Teatro & Pensata

Estreando no teatro, Giulia Bertolli comenta relação com a mãe, Lilia Cabral: “Estou nos palcos desde a barriga dela”

O espetáculo "E se mudássemos de assunto?" estreia amanhã (05/01), no Parque das Ruínas e pretende trazer à tona os encontros e desencontros dentro das relações: "As pessoas não têm mais aquela predisposição para ouvir o outro, sabe?”

Publicado em 04/01/2019 | Por Leticia Sabbatini

Depois de dividir a personagem Valentina, de “O Sétimo Guardião” com a mãe, Lilia Cabral, a jovem Giulia Bertolli estreia profissionalmente no teatro. Ao lado de outros quatro amigos atores, ela apresentará o espetáculo “E se mudássemos de assunto?” a partir de amanhã (05/01), no Parque das Ruínas, Rio de Janeiro. Entre um ensaio e outro, a atriz parou para conversar com o site HT e nos contou mais sobre a construção de sua carreira, a relação com o sucesso da mãe e planos para 2019.

Giulia ao lado de Daniel de Mello, Lucas Figueiredo, Ricardo Cuba e Tercianne Melo (Foto: Divulgação)

Nascida em um berço artístico, Giulia afirmou sentir desde a infância uma enorme admiração pela profissão da mãe, que acabou exercendo uma grande influência sobre os gostos da jovem. “Sempre quis ser atriz! Até porque eu estou nos palcos desde que entrei na barriga dela. Eu cresci vendo ela fazer novelas e filmes e, por acompanhar isso de perto, sempre foi uma profissão muito admirada por mim”, contou ela, que aos 13 anos começou a estudar teatro no Tablado. Anos mais tarde, quando prestou vestibular, apesar de certa indecisão, Giulia prosseguiu no mesmo caminho que havia iniciado anos antes. “Eu entrei na CAL e fiz letras na PUC, porque era uma forma de melhorar a minha atuação e a minha escrita, que é algo que eu também amo. Uma coisa foi complementando a outra e cá estou, formada e construindo a minha carreira. Nunca pensei em ser outra coisa”, afirmou.

Apesar dos benefícios de conhecer a arte desde pequena, por ser filha de uma renomada atriz, Giulia também sente a pressão externa, mas revelou não se importar muito com isso: “Independentemente de ser minha mãe, eu a considero como uma das grandes atrizes desse país. Então, a pressão e a comparação, às vezes, são inevitáveis, assim como em outras profissões. Filhos de médicos ou de advogados, por exemplo, também devem passar por isso quando seguem na mesma carreira. Por mim, tudo bem”. E prosseguiu, dando mais detalhes sobre como ela e a mãe lidam com a situação: “Nós conversamos muito e sabemos que somos pessoas diferentes, com trajetórias e escolhas diferentes. Enquanto pessoas e enquanto atrizes, somos diferentes. Comentários negativos a gente escuta sempre, mas eu procuro focar nas coisas positivas, senão eu não vivo, não trabalho. A pressão sempre vai existir, né?”.

Com a mãe, Lilia Cabral, na estreia de “O Sétimo Guardião” (Foto: Reprodução)

Com essa leveza no modo de pensar e agir, Giulia vem construindo aos poucos a sua carreira. Em novembro de 2018, ela estreou na televisão interpretando a vilã Valentina ainda jovem. Para ela, a experiência foi o começo de tudo: “Eu estava com pessoas que me viram pequenininha e foi a minha primeira experiência na TV. Eu sempre fui à Globo ver as filmagens, mas era do lado de fora. Dessa vez, eu estava na frente das câmeras e todos me ajudaram muito. Fiquei com um gostinho de quero mais, sabe?”. A personagem, no tempo presente da novela, é interpretada por sua mãe, Lilia Cabral, aumentando ainda mais a responsabilidade de Giulia. “Foi incrível dividir essa personagem com ela, porque eu a vi estudando tanto aquela vida, aquela história. Poder fazer parte disso foi surreal. A sensação é de dever cumprido”, assumiu.

Depois dessa estreia com o pé direito nas telinhas, chegou a vez dos palcos. Apesar de já ter atuado em diversas peças enquanto estudante do Tablado e do Centro de Arte de Laranjeiras, essa será a primeira vez da atriz atuando profissionalmente por conta própria.  “Falando de teatro profissional, essa será a minha estreia. É a primeira vez que estarei atuando por mim, sem levar o nome de alguma instituição, apenas o meu”, reforçou. No espetáculo, que possui texto da premiada Renata Mizrahi, Giulia divide palco com Daniel de Mello, Lucas Figueiredo, Ricardo Cuba e Tercianne Melo para tratar sobre o encontro de personagens que não se encontraram de fato. “A gente fala de relacionamentos e principalmente sobre a falta de comunicação dentro desses relacionamentos. As pessoas não têm mais aquela predisposição para ouvir o outro, entende?”, explicou ela, que vive quatro personagens diferentes.

A ideia de atuar no “E se mudássemos de assunto?” foi iniciativa dos atores do elenco, todos egressos do Centro de Artes de Laranjeiras. Depois de unido o grupo, os jovens foram atrás de um diretor e fizeram questão de convidar o renomado Marcos França. “Ele deu aula para todos nós lá em Laranjeiras. Temos um carinho gigante por ele, não poderia ser diferente”, admitiu Giulia, que está com altas expectativas para a estreia de amanhã (05/01), às 19:30, no Parque das Ruínas. “Está sendo muito bom esse processo e ao mesmo tempo eu quero logo estrear, pisar no palco, ver a peça pronta, ver a reação do público”, contou.

Aos 21 anos, Giulia está estreando profissionalmente nos palcos fazendo 4 personagens diferentes (Foto: Divulgação)

Assim, apesar do contexto ser de retrocesso no campo artístico, Giulia exalou confiança e foco para em 2019, espalhar o espetáculo por novos palcos. “A ideia é manter esse grupo que eu tenho tanto prazer de estar junto e conseguir fazer com que essa peça tenha mais temporadas. Sair do Parque das Ruínas e ir para outros teatros e, assim, fazer com que mais pessoas conheçam e gostem do nosso trabalho”, afirmou ela,. E finalizou demonstrando ainda mais vontade de prosseguir nesse caminho: “Tantos grandes atores já conseguiram tanta coisa para nós e começar o ano parecendo que estamos perdendo as coisas conquistadas é bem complicado, mas esse é o momento da gente se unir, estar nos teatros, novelas e filmes e em todos os tipos de arte. Quanto mais adversas são as situações, mais a gente tem que se mostrar forte para conseguir valorizar o que fazemos”.  É isso, Giulia! Sucesso!

Serviço:

E se mudássemos de assunto?

Temporada: de 05 a 27 de janeiro de 2019

Dias e hora: sábados e domingos, às 19h30m

Onde: Parque das Ruínas (R. Murtinho Nobre, 169, Santa Teresa. Tel: 2215-0621 ou 2224-3922)

Ingressos: R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia)

Duração: 60 minutos

Classificação: 10 anos

Pesquisas relacionadas