Teatro & Pensata

Maria Clara Gueiros completa 31 anos de carreira mais ativa do que nunca: “Rotina puxada, mas só tenho a agradecer”, diz

. Ela está no elenco de dois grandes programas de humor da Globo, a Escolinha do Professor Raimundo e Zorra, e ainda fica em cartaz até julho com o espetáculo A Invenção do Amor, em São Paulo e vai estrear com a peça Loloucas ao lado de Heloísa Périssé. Além disso, falou sobre o politicamente correto no humor contemporâneo

Publicado em 18/06/2018 | Por Ana Clara Xavier

Atuar em dois lugares ao mesmo tempo é exaustivo, agora, multiplica isto por dois que você terá um vislumbre do que é a carreira atarefada da Maria Clara Gueiros. A atriz está gravando a Escolinha do Professor Raimundo em paralelo com o programa semanal da Globo, Zorra. Além disso, está vivendo na ponte aérea Rio-São Paulo devido a sua atuação no espetáculo A Invenção do Amor. Para completar, ela ainda vai estrear no Rio de Janeiro, em julho, com a peça Loloucas ao lado de Heloísa Périssé. A humorista completa 31 anos de carreira em 2018, mas ainda sente que tem muito o que fazer no campo profissional. “É uma zona que me sinto super confortável. Amo trabalhar, mas estou realmente com uma rotina bem puxada. Tenho espetáculo em São Paulo às 22h e à meia-noite de sábado e 18h e 20h de domingo, sendo que pego o avião às 7h para gravar nos Estúdios Globo a Escolinha e Zorra. Fora isso ainda tenho que ter tempo para a minha família e malhar todos os dias na academia. De qualquer forma, só tenho a agradecer por estar trabalhando”, comentou. Para ela, estar com tantos projetos a esta altura é motivo de comemoração devido ao cenário triste e preocupante de desemprego no Brasil aliado a diversas manifestações políticas que contribuem para a instabilidade.

Maria Clara está no elenco da nova temporada do Zorra(Foto: Divulgação)

Profissionalmente, Maria Clara Gueiros tenta estar sempre fazendo a sua parte como cidadã para reverberar aquilo que acredita. Sendo assim, a partir de seu campo de atuação, ela procura estar sempre atenta ao que é politicamente correto no momento de interpretar para não se expressar de uma forma que vá contra aos seus princípios. Na verdade, segundo a artista, não é nenhum esforço tomar cuidado com as brincadeiras. “O politicamente correto já entrou dentro da nossa estrutura de humor, atualmente. O mundo está sempre tentando progredir, dessa forma não tem como não ser assim. Este é um dever do comediante”, comentou. Recentemente, começaram as gravações de A Escolinha do Professor Raimundo, um espaço que, de acordo com a atriz, é muito democrático o que significa que qualquer piada que possa ofender alguém é rapidamente retirada. Todo o cuidado é pouco.

Maria Clara faz Dona Cândida na Escolinha do Professor Raimundo (Foto: Divulgação)

No entanto, atuar em uma atmosfera lembra as brincadeiras de criança, torna ainda mais fácil seguir o politicamente correto. O site HT teve acesso, com exclusividade, aos bastidores da Escolinha aonde o elenco se mostrou muito entrosado. “Parece clichê, mas a gente realmente se diverte nas gravações da Escolinha e voltamos a ser crianças de seis anos de idade. É bem diferente de outros programas até porque não conhecemos o texto dos outros colegas e eles ainda improvisam muito. Além disso, só tem comediante maravilhoso. É uma honra inenarrável”, informou. Mas este cenário leve e engraçado não deixa de representar uma grande responsabilidade para o ator já que ele precisa dominar um produto que dá certo há anos e já foi protagonizado por grandes nomes da comédia televisiva. “Fazer algo que deu certo é sempre uma responsabilidade maior. Sem contar que a Stella Freitas era uma grande humorista. Estou fazendo de fato uma entidade, com todo o respeito do mundo”, garantiu.

Maria Clara Gueiros ao lado de Heloísa Périssé (Foto: Gianne Carvalho)

O próximo projeto da atriz estreia no dia 19 de julho, no Teatro dos 4, no Rio de Janeiro, ao lado de outra entidade do humor, a atriz Heloísa Périssé. “Sou muito fã dela, é genial. Somos amigas há 30 anos e ela acabou me chamando para fazer este espetáculo maravilhoso”, comemorou. “Loloucas trata-se de uma palestra motivacional dada por duas senhoras da terceira idade. Queremos incentivar a felicidade e as pessoas a falarem sobre os seus problemas”. A peça é perfeita para quem quer relaxar e rir um pouco junto destas personalidades da comédia nacional.

Maria Clara em cena com Guilherme Piva no espetáculo A Invenção do Amor (Foto: Divulgação)

Além de estar participando destes três elencos, a atriz ainda está em turnê com o espetáculo A Invenção do Amor. Ela já faz esta peça há mais de um ano com Guilherme Piva e, por enquanto, está em cartaz por dois meses em São Paulo. “Fala sobre um casal da idade da pedra e ele inventa diversas coisas como a roda, amor, casamento, divórcio e o fogo. Juntos, eles estabelecem regras para tudo. Com isso, acabamos homenageando grandes casais da humanidade como Rei Salomão e todas as suas mulheres, Romeu e Julieta, Lampião e Maria Bonita e os protagonistas de 50 tons de Cinza. É muito divertido e estamos tratando de um tema onipresente que é o amor e também de feminismo. É uma comédia rasgada, muito antenada que vai até a diversidade de gênero”, explicou.

Pesquisas relacionadas