Cinema & TV

Da internet à novela Espelho da Vida, Thati Lopes reflete sobre as dificuldades da carreira: “Mesmo que não tenhamos incentivo no Brasil, temos que continuar”

Humorista no Porta dos Fundos, no ar na trama de “Espelho da Vida” e com um currículo de novelas e filmes que mostram sua versatilidade no mundo da atuação, a atriz contou ao site HT sobre sua aventura da novela da Rede Globo e suas pretensões para o futuro

Publicado em 22/11/2018 | Por Anna Castro

A atriz Thati Lopes fez sua volta à TV em grande estilo: interpretando a figurinista Josi na novela “Espelho da Vida”, na Rede Globo. A atriz, que concilia a novela com as gravações do canal do YouTube Porta dos Fundos, continua vivendo da arte, seja nas telas, no teatro, nas plataformas digitais ou no cinema. A paixão, que nasceu de um hobby, é fruto da força em continuar em frente. “No início, meu pai achou que era só um hobby. Quem me deu muita força e me levava para testes nas agências era minha tia Creuza, minha maior incentivadora. Depois meu pai foi pegando gosto, tanto que ele trabalha com teatro atualmente. Eu acho que é preciso determinação e vontade, porque eu tenho amigos maravilhosos que desistiram, outros não tão bons que estão bombando e tem os que começaram não tão maravilhosos e correram atrás”, contou a atriz.

O currículo é diverso: no cinema fez “Contrato Vitalício” em 2016 e “Ana e Vitória” em 2018. E com estreia prevista para 2019 os longas “Julia é o cara”, “Liberdade Mata” e “Carlinhos e Carlão”. Na Netflix, está na série “Borges” onde faz Rosana, uma das protagonistas. Em 2015, fez também a série “O Grande Gonzalez” na FOX. No teatro, fez o sucesso “Tudo Por um Pop Star”, musical do livro homônimo da Thalita Rebouças. Fez “Se eu Fosse Você – O Musical“, “Confissões de Adolescente”, o musical de sucesso “O Meu Sangue Ferve Por Você”, e em 2016 em Portugal foi protagonista do “Rock in Rio – o musical” abrindo todos os dias de festival.

Thati Lopes já passou pelo teatro, pela televisão e pelo YouTube (Foto: Vinícius Mochizuki)

Thati já sonhou apenas com televisão. Mas a cada descoberta de um novo meio e um novo caminho, ela se mostrou aberta a conhecer e continuar o sonho de atriz, que nasceu das aulas de teatro, com apenas 10 anos. Depois de anos de trabalho, volta à televisão e sente-se feliz, mesmo com o ritmo acelerado de gravação. “Já sabia que seria puxado pela experiência que tive em ‘Boogie Oogie’, em 2014. O ritmo é pesado, mas estar com pessoas que cresci vendo em novelas é muito gratificante. Saio toda boba quando terminamos uma cena!”, contou a atriz. E mais uma vez, o papel é leve, mas também apresenta as complexidades de um ser humano. A personagem Josi é a figurinista do filme da trama, boa profissional, mas dissimulada. Muito amiga de Mariane (Kéfera Buchmann), ela é a cabeça por trás das armações para separar Cris (Vitória Strada) e Alain (João Vicente de Castro). Thati conta que ela não é má. “A Mariane faz de tudo para ser a protagonista do filme e eu como melhor amiga fico armando situações que isso aconteça, colocando muita coisa em risco. A Josi quer que ela sejam amigas para sempre. E por isso eu vou criando situações bizarras. Ela é de caráter duvidoso, mas ela faz isso por amor e por amizade. Ela coloca planos em ação e tem um teor cômico”, revelou Thati.

Thati Lopes continua fazendo o que ama e atualmente interpreta Josi na novela “Espelho da Vida” (Foto: Vinícius Mochizuki)

Como amante das novelas brasileiras, Thati não podia recusar tamanha alegria estar na televisão novamente. “O Pedro Vasconcelos, diretor artístico da novela, me dirigiu no teatro. Quando ele me ligou para me fazer o convite, pensei: ‘Novela!’ Quem me conhece sabe que sou noveleira, ainda mais uma com o Pedro. Aceitei na hora”, comentou a atriz. E na experiência de mais uma interpretação, a artista não possui muitas semelhanças com o papel. “Só parecemos pelo jeito rápido de falar. Todo assunto que a Josi julga importante, comigo passaria batido, com certeza”, contou. Mesmo passando pela TV, ainda continua com seus projetos e trabalhos de atuação variados. Em 2019, participa dos filmes “A Última Canção” e “Carlinhos e Carlão”, com direção de Pedro Amorim e “Socorro, Virei uma Garota”, com direção de Leandro Neri. E o trabalho com os comediantes do canal Porta dos Fundos continua! A atriz tenta conciliar com a novela. “É muito bom estar em um grupo onde tem seu tipo de humor, com pessoas que eu era fã e agora sou amiga!”, frisou Thati. O grupo é conhecido pelos esquetes de comédia com críticas sociais, culturais e comportamentais, sempre com tema atual. A artista ficou extremamente conhecida na internet pelos papeis no Porta.

Ao trabalhar com o sonho de adolescente, Thati reconhece as alegrias de viver do que escolheu: a arte. “Eu tenho fãs maravilhosos e a cada trabalho chegam mais. Amo receber mensagens ou quando falam comigo na rua! É incrível trabalhar com o que amo e escolhi para minha vida. Ainda tenho sonhos, como fazer algum musical da Broadway. Do mundo da atuação, só não gosto de ter que me maquiar todo dia, porque tenho preguiça de usar muito (risos). Além disso, não gosto de expor minha vida. Nas redes sociais prefiro postar assuntos relacionados ao meu trabalho e aos jogos”, revelou. Nas horas vagas, a atriz e o ator Victor Lamoglia comandam o Instagram @pinoverdeboardgames, em que comentam e resenham sobre jogos de tabuleiro de todos os tipos, incluindo estratégia, rpg, mistério e lógica.

Thati Lopes ainda pretende viver mais papeis dramáticos e musicais, os quais é apaixonada (Foto: Vinícius Mochizuki)

Thati espera para o futuro novos desafios, enquanto continua indo e vindo em diferentes formatos, mas sempre atuando, que é o que importa. “Cada uma tem seu charme e eu adoro passear por todas as áreas, porque o importante é continuar vivendo de arte. Gosto de cada hora estar focada na televisão ou no cinema ou na internet. Como fiz mais papeis em comédia, gostaria de experimentar mais o drama, porque as poucas vezes que fiz, adorei!”, observou. Mas a atriz, que mesmo desviando do sonho durante o início da vida adulta, não perdeu a perspectiva. “Segui a adolescência fazendo o “Projeto Escola”, levando teatro pra dentro de colégios. Eu já sabia que queria isso pra minha vida! Aos 18 anos trabalhei com outras coisas, mas sabia que era temporário. Sempre quis e batalhei muito pra fazer acontecer. Eu acredito que, como artistas, estamos mais disponíveis e propícios a dar a cara à tapa, porque somos também formadores de opinião. E mesmo que não tenhamos incentivo no Brasil, temos que continuar”, completou a atriz.

Pesquisas relacionadas