Teatro & Pensata

De volta aos 70’s: Ariane Souza está em ‘Dancin’Days’, amanhã, e fala sobre sermos números em redes sociais

Acho que existem muitas partes boas nos avanços da internet, mas os pontos negativos não podem ser deixados de lado, como por exemplo, a questão das redes sociais, que atualmente viraram uma espécie de currículo com o número de seguidores, curtidas e interações negativas. Acho isso extremamente perigoso”, frisa

Publicado em 31/07/2019 | Por Heloisa Tolipan

Ariane Souza no espetáculo Dancin’Days (Foto: Caio Gallucci)

*Por Domênica Soares

Atriz, cantora e bailarina, Ariane Souza, reestreia espetáculo “O Frenético Dancin’ Days”, amanhã, no Teatro Carlos Gomes, com direção da coreógrafa Deborah Colker, ultrapassando a marca de 120 mil espectadores. Além disso, a artista conta que está no elenco da nova série da Rede Globo “Segunda Chamada” e divide descontraída: “É uma matemática bem louca, basicamente trabalho de domingo a domingo e moro no aeroporto”. No entanto, com a vida movimentada e tomada por grandes trabalhos, ela é pura energia. “A série está sendo gravada em São Paulo e, antes, eu estava em turnê pelo Brasil com o espetáculo. Por sorte as apresentações aconteceram nas folgas das gravações e eu consegui conciliar.O que também acontecerá na temporada do Rio de Janeiro. É bastante cansativo, mas me sinto privilegiada de trabalhar com o que amo”, diz. 

Ariane se divide então, entre Joelma e Madalena, personagens da série e espetáculo respectivamente. A primeira é impulsiva, já a segunda é o ponto de humor na trama “Dancin’ Days” A atriz conta que quando a novela foi exibida, ela ainda não era nascida, mas admira demais Sonia Braga e Nelson Motta, e diz que ao ver os vídeos da Sonia arrasando nas pistas de dança, pôde perceber o espírito leve e de liberdade que rolavam nas discotecas e conta que sua relação com Nelson ocorreu de forma mais direta, tendo conversas e papos que fizeram nascer ainda mais inspiração para a construção da personagem Madalena que é crível e lúdica ao mesmo tempo. Além disso, cita que já conheceu algumas das “Frenéticas” e que todos esses fatores levam cada vez mais vontade de fazer arte. “A Dhu, Sandra e Leiloca foram assistir a estreia do espetáculo no ano passado. Elas foram muito carinhosas e receptivas com o trabalho”. 

Atriz está no elenco da série da TV Globo, “Segunda Chamada” (Foto: Evandro Santos)

Em entrevista exclusiva ao site Heloisa Tolipan, Ariane conta um pouco sobre sua opinião e visão em relação ao mercado artístico no Brasil e avanços tecnológicos. Ela descreve o país como um celeiro de cultura e grandes talentos. “Temos muitos motivos pra nos orgulhar do que vem sido produzido por aqui, porém acho que a arte ainda não recebe o seu devido investimento e, muitas vezes, grandes oportunidades são perdidas”. Apaixonada pela arte, ela começou sua carreira com apenas 3 anos, quando iniciou as aulas de balé. Anos mais tarde participou de um coral com sua mãe e avó, e quando completou 10 anos, ingressou no curso de teatro e, de ali em diante, a paixão pela carreira só aumentou. 

Ariane é atriz, cantora e bailarina (Foto: Evandro Santos)

Ariane brinca e conta que é da época da internet discada e diz que nunca imaginou alcances tecnológicos tão grandes e benéficos, mas não deixa de mencionar que existem preocupações. “Hoje em dia, a internet mudou completamente o caminho no qual a sociedade estava percorrendo. Quando se imaginou que poderíamos participar de uma reunião de trabalho à distância ou trocar emails com o autor de uma obra que você admira? Acho que existem muitas partes boas, mas os pontos negativos não podem ser deixados de lado, como por exemplo, a questão das redes sociais, que atualmente viraram uma espécie de currículo com o número de seguidores, curtidas e interações negativas. Acho isso extremamente perigoso”, frisa. 

“O Brasil é um celeiro de cultura e grandes talentos”, diz a artista (Foto: Sérgio Santoian)

A atriz se caracteriza em três palavras: fé, perseverança e humor. Ela diz que suas grandes inspirações são Ruth de Souza, Viola Davis e Nina Simone. “Ruth, que morreu esta semana, abriu as portas para nós, atrizes negras, Viola quebra os paradigmas ao interpretar personagens que, na maioria das vezes, são oferecidos a mulheres brancas, como por exemplo, a renomada advogada na série “How to Get Away with Murder” e Nina Simone usa sua belíssima voz não só para cantar, mas também para lutar pelos direitos civis dos afro-americanos”. Ariane divide também um ponto importante de sua vida pessoal, contando que seu maior sonho é ser mãe. Ela também dá uma dica para aqueles que querem ou estão começando na carreira e aponta que o estudo é o principal meio de crescer na profissão e na vida. “Estudar é fundamental não só para que você se torne um bom ator/atriz, mas também para que você se torne um profissional ético e respeitoso”, dispara a atriz que aposta muito no talento e sucesso dos brasileiros. 

 

Pesquisas relacionadas