Teatro & Pensata

Bossa nova para as crianças: clássicos do gênero musical brasileiro costuram enredo infantil de espetáculo apresentado na Arena Banco Original

Entre os desafios de apresentar a bossa nova às crianças estavam as letras mais adultas e a cadência mais calma. "Para resolver essa questão, nós demos eletricidade e agilidade às cenas da peça para contrapor com o ritmo mais lento da trilha", explicou Ana Velloso, atriz e produtora da peça

Publicado em 16/01/2017 | Por Julia Pimentel

Nos anos 1950, Tom Jobim, João Gilberto e Vinicius de Moraes criaram um novo gênero musical em um apartamento na Zona Sul do Rio de Janeiro. Nascia então, a bossa nova. Com influências do jazz norte americano e do samba brasileiro, a novidade misturava a vida da classe média carioca, os amores e desilusões de forma calma e suave. A combinação, que até hoje se faz presente no cenário musical brasileiro, sempre foi apreciada, principalmente, pelos adultos e senhores. Mas engana-se quem pensa que a bossa nova não pode fazer parte do gosto da criançada.

Veja como foi: Humor na Arena Banco Original: Marcos Veras apresenta stand up comedy no Armazém 3 e aborda questões pessoais no palco, como infância e a recente separação

Leia também: Espetáculo infantil apresenta clássicos do samba aos pequenos e transforma o gênero centenário em um personagem de nove anos. Entenda!

Depois do sucesso do espetáculo “Sambinha”, em que o gênero centenário se transforma em um personagem de nove anos, Ana Velloso tratou de aproximar a bossa nova do público infantil em um musical apresentado ontem na Arena Banco Original. No espetáculo “Bossa Novinha – a Festa do Pijama”, os sucessos do gênero servem de trilha sonora para uma divertida comemoração noturna na casa da personagem Marilu, a mesma da peça que celebra o samba. Ao HT, Ana Velloso, atriz e produtora da peça, contou que o enredo da história do musical é semelhante ao panorama da criação da bossa nova nos anos 1950.

Veja como foi: Day 1: Arena Banco Original lota Armazém 3 no Boulevard Olímpico com show de Nando Reis e participação de Roberta Campos. Veja o que rolou!

Veja como foi: Day 2: Dando início à programação multicultural Fernanda Abreu recebe Toni Garrido e Fausto Fawcett no palco da Arena Banco Original

“A escolha pela festa do pijama foi por causa da forma que a bossa nova foi criada. Como foi um movimento que ocorreu muito dentro dos apartamentos da classe média do Rio, diferente do samba, nós quisemos trazer esse ambiente para a peça. A brincadeira das crianças passa pela música e pela criatividade, mas tem a questão de ser à noite e presas em um apartamento, por isso a festa do pijama. Então, como eles não podem fazer muito barulho, eles passam a fazer música de forma mais intimista, como foi com a bossa nova”, explicou.

Veja como foi: Day 3: Arena Banco Original antecipa o agito do Carnaval carioca e recebe ensaios dos blocos da Favorita e da Preta com participações de MC Leozinho e Araketu

Veja como foi: Day 4: Arena Banco Original comemora os cinco anos do projeto Sambabook em uma noite de homenagens ao gênero centenário. “O samba é a trilha sonora do brasileiro”, disse Arlindo Cruz

"Bossa Novinha - A Festa do Pijama" foi uma das atrações do domingo multicultural na Arena Banco Original (Foto: Julia Pimentel)

“Bossa Novinha – A Festa do Pijama” foi uma das atrações do domingo multicultural na Arena Banco Original (Foto: Julia Pimentel)

No repertório do espetáculo, músicas como “Garota de Ipanema”, “Ela é Carioca”, “Lobo Bobo”, “Minha Namorada” e “O Barquinho” ditam as brincadeiras dos seis amigos. Porém, como o ritmo nasceu em um universo adulto, muitas letras não dialogam com a realidade infantil. E esse foi o maior desafio de Ana Velloso e seu time criativo. “A bossa nova tem muitas músicas de amor, dor de cotovelo e melancolia. E, em um espetáculo infantil, nós tivemos o desafio de adaptar essas temáticas ao universo das crianças. Então, nós procuramos bossas que tivessem no enredo a estética do Rio de Janeiro e a amizade, que acabaram virando pout-pourris. Já no repertório de amor, nós usamos as músicas em uma brincadeira do romance do lobo-mau com a Chapéuzinho Vermelho”, disse.

Veja como foi: Day 5: Comemoração dos dez anos da festa Bailinho agita a Arena Banco Original, reúne celebs na pista do Armazém e traz Lúcio Mauro Filho de DJ. Veja o que rolou!

Veja como foi: Day 6: festa Pôr do Samba volta ao calendário carioca na Arena Banco Original e promove encontro de Péricles, Teresa Cristina e Mosquito 

Ao contrário do samba e do forró, os outros dois temas de musicais de Ana Velloso, a bossa nova também tem mais um desafio para trazê-la ao universo infantil. Assim como as letras são menos ingênuas, o ritmo também é mais calmo e devagar. E, em um espetáculo para crianças, o dinamismo em cena é um ponto fundamental.  “Eu acho que das três peças da trilogia, a ‘Bossa Novinha – a Festa do Pijama’ foi a mais difícil por causa das letras e da natureza do ritmo. O samba e o forró são mais animados por natureza”, apontou Ana que achou na atuação do elenco uma estratégia para solucionar a trilha suave. “Para as crianças, essa cadência poderia se transformar em um espetáculo monótono. Então, para resolver essa questão, nós demos eletricidade e agilidade às cenas da peça para contrapor com o ritmo mais lento da trilha”, contou.

Conheça também: Arte, gastronomia e vista deslumbrante: conheça o Calçadão Original, espaço aberto ao público no Boulevard Olímpico que tem a pluralidade como conceito principal

Pesquisas relacionadas