Cinema & TV

Bianca Rinaldi comenta retorno à Globo, maternidade e relembra época de paquita

Com 28 anos de carreira artística e diversos personagens marcantes no currículo, Bianca Rinaldi retorna à Rede Globo após quatro anos, na pele de Leonor, uma professora de história que se envolve com um de seus alunos.

Publicado em 11/09/2018 | Por Vanessa Cutrim

Bianca Rinaldi não tem medo de arriscar. Foi atleta, paquita, é atriz, apresentadora, participou de um reality show culinário e outro de dança e foi bem sucedida em tudo. Mas ela não nega que seu grande amor é a atuação. E podemos perceber isso com o talento que transborda nas mais variadas e complexas personagens de sua carreira. A paulista é sinônimo de versatilidade. Atualmente, no ar em “Malhação: Vidas Brasileiras”, Bianca vive a professora de história Leonor, uma mulher livre, descontraída e moderna, que se interessa por um jovem, mas se afasta quando descobre que ele será seu aluno. Atitude que a atriz acredita ter sido a correta, mesmo afirmando que o preconceito com mulheres namorando rapazes mais novos é muito grande. “Será que se fosse um professor não seria diferente? É ainda um passo que a sociedade precisa dar. A mulher vem conquistando muita coisa a cada dia e seu espaço, mas esse olhar preconceituoso que sentimos se estamos com alguém mais novo precisa mudar, na verdade…precisa não existir. Você namora com quem você quiser e casa com quem quiser, com a idade que quiser, direitos iguais”, declara a atriz, que é casada com o produtor cultural Eduardo Menga, 21 anos mais velho.

Bianca Rinaldi em foto de Ricardo Penna, com make de Walter Lobato e Styling de Cristina França

A atriz já tinha participado de Malhação em 1997 na pele da Úrsula, também como professora, só que dessa vez de ginástica olímpica. Apesar da novelinha teen sempre ter se preocupado com questões sociais, hoje em dia isso ainda é mais forte. Na temporada atual, já foram retratadas temáticas como a intolerância religiosa, transtorno alimentar, alcoolismo e assédio. “É bacana participar de uma dramaturgia especial, que fala com o público mais jovem, é um diferencial comparado às outras novelas e estar fazendo uma professora em uma época que eles estão precisando de tanto carinho e respeito é muito importante,” explica a atriz que sente a diferença do formato depois de 21 anos e vê a Leonor como um presente.

Após um longo período na Record, a personagem também marca sua volta aos folhetins globais. O último papel na emissora foi a Silvia em 2014, na novela “Em Família” de Manoel Carlos. O retorno à Globo tem sido ótimo, apesar de a atriz dizer que nem percebeu que estava tanto tempo distante. O elenco de Malhação recebeu a atriz com muita hospitalidade: “Eles são ótimos, animados, curiosos e cheios de vontade de aprender, dá um ânimo de fazer parte. Tenho sorte de estar com um grupo de jovens tão talentosos”, comenta empolgada. E mesmo com a correria do dia a dia das gravações, ela não dispensa cuidar do seu bem-estar, pratica a meditação transcendental, uma atividade que descansa todas as áreas do cérebro, algo que foi comprovado cientificamente. Bianca adora cuidar da saúde do corpo e mental, foi atleta da ginástica artística por sete anos e ainda tem um vínculo forte com a modalidade. Ela se derrete ao falar dessa época: “A ligação é eterna. A ginástica fez parte da minha vida, sou apaixonada. Sempre que posso estou acompanhando os eventos, as competições. Eu sei o quanto é duro fazer esse esporte”.

Bianca Rinaldi em foto de Ricardo Penna, com make de Walter Lobato e Styling de Cristina França

Depois de brilhar na carreira de ginasta, ela entrou no “Xou da Xuxa”, onde foi paquita por cinco anos. A atriz tem uma amizade duradoura com a apresentadora e relembra daqueles dias com muito orgulho e saudade. “Foi um aprendizado maravilhoso, mesmo as coisas que não pareciam boas para uma adolescente, eu consegui extrair da melhor maneira e foi bom para a minha vida. Eu e a Xuxa somos amigas desde então, acredito que nossa amizade só tem se fortalecido. A gente não aproveitava tanto naquela época, era muito trabalho. Hoje, temos mais tempo para a vida e conseguimos curtir mais nossa amizade”, enfatiza. E não demorou para Bianca despertar o interesse pela atuação, quando ela passou nos primeiros testes na emissora global, a atriz soube de imediato que queria viver contando diferentes histórias e levar mensagens para a casa das pessoas.

Sempre fazendo personagens desafiadoras, ela comenta que a delicada e intensa Isaura foi a mais complexa pela carga emocional que precisava impor tão jovem, sem falar da pressão de fazer um remake de uma novela conhecida nacionalmente. “Eu era nova, não tinha tanto tempo como atriz, mas eu agarrei com tanta força e me dediquei tanto, como sempre faço. E graças a Deus, o Herval Rossano foi divino nesse processo, não só como diretor, mas como amigo, e me ajudou a montar essa personagem que é sucesso por onde passa”, relembra. Para a atriz, foi um de seus papéis mais memoráveis e que a fez amadurecer de várias formas. A novela “Escrava Isaura” da Record acabou sendo um grande êxito de crítica e audiência em 2004, sendo comercializada para mais de 100 países. Até hoje, Bianca diz que é reconhecida nas ruas pela protagonista da trama.

Bianca Rinaldi em foto de Ricardo Penna, com make de Walter Lobato e Styling de Cristina França

Com 28 anos de carreira na televisão, ela não deixa de ressaltar como é difícil viver de arte no atual cenário do país, mas acredita que está complicado em todos os âmbitos. “O país está em crise, mas não podemos parar, precisamos nos mexer. O brasileiro tem isso, se vira, se move, mas realmente estamos no limite. É triste vivenciar isso”, destaca. A atriz também não se omite ao falar sobre a questão da mulher e a importância da união feminina: “Acredito que toda mulher é feminista, cada uma de sua maneira. Toda mulher está ali buscando seu espaço e tentado ser feliz”. Para ela, ser mulher na sociedade machista que vivemos ainda é uma batalha, um ato de coragem diário. Bianca tenta levar esse debate de maneira muito didática para suas filhas de 9 anos, as gêmeas Sophia e Beatriz. “Eu tento sempre alertar as meninas para falarem quando algo está incomodando, ninguém tem o direito de te machucar, de te magoar, de tirar sua felicidade. Na escola existem as briguinhas de criança, sempre existiu, mas de alguns anos pra cá estamos mais atentas a isso. Tento passar os valores do amor, solidariedade e respeito, é dessa forma que eu vou conseguindo mostrar o mundo pra elas, mas também aviso que elas não vivem em um conto de fadas”, conta.

Bianca Rinaldi em foto de Ricardo Penna, com make de Walter Lobato e Styling de Cristina França

Em um dos seus trabalhos mais recentes, a radionovela “Os Bollagattos” que foi ao ar na Blá FM e agora está disponível na plataforma de streaming Ubook, ela interpreta uma chefe da máfia no Rio de Janeiro dos anos 40. Nele, um grupo de mulheres é protagonista e os inimigos são todos homens, uma espécie de “O Poderoso Chefão” às avessas. Para a atriz, é importante papéis femininos que saem do lugar comum e que reafirmam a força da mulher: “Eu curti muito fazer, acho que vai para a televisão. É essa a leitura…do poder na mão das mulheres! Foi encantador, era uma sátira, uma adaptação com muita brincadeira. E como era uma radionovela, despertava o ouvido e a imaginação das pessoas”, comemora.

Participando de Malhação, mas já com alguns trabalhos a caminho, como no teatro e youtube, a atriz sempre busca sair da zona de conforto e deseja realizar muitas coisas. “Quero fazer mais heroínas, vilãs, comédia, drama. Não paro de sonhar, se a gente quiser parar de aprender, aí acabou.” Bem, sabemos que Bianca pode sonhar alto e se atrever em tudo que desejar, estaremos acompanhando e torcendo. Talento, ela tem de sobra!

Pesquisas relacionadas