Teatro & Pensata

“Acho importante as pessoas entenderem que a vida não depende só das redes sociais”, frisa Simone Zucato

A atriz, que tem a dupla jornada no palco com a peça “Sylvia”, na qual atua e assina a produção, e comenta como venceu a luta contra um câncer e a sensação de respirar novos ares e ter sonhos sempre nessa vida

Publicado em 16/07/2019 | Por Heloisa Tolipan

*Com Domênica Soares

Simone Zucato é puro sucesso e mostra a verve atriz e produtora na peça “Sylvia”, que teve estreia para convidados ontem, segunda-feira, no Teatro das Artes, em São Paulo. Encenada originalmente na Broadway com a atriz Sarah Jessica Parker no papel principal e, em seguida, por Annaleigh Ashford, ganhadora do prêmio Tony, em 2015, a peça também teve o texto traduzido para o português por Simone. Múltipla como ela só, também assinou a tradução da peça “O mistério de Irmã Vap”, que está em cartaz no Rio com Mateus Solano e Luis Miranda.

Simone estreia a peça “Sylvia” (Foto: Victor Hugo)

Em entrevista exclusiva ao site Heloisa Tolipan, a atriz, produtora e tradutora conta como é desempenhar mil papeis ao mesmo tempo. Ela diz que há de se ter muito planejamento para evitar o estresse. “São muitas responsabilidades e, no meu caso, por ser produtora e atriz, o trabalho é dobrado. Eu tento não misturar as duas funções e, quando começo os ensaios no palco, me desconecto da Simone “produtora” para mergulhar de cabeça na personagem”. E revela ainda que cuida também da questão de direitos autorias dos textos que ela mesma produz, das traduções, da inscrição nas leis de incentivo, captação e escolha da equipe técnica, direção e elenco. “Quando começam os ensaios, eu me associo a um produtor para poder me dedicar à personagem. Desse ponto em diante, eu faço questão de ser vista apenas como uma colega de elenco”, afirma.

Simone Zucato (Foto: Priscila Parede)

A paixão pela arte de atuar começou na infância, com aulas de arte dramática quando morava nos Estados Unidos. Posteriormente, ela se profissionalizou no Brasil e começou a trabalhar como atriz em 2007. Sobre o futuro da televisão e as questões relacionadas ao avanço da tecnologia em contraponto com a evolução da sociedade e o aprendizado com outras gerações, Simone frisa que o aprendizado é uma constante no exercício das profissões: “Sempre contracenei com colegas que foram extremamente queridos e solícitos comigo. Em “O Sétimo Guardião“, por exemplo, tive orientação de colegas que admiro desde a infância. E sei retribuir essa gentileza também com as gerações mais novas. Tento sempre trocar experiências e ajudar quem posso. Afinal, estamos aqui para isso”.

Simone comenta sobre aprendizado com outras gerações (Foto: Priscila Parede)

Quando abordamos a questão das redes sociais, ela diz que muitas vezes prefere usar o tempo em que ficaria ligada ao mundo virtual para ler um livro. “Não gosto de ficar postando tudo o que faço. Sou bem reservada com minha vida pessoal e me entristece ver que uma foto sensual causa mais impacto do que uma postagem sobre uma causa ambiental, por exemplo. Sem falar que é um lugar onde algumas pessoas mostram muito ódio, onde vemos uma vida que nem sempre é aquela que a pessoa tem e informações se difundem de forma equivocada muitas vezes. Além disso, penso que as redes são um canal de energia. Tudo o que é postado traz energia, seja ela boa ou má. E eu tento me proteger das más. Então, eu tenho muito cuidado com minhas redes”, pontua. 

Além disso, ela analisa que essa preocupação com o engajamento e número de likes aparece muito entre os jovens e que, em sua opinião, essa questão traz uma carga de negatividade. A atriz explica ainda que tem a impressão de que aqueles que usam muitos esses canais de comunicação, ao seu ver,  precisam de ‘aprovação’ a todo tempo, e, às vezes, de pessoas que nem fazem parte do seu círculo de conhecidos. E, além disso, ressalta que existe um fator dos algoritmos das redes sociais e que funcionam embasados em definições que poucos conhecem. Para exemplificar, Simone cita a série da NetFlix, “Black Mirror”. “Não julgo e não tenho nada contra aqueles que dão uma maior importância a isso, mas acho importante as pessoas entenderem que a vida não depende só das redes sociais. Pessoalmente, torço para que algo mais interessante surja e mude esse tipo de internet’. Contudo, a atriz comenta que a internet também oferece pontos positivos, claro, e cita o exemplo da facilidade e praticidade de poder estar em contato com as pessoas que estão em tese, longe. Além disso, ela cita também a parte profissional relacionada ao seu trabalho e explica que com o avanço da tecnologia, a possibilidade da divulgação e feedback do público aparece mais rápido e de forma mais concreta, sendo isso muito importante para sua evolução na carreira. 

Atriz e produtora, Simone tem sempre muita vontade de inovar (Foto: Priscila Parede)

Conversando mais sobre a mulher de fibra que ela é visto que desempenhar todas essas funções na vida profissional ao mesmo tempo não é tarefa fácil, Simone lembra que há dois anos descobriu um câncer de mama que está em processo de cura. Graças aos exames clínicos, a doença foi descoberta no começo. A atriz diz que sua maior motivação para seguir em frente foi o convite de Aguinaldo Silva para fazer parte do elenco da novela “O Sétimo Guardião”. Ressalta que o câncer faz com que a pessoa reavalie a vida. “Cada segundo vivido é precioso demais. No meu caso, me fez querer fazer apenas aquilo que eu gosto, com quem eu gosto, de estar com as pessoas que eu amo e que sei que me amam. Ninguém é eterno e este mundo é apenas uma passagem, mas o câncer me fez ver isso com mais clareza. E tive força para seguir em frente sem desistir dos meus sonhos jamais”. Emocionada, ela conta ainda que aprendeu que a vida é muito rápida para que as pessoas percam tempo com questões negativas. “Aprendi que não fazemos ideia do que as outras pessoas podem estar passando e que o nosso sofrimento não é maior do que o de ninguém. Na sala de espera para a radioterapia, eu presenciava outras pessoas passando por situações tão mais graves que a minha”, avalia.

Simone Zucato é atriz e produtora (Foto: Priscila Parede)

Quando perguntamos três palavras que definiriam Simone Zucato, ela comenta em tom descontraído, que teve que pedir a opinião de 10 pessoas, e que no final, as palavras que a definem são: batalhadora, generosa e verdadeira. Ela acrescenta que seu maior sonho é não parar de trabalhar nenhum dia e que sonha em “morar dois anos em Paris, contracenar com Tom Hanks, inventar uma máquina de imortalidade para aqueles que a gente ama nunca irem embora, andar de bicicleta – preciso aprender -, patinar no gelo sem medo de cair”. E, para concluir, Simone deixa claro: “Aprendi que se você quer alguma coisa, tem que correr atrás e não ficar esperando. Aprendi que devemos ajudar sempre o próximo da maneira que pudermos. Aprendi que levamos apenas uma coisa desse mundo: o amor. Então, não vale a pena perdermos um segundo que seja com sentimentos e energias que não sejam bons. Temos a missão de amar e disseminar o amor”.

Pesquisas relacionadas