Teatro & Pensata

Ícaro Silva interpreta Wilson Simonal em espetáculo na Arena Banco Original e destaca a importância do cantor: “Dar voz a ele é mostrar o grito de uma geração”

Na apresentação de ontem, a atriz e cantora Laila Garin fez uma participação especial no musical. No palco, ela cantou ao lado de Ícaro Silva o clássico "Mamãe Passou Açúcar em Mim", que já tem mais de 50 anos de história

Publicado em 05/02/2017 | Por Julia Pimentel

Não vem que não tem! A programação da noite de ontem na Arena Banco Original começou com a história de Wilson Simonal. No palco do teatro do festival, Ícaro Silva deu vida e voz às alegrias, conquistas e dramas da vida do músico que foi o grande destaque dos anos 1960. Em uma apresentação reduzida do espetáculo “Show em Simonal”, o elenco mostrou ao público da Arena os detalhes da trajetória de Simonal em uma apresentação que contou com participação inédita e super especial da atriz e cantora Laila Garin. No palco, ela interpretou ao lado de Ícaro Silva o clássico “Mamãe Passou Açúcar em Mim”, de 1966.

Veja como foi: Day 1: Arena Banco Original lota Armazém 3 no Boulevard Olímpico com show de Nando Reis e participação de Roberta Campos. Veja o que rolou!

Veja como foi: Day 2: Dando início à programação multicultural Fernanda Abreu recebe Toni Garrido e Fausto Fawcett no palco da Arena Banco Original

Em uma interpretação brilhante, que inclusive já lhe rendeu indicação ao Prêmio Reverência como Melhor Ator, Ícaro Silva é o grande responsável por narrar os momentos bons e difíceis de Wilson Simonal. No espetáculo, o jovem ator tem a missão de cantar em um timbre diferente do seu, mergulhar na ginga do carioca – Ícaro é paulista –, além de atuar como se fosse um homem bem menor em estatura. Afinal, a altura de Simonal não chegava nem próximo aos 1,80 do ator. No entanto, as semelhanças também conduzem a interpretação de Ícaro Silva como Wilson Simonal. Como o ator destacou, ambos são negros e lutam para ter seu espaço no cenário cultural artístico brasileiro.

Veja como foi: Day 3: Arena Banco Original antecipa o agito do Carnaval carioca e recebe ensaios dos blocos da Favorita e da Preta com participações de MC Leozinho e Araketu

Ícaro Silva como Wilson Simonal (Foto: Reprodução)

Veja como foi: Day 4: Arena Banco Original comemora os cinco anos do projeto Sambabook em uma noite de homenagens ao gênero centenário. “O samba é a trilha sonora do brasileiro”, disse Arlindo Cruz

Sobre seu trabalho no espetáculo “Show em Simonal”, Ícaro não escondeu a satisfação e a honra em poder contar a vida de um artista que, por algum tempo, morreu na memória dos brasileiros. Segundo ele, este musical acrescentou em sua vida pessoal e profissional. “O Simonal é um artista muito controverso e pesquisar a vida dele me fez entender muito a história do nosso país. Ele passou por questões que são muito graves no Brasil, como a ditadura militar, o racismo e a visão sobre o artista que temos em nosso país. Todos esses assuntos atravessam a história do Simonal e do Brasil no geral. Por isso eu acredito que ele seja um artista que represente muito a nossa cultura”, analisou.

Veja como foi: Day 5: Comemoração dos dez anos da festa Bailinho agita a Arena Banco Original, reúne celebs na pista do Armazém e traz Lúcio Mauro Filho de DJ. Veja o que rolou!

Veja como foi: Day 6: festa Pôr do Samba volta ao calendário carioca na Arena Banco Original e promove encontro de Péricles, Teresa Cristina e Mosquito 

Total insider na vida de Simonal, Ícaro revelou que considera o artista o maior cantor que o Brasil já teve. Como apontou, além de se destacar por sua voz, Simonal também trouxe importantes discursos para a nossa sociedade. “Ele era muito versátil e conseguia cantar de tudo. Por isso, eu o considero também um grande artista. Então, ter a oportunidade de interpretá-lo no palco, ainda mais com a história que ele tem e eu sendo um jovem negro no Brasil racista e segregacionista que temos hoje, é muito importante. Afinal, para mim, dar voz ao Simonal é mostrar o grito de uma geração e um povo. Eu consigo falar de muita gente do Brasil”, disse.

Veja como foi: Day 7: festa Bailinho comemora dez anos de história na Arena Banco Original e reúne celebs na pista do Armazém. Veja quem foi!

Veja como foi: Day 8: em uma noite animada e embalada por clássicos da música brasileira, Frejat se apresenta na Arena Banco Original e recebe Maria Gadú como convidada ilustre

Para contar essa história, Ícaro Silva e o diretor do musical, Pedro Brício, apostaram em uma combinação de Wilson Simonal com a personalidade do próprio ator. Ou seja, durante o espetáculo, ora a história é contada pelo próprio Ícaro, ora é narrada pela interpretação de Wilson Simonal. “Eu acho um barato poder estar no palco como Ícaro também porque isso me aproxima do público. Eu tenho a liberdade e a sinceridade de poder falar o que eu sou e no que eu acredito vendo nos olhos das pessoas. Ao mesmo tempo que isso permite à plateia e a mim uma viagem no tempo, também nos coloca no presente. Afinal, o teatro é o aqui e agora. Então, essa oportunidade me deixa mais relaxado”, contou.

Veja como foi: Day 9: Arena Banco Original recebe Thiago Martins, Péricles, Mart’nália, Mosquito e Suel em encontro musical que celebra o samba e o pagode

Veja como foi: Day 10: Arena Banco Original resgata festa Rio de Verdade, sucesso nos anos 2000, e Rogê traz Maria Rita e Arlindo Cruz como convidados da noite. Saiba como foi!

No entanto, para dar vida a esse personagem da cultura tupiniquim, Ícaro Silva disse que precisou se dedicar ainda mais. Afinal, neste trabalho, ele não poderia deixar sua imaginação artística fluir e ignorar as características e histórias reais de Wilson Simonal. Para o laboratório, Ícaro contou que estudou todos os materiais nos quais teve acesso. “Eu falei com os três filhos dele, vi todos os vídeos disponíveis e existentes e ouvi toda a discografia. Ao todo, essa preparação individual demorou um mês e em grupo, ensaiando, mais dois meses”, relembrou o ator que comemorou o resultado.

Veja como foi: Day 11: Arena Banco Original é palco para mais uma parceria incrível: Os Paralamas do Sucesso fazem show e trazem Carlinhos Brown como convidado

Para o musical, Ícaro contou que demorou três meses se preparando e estudando as características de Simonal (Foto: Reprodução)

Veja como foi: Day 12: Baile da Favorita agita Arena Banco Original co show de Ludmilla, que destacou a importância da festa de Carol Sampaio: “Mostra que o funk não é só apologia e palavrão”

Segundo ele, é extremamente importante que, em tempos de cólera, nós resgatemos histórias do passado que foram marcadas por lutas e empoderamentos, como foi no caso de Wilson Simonal. Como nos disse, o ator acredita que esse esclarecimento do que já foi vivido pode ajudar a resolver histórias do presente, por exemplo. “É fundamental resgatar esse tipo de história da ditadura e do Brasil recente. Nós estamos vivendo um momento super difícil e polarizado em nosso país em que as pessoas estão se matando por escolherem um lado para defender e não o outro. Mas não existe isso, não somos polarizados. Essa visão maniqueísta é muito perigosa e política. Então, eu acho muito importante que a gente resgate a história recente para conseguirmos entender o presente”, apontou.

Veja como foi: Day 13: Jorge Aragão se apresenta na Arena Banco Original em comemoração aos 40 anos de carreira e Thiago Martins faz show com participação surpresa de Rogério Flausino

Veja como foi: Day 14: legado de Cazuza é celebrado em encontro histórico no palco da Arena Banco Original que reuniu artistas como Ney Matogrosso, Alcione e Baby do Brasil

Quem também segue um discurso politizado na arte é Laila Garin. A atriz, que depois de muitas tentativas conseguiu participar do espetáculo “Show em Simonal” ontem na Arena Banco Original, estrela outro musical com tema forte. Em cartaz com “Gota D´Água [A Seco]”, Laila Garin também aborda a questão do dinheiro na vida das pessoas. Enquanto para Simonal este foi um fator prejudicial, para Joana, sua personagem no espetáculo escrito por Chico Buarque, o dinheiro não é razão para mudança de caráter ou forma de pensar. “O papel da arte é nos fazer refletir. No caso do Simonal, o Ícaro traz a história do negro artista, da ditadura e do perdão. E é muito louco ver um exemplo de pessoa que não soube lidar com essa subida de classe e enriquecimento imediato e acabou metendo os pés pelas mãos. Ao mesmo tempo, no teatro, eu faço uma personagem que é extremamente ao contrário: ela não abre mão de nada por dinheiro. Joana é abandonada pelo companheiro porque ele quis casar com uma mulher rica e não aceita que ele pague uma pensão a ela. Então, na vida, eu acredito que precisamos ter pessoas como ela que brigam e protestam, senão a gente não evolui”, analisou Laila Garin.

Veja como foi: Day 15: Capital Inicial faz show na Arena Banco Original com participação de Kiko Zambianchi e abertura da banda Dônica

Veja como foi: Jorge Ben Jor se apresenta na Arena Banco Original e recebe quadro de presente de fã artista: “Ele é o cacique do bem”, definiu pintor

Pesquisas relacionadas