Teatro & Pensata

“QUEBRANDO REGRAS – O musical” irá reverenciar o feminino através da história e arte de Tina Turner

Inspirado no icônico show da cantora no Maracanã em 1988, a produção irá revisitar os maiores sucessos na carreira da artista sob o olhar feminista

Publicado em 24/04/2019 | Por Iron Ferreira

Tina Turner (Foto: Divulgação)

Pegando carona na brilhante carreira da cantora norte americana Tina Turner, o espetáculo “QUEBRANDO REGRAS – O musical: Um tributo a TINA TURNER” promete incendiar o Teatro Clara Nunes, localizado no Shopping da Gávea. Com direção de João Fonseca, o mesmo nome por trás de “Tim Maia”, “Cazuza” e “Cássia Eller”, a montagem irá abordar temas como a violência contra a mulher, abuso sexual e feminismo. Sob a ótica do empoderamento, a história irá acompanhar o show da artista para mais de 180 mil pessoas no Maracanã, em 1988. A partir do ponto de vista das protagonistas, interpretadas pelas atrizes Evelyn Castro e Kacau Gomes, a peça fará um panorama histórico do Brasil nos anos 80, desde a promulgação da Constituição até a primeira vitória de Ayrton Senna.

Evelyn Castro e Kacau Gomes serão as protagonistas da trama (Foto: Divulgação)

“A minha personagem é a Maria Albertina, que se auto intitula Tina. Ela é moradora da Tijuca, foi criada na igreja, é uma mulher forte. Ela foi abusada pelo pai quando criança e tenta lutar contra isso. Para ela, a Tina Turner é um exemplo de superação. Ela representa todas as mulheres que sofreram algum tipo de violência”, destacou Evelyn Castro, conhecida nacionalmente por atuar nos vídeos do Porta dos Fundos. A atriz afirmou ainda que a trama poderá ajudar outras mulheres que passam pelo mesmo tipo de situação: “Eu fico imaginando como a Tina conseguiu superar tudo o que ela sofreu e se tornar o que ela é hoje. Eu acho que ela é a grande bandeira do nosso espetáculo e daquilo que queremos expor. A mulher sofre muita violência física e psicológica, o que acaba afetando todas as vertentes de sua vida. Ao contrário do que muitos pensam a bandeira do feminismo não quer que a mulher deixe de amar o homem, buscamos apenas respeito e igualdade”.

Evelyn irá interpretar a Albertina, com quem divide muitas características em comum (Foto: Divulgação)

Saulo Segreto, que também compõe o elenco do musical, comentou sobre a importância de exaltar a essência feminina: “Eu faço seis personagens diferentes durante toda a apresentação. Eles possuem características muito complexas, o que é um grande desafio. Fazer Tina Turner atualmente é reverenciar o feminino. A força da mulher vem crescendo muito, ainda mais com essa tomada de poder que estamos presenciando. Ela, como artista, representa muito isso. Mesmo sendo do século passado, ela tem uma força muito grande. Precisamos erguer esses símbolos para que o movimento do feminino ganhe ainda mais poder. Esse é o grande motivo que me inspira a fazer esse tipo de trabalho”.

O ator Saulo Segreto acredita que a peça ecoa a força do feminino para estimular a conscientização (Foto: Divulgação)

A também protagonista, Kacau Gomes afirmou estar orgulhosa de fazer parte de um projeto que possui um engajamento social tão relevante: “O amor da minha personagem pela artista nasce da identificação com a sua história. Ela também possui problemas com o marido, o que acaba aproximando os dramas. Ela vem da Ilha do Governador para assistir o show da Tina Turner no Maracanã. Naquela época não existia a Linha Vermelha e o acesso era muito mais difícil. Só por isso a história dela já se torna cômica. No meio do caminho acontecem várias situações que fazem com que ela chegue atrasada. Porém, a peça trata de coisas muito sérias também. A Tina é uma heroína que serve de inspiração para tratarmos a questão do feminicídio. Estar nesse lugar, falando sobre esse assunto, é uma representatividade muito grande. A minha personagem tira da Tina a força para sair do relacionamento abusivo em que vive. Estou muito feliz e honrada de fazer parte dessa produção”.

Segundo Kacau Gomes, Tina Turner serve de inspiração para a luta contra o feminicídio (Foto: Divulgação)

“Está sendo uma experiência incrível realizar a direção musical do espetáculo! As duas atrizes tem muita energia para a construção dos personagens, além de vozes poderosas que se destacam na execução dos arranjos. Optei por desconstruir as canções escolhidas para os momentos mais dramáticos da peça. Dessa forma, o arranjo ajudou a contar as histórias vividas pelas duas mulheres. Nos momentos de show, todos os elementos presentes na voz e nas canções de Tina Turner estão presentes. Acredito que os fãs ficarão bem felizes”, disse o diretor musical, Tony Lucchesi, que contemplará os maiores sucessos da artista em sintonia com a trama.

A história e a arte de Tina Turner serão celebradas no musical (Foto: Divulgação)

A produção “QUEBRANDO REGRAS – O musical: Um tributo a TINA TURNER” estreia no dia 7 de maio e terá curta temporada.

SERVIÇO

Teatro Clara Nunes –  Shopping da Gávea

Rua Marquês de São Vicente, 52 – Gávea – RJ – Tel: (21) 2274-9696

Temporada: De 14 de maio a 26 de junho

Dias: Terças e quartas

Horário: 20:30h

Valores: Plateia – R$80,00 / R$40,00 (Meia) | Balcão – R$60,00 / R$30,00 (Meia)

Classificação: 16 anos

Pesquisas relacionadas