Cinema & TV

Depois da estreia à frente da bateria da Grande Rio, Paloma Bernardi declara: “Uma rainha tem que cumprir a missão. Não é só o nome, nem só no dia da Avenida”

A atriz analisou a passagem da agremiação pela Sapucaí e aproveitou para curtir o segundo dia de desfiles do grupo especial enquanto se prepara para viver sua primeira vilã na Record. “ É uma oportunidade nova na minha carreira”

Publicado em 09/02/2016 | Por Karina Kuperman

Sensação de missão cumprida. Foi assim que Paloma Bernardi definiu sua estreia como rainha da bateria da Acadêmicos do Grande Rio. Curtindo o segundo dia de desfiles do grupo especial no camarote da Boa, a atriz era só sorrisos. “Acordei de manhã e passava, na minha cabeça, um filminho de tudo como aconteceu, ali com o público, a energia, a interação com o mestre. Hoje vim me divertir e prestigiar outras escolas, adoro várias. No domingo, como estava na função de rainha, não consegui assistir nada”, disse. Se a escola é conhecida por trocar de rainha a cada um ou dois anos, Paloma não se preocupa com títulos. “Não sei como vai ser no ano que vem. É um carnaval de cada vez. Se me chamarem para continuar, claro que fico. Se for para trocar de rainha, tudo bem também, sou Grande Rio acima de tudo. Eu sou de São Paulo e essa escola me abraçou e eu abracei a escola”, garantiu.

IMG_2569

Paloma Bernardi em selfie para HT (Foto: Site HT)

Falando desse carnaval, Paloma acredita na vitória de sua tricolor. “Nossa comissão de frente está sendo muito falada, a bateria Invocada repercutiu muito. Senti os jurados adorando, eles levantaram, aplaudiram, reverenciaram. Eu estou otimista, foi maravilhoso, para mim o troféu já é nosso”, declarou ela, que fez bonito à frente dos ritmistas. “Confesso que minha preparação não foi mirabolante. Eu mantive o equilíbrio e dei uma intensificada, eliminei carboidratos depois das 18hs, comecei a malhar mais, troquei massa de gordura por músculos. Não perdi peso, continuo com 53kg. Mas é sem neurose, o corpo é o que menos importa, o que importa é desfile, performance, o samba no pé, a interação”, garantiu ela, que se definiu “caxias” quando o assunto é compromisso. “Estudei todas as rainhas, todas tem características, detalhes, ligações com a escola. Conversei a Viviane Araújo, ela nasceu no carnaval. Tem Juliana Alves, Sabrina (Sato), que é ícone do carisma, que passa e a Avenida para. Também falei com a Paolla Oliveira, que foi da Grande Rio também e é uma rainha mais próxima do que eu sou, normal, que as pessoas podem se identificar”, entregou.

_N2I0032

Paloma Bernardi pediu dicas para outras rainhas como Sabrina Sato (Foto: Divulgação/Camarote da Boa)

Paloma, que participou de todos os ensaios dentro da comunidade, na quadra da escola e na Sapucaí, tem opinião formada: as rainhas tem que estar presentes não apenas na Avenida. “Claro que tem as rainhas que já nasceram na comunidade, estão lá, vivem lá e tem que manter isso. Eu, se recebi função de rainha, tenho que estar presente. Cumpro a missão de rainha, não só o nome, nem só no dia da Avenida. Fiz questão de ir em tudo, nos ensaios secretos, de madrugada, sempre. É ser rainha por inteiro, de verdade”, defendeu.

_N2I0017

Paloma Bernardi aproveitou o segundo dia de desfiles para relaxar no camarote da Boa e sambou muito (Foto: Divulgação/Camarote da Boa)

Prestes a começar a gravar sua primeira novela na Record, “A Terra Prometida”, Paloma contou que a mudança de emissora faz parte de seu perfil de sempre procurar novos desafios. “É uma oportunidade nova na minha carreira. Estou sempre aberta e seja na TV, cinema, teatro, estou em busca de bons personagens”, disse ela, que se prepara para viver sua primeira antagonista. “Agora que vou começar na Record de verdade. Acho que eles estão esperando passar o carnaval, o que para mim foi ótimo. Vou mergulhar no universo da novela bíblica, com a minha primeira antagonista, primeira novela de época, estou ansiosa. Só no processo, nos laboratórios, nós, atores, já aprendemos muito”, contou. Após o sucesso de “Os dez mandamentos”, ela acredita que as tramas bíblicas são um caminho a se explorar. “Mas independente da novela ser bíblica, é uma história conhecida mundialmente, as pessoas se identificam. Essas novelas trazem mensagens positivas, o mundo vive em guerra constante e as pessoas querem relaxar, ver amor, magia”, afirmou. Pois que venha!

Pesquisas relacionadas