Moda & Beleza

No Inspiramais – Salão de Design e Inovação de Materiais, as apostas para o Verão 2017, que exaltam a cultura brasileira em inovações e releituras fashion

No evento, que ocupará o Centro de Convenções do Shopping Frei Caneca, em São Paulo, nos dias 11 e 12, as plataformas Preview do Couro e Referências Brasileiras irão se pautar em três temas - "Cor", "Coletivo" e "Improviso" - para refletir na moda algumas das principais características do Brasil

Publicado em 03/01/2016 | Por João Ker

Integrantes da cadeia criativa, influenciadores de opinião, representantes da indústria de componentes para os segmentos calçadista, têxtil, vestuário e moveleiro e todos os agentes envolvidos com a moda brasileira têm encontro marcado nos próximos dias 11 e 12, quando o Inspiramais – Salão de Design e Inovação de Materiais chegará à 13ª edição trazendo um preview de todos os lançamentos que prometem tomar conta do universo fashion no Verão 2017 com antecipação também do Inverno 2017 por meio dos projetos Preview do Couro, Referências Brasileiras e + Estampa. O evento, que promete lotar o Centro de Convenções do Shopping Frei Caneca, em São Paulo, e é organizado pela Associação Brasileira das Empresas de Componentes para Couro, Calçados e Artefatos (Assintecal), a Footwear Components by Brasil e o Centro das Indústrias de Curtumes do Brasil (CICB), Brazilian Leather, terá como tema “Despertar” e é o fruto de uma pesquisa intensa realizada ao longo de todo o ano pelo Núcleo de Design da Assintecal, sob o comando do estilista Walter Rodrigues, e que mostra as principais novidades para os segmentos calçadista, têxtil, vestuário e moveleiro.

No Inspiramais, as novidades desenvolvidas pela indústria brasileira de componentes, incluindo as inovações em tecidos, sintéticos, couros, saltos, enfeites, aviamentos e outros itens, serão apresentadas em primeira mão.“Chegar a 13ª edição do Inspiramais significa, para a Assintecal, a consolidação de um evento que tem como único objetivo contribuir para o desenvolvimento do nosso setor. A aceitação por parte do público ligado ao mercado de moda, mostra que estamos no caminho certo ao propor a criação de coleções genuinamente brasileiras e com apelo de design e inovação”, avalia o presidente da Assintecal, William Marcelo Nicolau, com quem conversamos na edição passada sobre os resultados do projeto e que confia plenamente que o design brasileiro tem muito espaço para crescer no mercado internacional. 

Ao longo dos últimos meses, a Assintecal tem divulgado pelo país afora suas pesquisas de tendências em design, tecnologia e sustentabilidade através do Fórum de Inspirações, que rodou os principais pólos têxteis. Durante o Inspiramais, uma série de ações tomarão conta do evento, como o Ecodesign, por exemplo, que mostra o desenvolvimento sustentável da moda apresentado pela estilista Isabela Capeto, que falou com HT sobre o envolvimento social da moda: “Há mais importância e valor nisso. O mundo todo está prestando mais atenção em soluções sustentáveis. Eu, particularmente, faço através do reaproveitamento, de parcerias com ONGs, das bordadeiras que eu contrato… No meu ateliê, é tudo parte de uma nova responsabilidade social”, declarou. 

A estilista carioca Isabela Capeto comanda o projeto Ecodesign, no Inspiramais, relativizando o caráter social e ecológico da moda (Foto: Divulgação)

A estilista carioca Isabela Capeto comanda o projeto Ecodesign, no Inspiramais, relativizando o caráter social e ecológico da moda (Foto: Divulgação)

Em uma recente entrevista exclusiva ao site HT, Walter comentou sobre como o exercício da imaginação em tempos de crise financeira é vital para que a indústria consiga se renovar e manter os profissionais de excelência. “Acho que a crise é extremamente importante para fazer acontecer. Em um mercado polarizado, por exemplo, repleto de empresas que, às vezes, não têm propósito para existir, ela ceifa, tira o joio do trigo, limpa. Em uma crise, só não admito a de criatividade. De resto, se você for estruturado, você passa. Até por que essa fase não é uma surpresa. A gente já sabia”, explicou. O estilista e coordenador do Núcleo de Design da Assintecal ainda frisou como o Inspiramais pretende, sob o tema “Despertar”, dar esse “empurrão” nos agentes criativos: “É para as pessoas acordarem. Todo mundo está usando a crise como desculpa: ‘Ah, eu não contrato por causa da crise, não faço um produto novo por causa da crise’. Ok, os fluxos de dinheiro vão diminuir. Mas você tem que continuar sendo criativo, despertar para suas escolhas, para seu propósito. Por isso eu pergunto: ‘Você quer ser o que?'”, declarou.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Walter Rodrigues ainda exemplificou como o método usado para as pesquisas é novamente uma prova do comprometimento que o Núcleo tem com as apostas para as estações futuras: “Essa questão de acertar (as tendências) é interessante por causa da nossa metodologia. Na estação passada falamos: apostem em jeans. Aplicamos a ideia de tingimentos de denim até em couros e hoje o mercado está repleto desta nova visão do jeans. Nós não somos mágicos. São nove pesquisadores. A pesquisa é uma proposta, não é uma imposição. Cada um vai adaptar para o seu cenário o que estamos apresentando”, observou, contando ainda como, no evento, há uma grande rede de apoio aos empresários, para além das previsões fashion.

“Nós somos muito corajosos. Quando apresentamos todo o questionamento da pesquisa, que é o Fórum de Inspirações, não nos diferenciamos dos bureaus de moda existentes no mercado, somos também um bureau de estilo. Mas o que nos diferencia é termos ações realizadas dentro das empresas. Elas não estão sozinhas. Temos consultores que entram nas empresas e trabalham a partir do que elas possuem de maquinário, histórico e meta. Falamos de tendências em curto, médio e longo prazo. Nos baseamos muito no comportamento do consumidor, que é o que nos interessa, e começamos sempre pelo instantâneo (60% da produção), para depois ir para as apostas (30%) e, por fim, as inovações (10%)”, disse. Leia a entrevista completa com Walter Rodrigues aqui.

O estilista Walter Rodrigues é o coordenador do Núcleo de Design da Assintecal (Foto: Divulgação)

O estilista Walter Rodrigues é o coordenador do Núcleo de Design da Assintecal (Foto: Divulgação)

Leia também: Walter Rodrigues fala sobre semanas de moda, cena atual da indústria e ostentação

A gente reproduz aqui o texto assinado por Walter Rodrigues sobre o Verão 2017:

“Como uma página em branco que precisará ser preenchida, a nova estação dá inicio a mais um ciclo. Uma narrativa terá que ser elaborada, e nela estarão contidas nossas experiências, nossas apostas e nossos acertos. É hora de despertar: liberar um fluxo de energia arrebatador, capaz de nos fazer buscar novos propósitos para o Verão 2017. Ao vivenciar, neste momento, uma conjuntura econômica e política complicada, percebemos que a força das ações individuais estabelece um importante contraponto ao vazio reinante na sociedade, seja em termos de ideias, seja de atos ou de atitudes. Parece ser mais fácil desistir do que lutar. Há de ser heroica a atitude de rebelar-se contra a mesmice de tudo. E a moda tem o dever de antecipar e apontar novos rumos de experimentação para que possamos avançar na direção de um mercado mais ágil, mais consistente e reconhecidamente inovador. Marcelo Prado, do Instituto de Estudos e Marketing Industrial (Iemi), defende que pequenas empresas devem focar-se nos nichos de mercado, tornando-se únicas, singulares. “Oferecer um bom produto e com preço bom, para um nicho de mercado específico” é, em sua visão, a melhor maneira de vencer em um mercado com muitos produtores.

Portanto, o Fórum de Inspirações tem como desafio incentivar experiências e proporcionar um conteúdo inspirador para a criação de coleções que levem em conta não só a necessidade das empresas de produzir, mas de permanecerem fortes e relevantes no mercado. Nossa meta é apoiar as empresas e empresários na descoberta de seus propósitos para alcançar o sucesso e, mais importante ainda, permanecer no sucesso. Esse caminho, sem dúvida, passa pelo pertencimento. Ao saber exatamente o que nos diferencia no mercado de moda, podemos comunicar de uma nova maneira a nossa expertise. Curiosamente, no momento em que escrevo, em julho de 2015, aparece nas redes sociais um texto instigante que sugere pesquisar no Google a frase “apesar da crise”. Ao fazer isso, milhares de resultados indicam que, apesar da crise, continuamos a investir na agricultura, a receber investimentos de outros países, a vender carros de luxo, a ir aos cinemas em busca de entretenimento, a frequentar restaurantes e bares e a aumentar o lucro da Ambev. Diante disso, cabe à moda, e a cada um de nós, a tarefa de exaltar aquilo que temos de mais genuíno: a nossa maneira única de expressar as cores, as formas e os conceitos, vestindo-os como uma couraça, uma armadura que nos proteja do pessimismo, da mediocridade e da falta de empreendedorismo”.

Enquanto o público irá conferir em primeira mão o que se destacará no Verão 2017, o Núcleo de Design da Assintecal já tem os olhos voltados para o Inverno 2017, se inserindo em mais um novo ciclo da moda. E as inspirações para esta temporada serão antecipadas em algumas prévias através de outros projetos no Inspiramais: o Referências Brasileiras, que chega à 9ª edição, o Preview do Couro, que contará com a participação de 18 curtumes nacionais e o +Estampa.

O primeiro projeto apresentará a pesquisa realizada pelo estilista Jefferson de Assis, com protótipos que carregam consigo o DNA da brasilidade como chave de inspirações, levando bolsas, calçados acessórios e móveis (uma novidade no Inspiramais) para o evento. No desenvolvimento das peças, os conceitos de miscigenação genética e cultural que transformam o Brasil em um dos países mais ricos do mundo se desdobram em três temas: “Cor”, “Improviso” e “Coletivo”, palavras de ordem para a estação em questão. A execução das de cada uma das peças foi possível através da parceria com empresas fabricantes de materiais e de produtos acabados que acreditaram e apostaram no Referências Brasileiras: a indústria de componentes LLV Metais, Couroquímica, Affare Laser, André Hanauer e Grupo StickFran; as indústrias de calçados Barth e Lótus; de bolsas, G5 Impressões, Studio Coralli e Affare Laser e do setor moveleiro, Creato.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Os três tópicos também são o mote principal para as criações que poderão ser vistas no Preview do Couro Inverno 2017, que volta para reforçar ainda mais tanto o trabalho da Assintecal e do Centro das Indústrias de Curtumes do Brasil (CICB) com a matéria-prima brasileira assim como o pioneirismo e a posição de destaque do país no ranking global. No quesito “Cor”, a bandeira do país é representada por tons de amarelo e azul que simbolizam luz e otimismo, enquanto pasteis, chocolate e indian, assim como rutabaga e citronela também marcam presença na cartela de cores, representando todo o sincretismo do Brasil. No couro, o sentido de “Improviso” ainda é materializado através de texturas retorcidas e a sensação de movimentos giratórios, trazendo para a matéria-prima uma abstração conceitual entre erudito e popular, enquanto o “Coletivo” carrega consigo o sentido de cooperação, tolerância e compartilhamento, transformados em peças com efeitos labirínticos e flexíveis.

Vale lembrar que a inovação no couro é uma das principais chancelas da parceria entre Assintecal e CICB. Ainda no final do ano passado, foi criado o primeiro Índice de Produção de Couro, importante forma de medir os parâmetros da cadeia produtiva nacional. Já através do projeto Blitz Lei do Couro, eles reforçam a fiscalização da Lei 4.888/65, que permite o uso do termo “couro” apenas para materiais de origem 100% animal (ou seja, nada de variações como “sintético” ou “ecológico”). Há também outras iniciativas como o Usamos Couro, que promove os comerciantes e varejistas adeptos da matéria-prima original, assim como o “Design na Pele”, plataforma apoiada por Ronaldo Fraga e Heloisa Crocco, e que tem por objetivo dar visibilidade e descobrir novas leituras criativas e inovadoras para o couro brasileiro.

Em um recente bate-papo com HT, José Fernando Bello, presidente da CICB, avaliou a importância da indústria coureira para a economia brasileira e ainda fez previsões de como o mercado deve se movimentar em 2016. “A expectativa é que em 2016 a indústria retome gradualmente suas remessas e ultrapasse os valores atingidos neste ano”, disse, fazendo referência aos U$ 2,5 bilhões faturados pelo setor em 2015. “Os couros e peles brasileiros hoje são destaque mundial em termos de design e inovação. Nosso produto é arrojado. Cores, texturas e mesclas diferenciadas imprimem um pouco da irreverência do país às peças. O Brasil é, por si só, um referencial no panorama mundial da matéria”, explicou.

No + Estampa, novas propostas para a estamparia brasileira, exaltando os elementos culturais do país como forma de reduzir a cultura da cópia e também da compra de estampas internacionais por parte de empresas do setor de confecções. Sob a coordenação do consultor do Núcleo de Design da Assintecal, Lucius Vilar, para essa edição foram convidados oito estúdios, são eles: Base Tecidos (RS), Estúdio Capim Puro (SP), Estúdio Manacá (SP), João Pedro Schmitt (RS), Estúdio Vermelho (SP), Marina Rebouças (SP), Niu Studio (RJ) e Renato Medeiros (RN). Para a impressão das estampas o projeto contou com o empenho da empresa parceira Base Tecidos. “Acreditamos que para fazer uma moda local de estamparia inovadora, é necessário absorver esta complexidade cultural que o Brasil possui, onde estão imersos padrões de comportamento, crenças e costumes que podem contribuir em novas criações, fazendo com que os produtos gerados aqui sirvam de fonte de inspiração e referência para os criadores de moda do mundo”, conta Lucius Vilar.

A realização do evento é da Associação Brasileira das Empresas de Componentes para Couro, Calçados e Artefatos (Assintecal), do Footwear Components by Brasil e do Centro das Indústrias de Curtumes do Brasil (CICB), Brazilian Leather. Com patrocínio das empresas Altero, Bertex, Brisa Intexco, Caimi & Liaison, Cipatex, Colorgraf, Grupo Cofrag, Sappi | Warren Release Papers, Twiltex, York e Wolfstore. Em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) e com o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae). E com apoio da Associação Brasileira de Estilistas (Abest), da Associação Brasileira das Indústrias de Artefatos de Couro e Artigos de Viagem (Abiacav), Associação Brasileira das  Indústrias  de  Calçados  (Abicalçados), Associação Brasileira da Indústria Têxtil (Abit), Texbrasil, Benefício SP, Comunicação Impressa Instituto, Brasileiro de Gemas e Metais Preciosos (IBGM), Instituto Nacional de Moda e Design (IN-MOD), Instituto by Brasil (IBB) e Prefeitura Municipal de São Paulo.

Sobre a Assintecal

www.assintecal.org.br
A Associação Brasileira de Empresas de Componentes para Couro, Calçados e Artefatos (Assintecal) conta com três décadas de atuação constante em prol do setor, agindo diretamente na defesa de seus interesses através de várias frentes.  Seu trabalho é reconhecido pela força no diálogo com todas as esferas de governo, pela consolidação do mercado internacional e pela disseminação do conteúdo de moda, que inclui o desenvolvimento de produtos. A entidade conta com cerca de 300 associados, mas responde por um setor que congrega mais de 3 mil empresas. A associação está sediada em Novo Hamburgo (RS), polo considerado o maior cluster calçadista do mundo, e conta com escritórios regionais em São João Batista (SC), Nova Serrana (MG), Birigui (SP), Franca (SP) e Jaú (SP).

O Centro das Indústrias de Curtumes do Brasil (CICB)
CICB – Mais antiga entidade do ramo de couros e peles do país, fundada em 1957, o Centro das Indústrias de Curtumes do Brasil (CICB) representa e defende o setor coureiro brasileiro no país e no mundo. Seu principal objetivo é tornar a indústria de couros e peles do Brasil cada vez mais competitiva nos mercados doméstico e internacional. Para isso, incentiva a produção sustentável e a fabricação de produtos de maior valor agregado. Veja mais em www.cicb.org.br. Brazilian Leather – Projeto setorial de internacionalização do couro brasileiro, o Brazilian Leather é gerenciado pelo Centro das Indústrias de Curtumes do Brasil (CICB) em parceria com a Apex-Brasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos). Várias são as estratégias de consolidação do produto nacional em mercados estrangeiros – incentivo à participação de curtumes nas principais feiras mundiais ligadas ao ramo e missões empresariais focadas ao estreitamento de relações entre fornecedores brasileiros e compradores de outros países são algumas delas. Mais informações emwww.brazilianleather.com.br

O Footwear Components by Brasil
Footwear Components By Brasil é a marca desenvolvida pela Associação Brasileira de Empresas de Componentes para Couro, Calçados e Artefatos (Assintecal) em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) para representar o setor de materiais para a indústria coureiro calçadista no mercado internacional. A marca promove a integração deste cluster através de projetos e atividades estratégicas, possibilitando às empresas do Projeto Footwear Components by Brasil entregar todos os tipos de solução aos diferentes mercados e públicos. Mais informações em www.fcbybrasil.com

Serviço
Evento:
 Inspiramais Verão 2017
Data: 11 e 12 de janeiro de 2016
Local: Centro de Convenções Frei Caneca
Endereço: Rua Frei Caneca, 569 – São Paulo/SP
Horário: das 09h às 19h
Informações www.inspiramais.com.br

Pesquisas relacionadas

, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,