.

Vestido Shoulder | Sandália Shoulder | Joias Tereza Xavier (Foto: Patrick Sister)

Em contrapartida, se política não é a área da Lua Blanco, o feminismo é assunto para uma longa conversa com a artista. Quando a filosofia do movimento chegou à entrevista, ela logo disse: “isso salvou a minha vida”. União de todos aqueles padrões de beleza que a sociedade costumava impor como os perfeitos, Lua Blanco fugiu totalmente desses estereótipos. Aos 30 anos, ela comemorou a reviravolta que o feminismo trouxe para a sociedade e para a sua vida e garantiu que ser mulher em 2017 é maravilhoso. “Nos outros 30 anos que eu vivi nessa sociedade, foi uma experiência desconfortável, mas aceitável. A gente não imaginava que a vida poderia ser de outra forma. Por isso, quando essas ideias do feminismo ganharam força, eu achei super legal e concordei. Mas, a partir do momento em que eu mergulhei mais e passei a pesquisar sobre o assunto, comecei a ver que eu mesma ainda alimentava comportamentos machistas dentro de mim. A minha forma de me ver e de ver as mulheres em uma sociedade estava equivocada. Nesse momento, eu percebi o perigo do machismo nos homens, mas, mais ainda nas mulheres. A gente se permite esse lugar e não tem noção que temos direito a algo melhor”, alertou.

Com isso, as interpretações da atriz em relação à mulher na sociedade mudaram. “Quando a gente entende que os comportamentos de hoje ainda são consequências de uma sociedade patriarcal do passado, percebemos que ainda tem muito para evoluir. O que achamos normal hoje, não é para ser. E, no momento em que entendemos isso, nós mudamos a nossa forma de pensar em relação a tudo”, apontou Lua Blanco que destacou que este comportamento foi construído na sociedade contemporânea desde a infância dos meninos e das meninas. “Os nossos sonhos foram moldados em um panorama da sociedade patriarcal do século passado. A gente tinha que crescer, casar, ter filhos e cuidar da nossa família. Foi isso o que aprendemos e vimos nossas mães fazerem também. Só que eu acredito que se a gente pode mudar a sociedade patriarcal que ainda domina o nosso comportamento, podemos revolucionar tudo. O céu é o nosso limite. E, quando a gente entende isso, a conversa vai além do empoderamento. É sobre voar”, disse.

Vestido Dress To | Body Dress To | Brinco Joyá | Anel Tereza Xavier (Foto: Patrick Sister)

Empoderada, Lua Blanco quer mais do que defender ideias. Assim como qualquer mulher inserida neste ambiente de pensamento machista, como a atriz apontou, ela é mais uma vítima de assédio. E, com a sua visibilidade e sem temer consequências, ela não hesitou em contar alguns dos próprios casos para alertar sobre a importância da conscientização nas próximas gerações – a partir das crianças de hoje. “Na escola, os garotos podiam ser bagunceiros e fazer zona. E eu, moleca, queria participar também. Um dia, a gente estava brincando e um dos garotos me derrubou no chão e começou a sarrar em mim. Ele interpretou errado a minha vontade de ser da galera bagunceira e começou a interpretar de uma maneira sexual que não existia naquele contexto. Era uma zona na sala”, lembrou.

O outro caso, um pouco mais velha, ocorreu em um ambiente de amigos e família. “Quando eu era pré-adolescente, estava com um grupo de amigos e amigas conversando e, em um momento, eu sentei na perna de um dos meninos. Não foi nada demais, era um contexto de brincadeira, de preguiça. Mas, quando a minha mãe viu aquilo, ela me deu uma bronca falando que eu estava sentada no colo de um homem. Mas não tinha qualquer maldade naquilo”, contou a atriz que apontou as consequências dessas experiências em sua vida adulta. “Isso vai dando uma travada no nosso jeito de ser em que a gente não sabe o que podemos ou não fazer para não ter que passar por uma situação dessa de novo. São repressões que acabam com a nossa personalidade”, afirmou Lua que se sentiu confortada quando conheceu a filosofia do movimento. “Quando o feminismo chegou, tudo se encaixou na minha cabeça. Eu entendi aquilo estava errado e que a culpa não era minha”, completou a atriz que, como significado de seu nome, tem o símbolo da feminilidade, de acordo com a astrologia.

Vestido Dress To | Body Dress To | Brinco Joyá | Anel Tereza Xavier (Foto: Patrick Sister)

E a preocupação de Lua Blanco com o próximo não se restringe ao pensar e à formação de uma geração mais consciente e que aceita as diferenças. Em sua vida, a atriz também empresta seu tempo para mudar um pouco a vida do próximo. Filha de uma família de seis irmãos, Lua Blanco sempre teve a generosidade e a solidariedade como pilares da criação. Nesses anos, a atriz já participou de ações sobre exploração sexual infantil, luta contra o crack e importância da doação de sangue, por exemplo. “Eu fui criada em uma comunidade missionária. Até os 15 anos, eu tive uma educação atípica porque a minha criação foi o tempo todo neste cenário de solidariedade. Durante toda a minha infância, eu cantei em asilos, ajudei nos eventos natalinos e doei meu tempo para outro”, contou.

Inclusive, se cada um de nós tivéssemos a consciência de que um sorriso e um pouco de atenção com o próximo podem ser combustíveis para uma mudança muito maior, poderíamos ter um futuro melhor, como idealizou Lua Blanco. “Toda a intolerância que vemos no mundo hoje em dia é consequência de a gente não parar e olhar o outro. Cada pessoa é um universo de sentimentos e vontades diferentes que precisa de atenção, por mais que não gire em sintonia com você. Nós temos que compreender uns aos outros e permitir que a diferença de cada um desses universos complete o sistema como um todo. Se a gente observasse mais o outro, aceitaríamos as diferenças de forma mais simples. E é isso o que o mundo está precisando”, disse.

Além da criação em uma comunidade missionária, a grande família de Lua Blanco contribuiu para que desde a infância a atriz estimulasse um olhar de afeto pelo próximo. Entre os irmãos, ela é a segunda mais velha e, por isso, sempre alimentou um sentimento materno e de proteção pelos mais novos. “Como eu tenho quatro irmãos mais novos, acabei desenvolvendo um lado mais maternal em que eu me preocupava com cada um. E isso eu trago até hoje. Eu gosto de cuidar das minhas amigas e saber se elas estão precisando de alguma coisa. Se alguém me estende a mão pedindo ajuda, eu dou a volta ao mundo se precisar”, garantiu a atriz que sempre apontou o sonho de ser mãe, mas que hoje afirma que esta não seja uma de suas principais motivações. “A minha alma é de mãe, mas ainda não sei se vou traduzir isso mesmo. Não é que eu esteja mudando de ideia. Mas antes, eu tinha uma história muito fixa na minha cabeça porque a função da mulher para mim era procriar. Hoje em dia, eu me permito rever tudo. Não tem nada certo. A minha vida agora é um caminho aberto que pode ser trilhado da forma que eu quiser. Não me cobro mais por nada. O que o universo me trouxer, eu vou permitir e aceitar”, explicou.

Costume Martu | Sandália Schutz | colar Mônica Pondé (Foto: Patrick Sister)

Com os pensamentos livres e a vida em aberto, Lua Blanco também divide o espaço com a música. Claro. Na carreira, um dos principais trabalhos da atriz foi justamente quando conciliou sua atuação com o canto, como a Roberta de Rebelde. “Foi esse fator que me fez correr para aceitar o projeto. Na época, eu precisei sair de uma banda de pop-rock que eu tinha e largar uma novela na Globo para conseguir juntar as minhas duas paixões em um mesmo trabalho. Mas agora eu não sei mais se é esse o caminho que eu quero seguir”, disse Lua que, apesar da dúvida entre uma infinidade de possibilidades, já tem uma certeza em relação à música em sua vida. “Eu tenho convicção do que eu gosto, mas tirei totalmente as certezas que eu tinha sobre a minha carreira. Agora está tudo em aberto. Se eu mudar amanhã drasticamente, não vou me surpreender. No momento em que você abre mão das certezas, tudo vira possibilidade. E a vida é muito mais emocionante assim”, analisou.

O fato é que esta é uma habilidade que não poderia ficar de fora da genética da artista Lua Blanco. Além de todo o talento in natura da loura, ela ainda traz no sangue os genes de Billy Blanco, um dos principais nomes da nossa Bossa Nova. “A música é um tema a ser estudado na minha vida. Quem é criado dentro dessa arte, acaba tendo muitas questões decididas por ela. Então, o meu movimento na música é entender quem sou eu dentro de tudo o que já foi decidido para mim”, refletiu Lua que considera os últimos dez anos de sua carreira como cantora um experimento. “O disco que eu gravei não foi declarando que aquele era o meu som. Foi uma tentativa de testar a minha voz e determinados compositores em um ambiente novo. Mas, agora, eu estou repensando quem mais eu posso ser no meio disso tudo. Eu quero descobrir quem eu sou internamente, e não o que querem que eu seja. Então, a música ainda está muito em aberto na minha vida”, completou.

Body Eva | Calça Levi’s | Sandália Schutz | Colar Joyá (Foto: Patrick Sister)

Assim como tudo para Lua Blanco. Com posicionamentos, opiniões e conceitos novos guiando os dias da multi artista, ela faz jus ao seu nome e traduz em ciclos e em novas fases aquilo que mais brilha dentro dela. Até porque, Lua Blanco é como o satélite para a astrologia. Ela é forte, mas é delicada. É iluminada, mas também tem o seu destaque em meio à multidão. E assim ela segue. Sem medo e ancorada em um talento que obstáculo nenhum pode minimizar. Para o futuro, Lua Blanco encerra uma fase no teatro com a peça “Primeiro Sinal” e inicia uma nova, com o lançamento de um canal ainda mais a sua cara no Youtube. “O que eu tenho hoje vai continuar no ar, mas foi algo experimental. Agora, eu estou reformulando quem eu quero ser no Youtube e, para isso, vou ter um canal só meu, com a minha cara e os meus gostos. Vai ser mais personalizado e cru”, adiantou. Brilha, Lua!

Body Eva | Calça Levi’s | Sandália Schutz | Colar Joyá (Foto: Patrick Sister)

 

Agradecimentos:

Assistente de fotografia: Paula Cassa
Assistente de styling: Renata Lamin
Nova Assessoria e Sayonara Sarti
Hotel Windsor Miramar

Pesquisas relacionadas