Cinema & TV

De teatro à televisão, passando por Sasha, Xuxa e o futuro. O Site HT conversou com Luciano Szafir e ele abriu o jogo sobre tudo

O ator, que está na telinha na novela "Os Dez Mandamentos", da Record, segue em turnê com a peça "Closer – Perto Demais"

Publicado em 22/05/2015 | Por Junior de Paula

* Com Isabella Pavão

Amor à primeira vista, traição e um quadrado amoroso. Esse é parte do enredo de “Closer – Perto Demais”, peça com Luciano Szafir, Rafael Sardão, Paula Moreno e Karen Mota, que, depois de uma temporada de sucesso no Rio, segue em turnê pelo país. A próxima parada, aliás, vai ser no Teatro Universitário, em Vitória, Espírito Santo, nos dias 30 e 31 de maio.

Foto: Revista Mensch

Foto: Revista Mensch

A gente sabe que, muito provavelmente, você já escutou falar sobre “Closer”. Grande sucesso da dramaturgia inglesa contemporânea, a história tornou-se muito conhecida com sua adaptação para o cinema, com as estrelas Julia Roberts, Jude Law, Clive Owen e Natalie Portman. Inclusive, o filme, que foi lançado em 2005, recebeu duas indicações ao Oscar, cinco ao Globo de Ouro, levando duas para casa, e três ao Bafta, quando ganhou mais um prêmio.

unnamed-233-874x492

Pois bem, voltando aos palcos brasileiros, a trama se passa ao redor de um quadrado amoroso, formado pelos personagens: uma fotógrafa bem sucedida, um aspirante a romancista, uma stripper e um médico. É um ensaio sobre a paixão e os relacionamentos afetivos, sobre dilemas humanos, contradições e os chamados “amores líquidos”. O Site HT, que não é bobo nem nada, tirou Luciano Szafir um pouco dos ensaios e bateu um papo com ele sobre o espetáculo, sobre a filha Sasha e os planos para o futuro e muito mais. Vem ler!

HT: “Closer” é um filme bem conhecido. Você chegou a ver antes de começar os ensaios para a peça?

LS: Eu vi quando foi lançado, há muito tempo, e até então tinha uma vaga ideia. Nós, do elenco, não queríamos a influência do filme na montagem da peça, então só fomos vê-lo juntos no final dos ensaios.

HT: E como foi a preparação pro seu papel, o Larry?

LS: Nós ensaiamos durante dois meses seguidos, foi bastante exaustivo, mas muito prazeroso. Eu e a diretora da peça, Andrea Avancini, já trabalhamos juntos antes, e dessa vez ela tirou coisas de mim que eu não esperava. Mas a principal diferença entre o personagem e eu, é que o Larry é extremamente arrogante, diferente de mim.

HT: A peça fala sobre várias situações que podem acontecer em um relacionamento. Se colocando no lugar delas, você acredita em amor à primeira vista?

LS: Eu acredito em paixão à primeira vista, mas acho que o amor só vem depois.

HT: E amar duas pessoas ao mesmo tempo? Você acha possível?

LS: Eu já ouvi falar disso, mas como nunca aconteceu comigo, eu não acredito…

Foto: Revista Mensch

Foto: Revista Mensch

HT: Agora conta pra gente: como você lidaria com uma traição?

LS: Não sei, depende de muita coisa. Mas um dos meus maiores defeitos é ser vingativo, então… Não sei, eu acho que eu pagaria na mesma moeda.

Luciano Szafir e Sasha (Foto: Divulgação)

Luciano Szafir e Sasha (Foto: Divulgação)

HT: A Sasha volta e meia é clicada por um paparazzi. Como você vê a exposição dela, sendo que ela não é artista?

LS: A Sasha se tornou uma mulher linda, e por ser nossa filha, acaba atraindo a atenção da mídia. Acho que ela ser discreta também desperta um desejo maior por parte dos paparazzis. Mas ela não é arroz de festa, é apenas uma adolescente que leva sua vida normalmente.

HT: A Xuxa foi para a Record recentemente. O que você achou disso, já que você também já foi de lá? É uma boa tática pra carreira?

LS: Eu acredito que tenha sido um ganho para ambas as partes, tanto para a Xuxa quanto para a emissora.

Luciano  Szafir em cena de "Os Dez Mandamentos"

Luciano Szafir em cena de “Os Dez Mandamentos”

HT: Por fim, pensando no futuro: quais os próximos projetos?

LS: Estou na novela “Os Dez Mandamentos”, na Record, e vou continuar viajando com a “Closer” em 2015. Depois disso ainda não tenho muita certeza. Eu tenho muitos projetos, mas aprendi que o melhor é só falar deles quando se concretizarem.

Pesquisas relacionadas