Moda & Beleza

Inspiramais: no Salão de Design e Inovação de Materiais foi dada a largada para o Verão 2017 e Assintecal e CICB já planejam a internacionalização do evento

Durante o primeiro dia de atividades no Centro de Convenções do Shopping Frei Caneca, organizadores do evento anunciam os planos de expansão. A próxima edição já tem data marcada e um novo lar. Vem, que HT conta tudo!

Publicado em 12/01/2016 | Por João Ker

 

1464598_947551635334669_89922166174692219_n

A 13ª edição do Inovamais – Salão de Design e Inovação de Materiais movimenta o Centro de Convenções do Shopping Frei Caneca, em São Paulo, em grande estilo. Organizado pela Associação Brasileira de Empresas de Componentes para Couro, Calçados e Artefatos (Assintecal), pelo Footwear Components by Brasil e pelo Centro das Indústrias de Curtumes do Brasil (CICB), o evento reúne os principais  integrantes da cadeia criativa, influenciadores de opinião, representantes da indústria de componentes para os segmentos calçadista, têxtil, vestuário e moveleiro, todos antenados nas apostas para o Verão 2017 no que diz respeito às inovações em tecidos, sintéticos, couros, saltos, enfeites, aviamentos e outros itens.E, se o tema desta temporada é “Despertar”, os próprios organizadores do evento já mostraram que são vanguardistas e anunciaram novos projetos. Um deles, a internacionalização do Inovamais, um passo importantíssimo de visibilidade e business para diversos setores da indústria brasileira, o que contribuirá para a roda da economia girar mais ainda. A outra novidade é que a próxima edição será realizada nos dias 27 e 28 de junho, em novo endereço: no Pro Magno Centro de Eventos, um espaço de 30 mil m² na Rua Samaritá 230, Casa Verde, de fácil acesso para quem desembarca nos aeroportos de Congonhas e Guarulhos.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Em tom de otimismo e satisfação profissional, o presidente da Assintecal, William Marcelo Nicolau – com quem tivemos uma longa conversa – acredita que “o Brasil ainda tem espaço para crescer no mercado internacional”. A Assintecal tem ações desenvolvidas com a Apex-Brasil para ampliar e diversificar as exportações das empresas em países como Colômbia, Peru, Equador, México,Turquia, Alemanha, EUA, Índia e China e essa atuação pode ser um diferencial para as empresas. “É com muito orgulho que realizamos esses dois dias de Inspiramais. Somos o  único salão de design e inovação de materiais da indústria de componentes em toda a América Latina e temos uma missão muito clara: a de auxiliar os designers que participam do Sistema Moda Brasil  desde a conceitualização até a realização do produto final e da comercialização. Para que isso seja possível, temos muitos projetos que permitem as inspirações dos designers”, comentou.

Segundo a superintendente da Assintecal, Ilse Guimarães, “como em todos os aspectos da vida é preciso inovar, e essa é a essência do Inspiramais. Depois de 13 edições bem sucedidas no Centro de Convenções do Shopping Frei Caneca, partimos para uma nova casa. Sem dúvida essa mudança marca a solidificação do Salão”. Ilse também citou alguns dos principais projetos que ilustram o aspecto inovador e tecnológico do Salão. “O +Estampa, por exemplo, é a transformação do projeto para outros materiais, e está inclusive sendo levado para outros países. Outra iniciativa que internacionalizou bastante é a nossa incubadora virtual (MATERIOTECA), que eu considero muito vanguardista e foi recentemente convidada para ser apresentada na Índia. Não estamos mais vendendo só materiais, estamos passando à frente também a ideia e a concepção da matéria, o que considero uma grande vitória para nós e nossos designers”, declarou orgulhosa.

Durante o Fórum de Inspirações em Belo Horizonte, realizado em sintonia com o Minas Trend, Ilse havia comentado com HT que uma das principais novidades dessa edição para o Inspiramais seria a inserção de startups na programação oficial e, após um bate-papo com Sandro Cortezia, um dos responsáveis pelo Inovamais, ficou claro que a iniciativa promete não apenas trazer um novo olhar sobre empreendimentos de moda como abrirá novas portas para a comercialização internacional da arte produzida no Brasil. “A manutenção das startups tem sido algo com o que começamos a trabalhar, trazendo a inovação e todas essas ideias criativas que surgem na universidade e chegam ao desenvolvimento de materiais. São projetos novas e que devem ser divulgados”, frisou Ilse.

Presidente do Centro das Indústrias de Curtumes do Brasil, José Fernando Bello comentou: “Chegar à 13ª edição do Inspiramais significa a consolidação de um evento que tem como único objetivo contribuir para o desenvolvimento do nosso setor. A aceitação por parte do público ligado ao mercado de moda, mostra que estamos no caminho certo ao propor a criação de coleções genuinamente brasileiras e com apelo de design e inovação. Nós contamos com mercados-alvo onde temos maior probabilidade de entrar com os nossos couros e componentes hoje. E nesses mercados iniciaremos pequenos projetos para ganhar espaço. No ano passado, por exemplo, já fizemos eventos na China e, a Assintecal, no Peru. Acho que tudo é feito no passo a passo e, assim, conseguimos levar a moda brasileira para outros locais que são alvos para os nossos associados. Representamos aqui dois setores que trabalham juntos pela promoção comercial no Brasil e no exterior. No ano passado, por exemplo, demos o primeiro passo com o processo de internacionalização do Inspiramais”, explicou, reforçando a ideia que havia compartilhado previamente com HT, de que a moda feita no Brasil é um referencial para o resto do mundo.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Um dos fortes aliados do Inspiramais no alcance desses objetivos será a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), responsável por promover a indústria criativa do país no exterior. A gestora de projetos da Apex, Mariana Gomes, destacou que “o bom desempenho alcançado pelo projeto no último biênio levou à renovação do convênio e a continuidade das ações desenvolvidas, focadas nas verticais de Moda, Tecnologia e Químicos para Couros”. Ela anunciou a renovação de mais um convênio entre Assintecal e Apex-Brasil, por meio do projeto Footwear Components by Brasil. Segundo Mariana, “para os próximos anos, contaremos com o aporte de mais de R$ 19 milhões, o que significa um aumento de 29,82% em relação ao biênio 2014/2015”, revelando o valor de R$ 219 milhões em transações realizadas pelas empresas associadas à FC By Brasil no ano passado. Somente durante a All China (em agosto de 2015), por exemplo – que marcou também a primeira exposição do Inspiramais em solo estrangeiro – as negociações geradas foram em torno de US$ 4 milhões.

Responsável pelo Núcleo de Design da Assintecal, o estilista Walter Rodrigues, que há pouco tempo bateu um papo com HT sobre os novos rumos da moda brasileira, destacou o caráter inovador do Inspiramais durante a sua participação de uma conversa com a imprensa. “Com toda a rede de pessoas incríveis e o apoio de Ilse, temos feito um trabalho que está repercutindo dentro das pequenas empresas, traduzindo a questão da moda não mais apenas por fazer, mas no fazer aquilo que se sabe, projetando o que é melhor para cada região, ainda mais por termos um país tão extenso e diverso. Nós buscamos sim, eventualmente, criar uma relação completamente diferente a partir da ideia de um ‘bureau destino’, algo que somos a partir do momento em que determinamos uma pesquisa focada no comportamento de consumo tanto do Brasil quanto do mundo”, contou, explicando o processo eficaz por trás dos estudos e projetos realizados pelo órgão para as próximas temporadas.

Walter Rodrigues à frente do Núcleo de Design da Assintecal

Walter Rodrigues à frente do Núcleo de Design da Assintecal

Já com o olhar voltado para o futuro do Inspiramais, Walter também comentou sobre os planos de exportar o formato do evento. “O interessante é que conseguimos, através da Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e da Apex-Brasil, levar as pesquisas para dentro das empresas. Com o projeto do Fórum de Inspirações, disponibilizamos hoje 28 consultores treinados dentro do núcleo que trabalham exclusivamente nas empresas, criando aí um grande diferencial. Hoje, todas as empresas que fazem parte do projeto receberam a visita de um consultor, trabalharam sobre a pesquisa, estão falando sobre a mesma história, mas cada um sob a perspectiva de seu olhar, a tecnologia de consumo dos seus negócios e a expertise da região. O mais importante é que o discurso é absolutamente preciso, mas cada um mantém a sua própria originalidade e isso é a grande força do trabalho que estamos incentivando. Hoje, estamos na frente. Propomos inovação, novas ideias e dizemos o que é tendência e inovação”, esclareceu, orgulhoso da qualidade atingida com o esforço.

Este slideshow necessita de JavaScript.

A importância do Inspiramais para o aperfeiçoamento tanto criativo quanto estratégico das micro e pequenas empresas foi também ressaltada pela gestora de projetos e coordenadora nacional da Indústria de Moda do Sebrae, Roberta Aviz de Brito Fernandes. “O Sebrae é parceiro há muitos anos da Assintecal e, em 2015, atingimos 3.667 empresas do setor coureiro calçadista por meio de consultorias e palestras, entre elas os road shows do Fórum de Inspirações. Ao longo do convênio com a Assintecal, realizamos mais de R$ 101 milhões em negócios, por meio da Rodadas de Negócios e as missões empresariais”, explicou.

Mix by Brasil e Referências Brasileiras:

Alguns dos projetos realizados pelo Inspiramais e que carregam as características de inovação, auxílio à produção e consultoria criativa são o Referências Brasileiras e o Mix by Brasil, ambos sob a supervisão do estilista Jefferson de Assis. O primeiro, já em sua 9ª edição, é responsável por apresentar uma prévia do que estará em alta no Inverno 2017 com protótipos que carregam o DNA da brasilidade como chave de inspirações, levando bolsas, calçados, acessórios e móveis (uma novidade no Inspiramais) para o evento. No desenvolvimento das peças, os conceitos de miscigenação genética e cultural que transformam o Brasil em um dos países mais ricos do mundo se desdobram em três temas: “Cor”, “Improviso” e “Coletivo”, palavras de ordem para a estação em questão. Vale lembrar que a pesquisa segue alinhada com aquela apresentada pelo Fórum de Inspirações, que rodou as principais capitais e pólos têxteis do país nos últimos meses. Aqui, a execução de cada uma das peças foi possível através da parceria com empresas fabricantes de materiais e de produtos acabados que acreditaram e apostaram no Referências Brasileiras: a indústria de componentes LLV Metais, Couroquímica, Affare Laser, André Hanauer e Grupo StickFran; as indústrias de calçados Barth e Lótus; de bolsas, G5 Impressões, Studio Coralli e Affare Laser e do setor moveleiro, como a Creato. Já o segundo é uma inciativa inédita em território nacional e tem por objetivo inserir a mão de obra artesanal de quatro comunidades brasileiras na indústria da moda, promovendo assim não apenas a nossa identidade cultural como agregando um valor quase inestimável ao produto final.

Jefferson de Assis

Jefferson de Assis

“Eu apresento o Fórum de Inspirações para esses artesãos como um catálogo de tendências, e eles trabalham suas técnicas oferecendo um componente para que esses materiais possam ser absorvidos pela moda. Essa não é uma exposição de artesanato, são produtos que estão à venda e já foram testados em protótipos. Esse encontro é tanto útil para o designer quanto é uma experiência incrível para o artesão”, explicou Jefferson sobre o Mix by Brasil.

Para esta edição, o projeto conta com quatro comunidades de artesão convidados: a Comunidade de Nova Esperança (PR), que desenvolve trabalhos de customização com a seda; o Grupo Canoa, que mostrará um novo olhar sobre artigos derivados de petróleo; o Artesanato do Mestre Zé, com aplicações de chifres de caprinos e bovinos; e as técnicas de curtimento vegetal original do Tanino, apresentadas pelo mestre Manoel Carlos. Em um papo com HT, o estilista comentou um pouco sobre a particularidade de alguns dos representantes do projeto e, simultaneamente, a importância dos mesmos para o desenvolvimento e reconhecimento do artesanal brasileiro. “O Manoel Carlos é o maior desafio, porque, em torno do produto que ele faz, há muita tradição estética além da habilidade manual. Foi algo que deu super certo com o Inspiramais, principalmente para o verão 2017, porque trabalhamos com o minimalismo e o couro que ele fez ficou branco, sem perder as características originais do seu trabalho original. O couro atanado já vende simplicidade por si só, então trouxemos isso para a forma, para o volume e, assim, os produtos dele ficaram repletos de elementos únicos, mas sem passar da conta”, comentou.

O ineditismo do couro branco: sucesso garantido

O ineditismo do couro branco: sucesso garantido

Sobre uma grata surpresa ao longo dos meses de preparação para o Inspiramais, o estilista ainda citou um dos principais crescimentos criativos notados desde o seu envolvimento com o projeto. “Houve também a grande evolução do Grupo Canoa, que trabalha com reciclagem de borracha e materiais originais de petróleo, porque os artesãos trabalham em um região onde é muito tranquilo conseguir esse tipo de matéria-prima. Sinto que entenderam muito bem o conceito da coleção, desde o início. Geralmente faço em torno de três visitas a cada ateliê e, logo na primeira, já percebi o quanto o trabalho estava desenvolvido”, relatou com ar animado.

Para Jefferson, outro aspecto prazeroso ao realizar o Mix by Brasil é perceber que o trabalho desenvolvido por ele pelos artesão tem ganhado o devido reconhecimento de compradores e investidores, tanto do Brasil quanto de outros países. “Nós temos alguns visitantes internacionais que ficam malucos quando chegam aqui, porque é uma mão de obra difícil de encontrar em todo o mundo. A recepção é muito boa, mesmo. E outra realização legal é que eles, os artesãos, tinham a vontade de exportar seus produtos e isso começou a acontecer através do Inspiramais, Esse é um dos principais motivos para não mudarmos o elenco das comunidades entre uma edição e outra: para ouvir qual é a demanda desse comprador e o que ele busca nesse trabalho artesanal. O que eu escuto bastante quando os empresários têm contato com o artesanato é que o preço é diferente, porque não foi vazado em máquina e, logo, leva mais tempo, mas ouvimos também que o trabalho vale quanto custa, porque isso é perceptível nas peças”, explicou.

De acordo com ele, o principal objetivo do MBB é essa aproximação entre empresário, indústria e artesão, e há um caráter aí que pode vir como uma surpresa para grande parte do público. “Geralmente, o que chama mais a atenção do comprador são as peças que demandam mais tempo. O valor que se dá para o tempo é algo incrível. Algumas técnicas de artesanato até são rápidas, e óbvio que eles gostam, mas é interessante ver que as peças cujo tempo é percebido no produto final são as mais apontadas, fotografadas e com uma demanda maior nos ateliês”, relatou, comentando ainda que a qualidade do trabalho já foi comparada até com a alta-costura francesa.

Bem, mas a mão de obra não é o único aspecto da cultura brasileira exaltado pelo trabalho de Jefferson com a Assintecal. No Referências Brasileiras, ele usou temas como  “Cor”, “Improviso” e “Coletivo”, palavras de ordem adiantas pelo Preview do Couro, para se aprofundar em nossas raízes históricas e desenvolver peças únicas que já trazem para o centro do debate as tendências que serão vistas lá no Inverno 2017. “Este é um trabalho de símbolo, que têm diferentes significados para o Brasil. A minha missão é pegar esse olhar global, escolher uma referência nacional e aplicar com as palavras-chave. Por exemplo, o ‘improviso’ estava relacionado com a história do ancestral, então eu fui para Iguaraci e para Santarém para investigar a música e a dança do carimbó, um ritmo que veio dos índios, foi incorporando elementos da cultura afrodescendente e então foi apropriado pelos lusitanos. É algo completamente híbrido dentro desse esquema e cabe como uma luva para contar a história do Preview (do Couro)”, explicou.

Enquanto relata que peças plásticas foram usadas para revestir bolsas, o movimento giratório da dança inspirou babados e mochilas assumiram o formato de pandeiros, Jefferson de Assis já faz suas apostas dentre os produtos desenvolvidos por ambos os projetos. “No Mix, para o verão 2017, acredito que a grande inovação são os couros atacados na cor pura ou bege, que aparece completamente branco aqui. Isso é bem novo e interessante de se ver. Para o Referências, já acredito na mistura do esportivo com os aspectos musicais, porque parece que esses dois mundos se comunicam e, quando vejo a misura materializada nos produtos e a reação das pessoas, elas entendem isso como um exercício de estilo bem interessante”, apontou.

Com um leque tão grande de novidades e a certeza de que o trabalho tem feito a diferença na vida de designers, artesãos e compradores, HT pergunta a Jefferson como ele caracterizaria a importância de reforçar a cultura e tradição brasileiras na moda realizada no país. A resposta só evidencia ainda mais que, realmente, o caráter global do Inspiramais merece e provavelmente irá alçar vôos cada vez mais altos: “Acho isso importante para os dois lados. Para o designer que está aqui buscando informação, é incrível, porque acabamos trazendo trabalhos lá do sertão, através de um cara com quem o designer não teria contato de outra maneira. Para ele é, no mínimo, boa. Sinto que esse não é um movimento unilateral: todos saem ganhando”.

As inscrições para o Inovamais são gratuitas e estão abertas pelo site www.inspiramais.com.br.

Confira abaixo a programação do dia 12 de janeiro, terça-feira:

9h: Abertura do credenciamento
Local: Salão Inspiramais

14h às 16h: Oficina de Criação
Ministrante: Marnei Carminatti
Local: Arena da Inovação

17h: Palestra Preview do Couro Inverno 2017
Palestrantes: Walter Rodrigues, Marnei Carminatti e Ramon Soares
Local: Arena da Inovação

19h: Encerramento
Local: Salão Inspiramais

Sobre o convênio entre Assintecal e Sebrae
Assinado no ano de 2014 entre a Associação Brasileira de Empresas de Componentes para Couro, Calçados e Artefatos (Assintecal) e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE) o projeto de atendimento setorial ‘Integração da cadeia produtiva dos segmentos coureiro calçadista, têxtil e confecções’ tem como principal objetivo aumentar a competitividade e o fortalecimento dos pequenos negócios, impulsionando a busca por diferenciais competitivos, com foco no mercado. Até o mês de agosto de 2015 o projeto atendeu mais de 3.500 micro e pequenos negócios, gerando mais de R$ 10 milhões em resultados estimados.

Sobre a Assintecal

www.assintecal.org.br
A Associação Brasileira de Empresas de Componentes para Couro, Calçados e Artefatos (Assintecal) conta com três décadas de atuação constante em prol do setor, agindo diretamente na defesa de seus interesses através de várias frentes.  Seu trabalho é reconhecido pela força no diálogo com todas as esferas de governo, pela consolidação do mercado internacional e pela disseminação do conteúdo de moda, que inclui o desenvolvimento de produtos. A entidade conta com cerca de 300 associados, mas responde por um setor que congrega mais de 3 mil empresas. A associação está sediada em Novo Hamburgo (RS), polo considerado o maior cluster calçadista do mundo, e conta com escritórios regionais em São João Batista (SC), Nova Serrana (MG), Birigui (SP), Franca (SP) e Jaú (SP).

O Centro das Indústrias de Curtumes do Brasil (CICB)
CICB – Mais antiga entidade do ramo de couros e peles do país, fundada em 1957, o Centro das Indústrias de Curtumes do Brasil (CICB) representa e defende o setor coureiro brasileiro no país e no mundo. Seu principal objetivo é tornar a indústria de couros e peles do Brasil cada vez mais competitiva nos mercados doméstico e internacional. Para isso, incentiva a produção sustentável e a fabricação de produtos de maior valor agregado. Veja mais emwww.cicb.org.br. Brazilian Leather – Projeto setorial de internacionalização do couro brasileiro, o Brazilian Leather é gerenciado pelo Centro das Indústrias de Curtumes do Brasil (CICB) em parceria com a Apex-Brasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos). Várias são as estratégias de consolidação do produto nacional em mercados estrangeiros – incentivo à participação de curtumes nas principais feiras mundiais ligadas ao ramo e missões empresariais focadas ao estreitamento de relações entre fornecedores brasileiros e compradores de outros países são algumas delas. Mais informações emwww.brazilianleather.com.br

O Footwear Components by Brasil
Footwear Components By Brasil é a marca desenvolvida pela Associação Brasileira de Empresas de Componentes para Couro, Calçados e Artefatos (Assintecal) em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) para representar o setor de materiais para a indústria coureiro calçadista no mercado internacional. A marca promove a integração deste cluster através de projetos e atividades estratégicas, possibilitando às empresas do Projeto Footwear Components by Brasil entregar todos os tipos de solução aos diferentes mercados e públicos. Mais informações em www.fcbybrasil.com

Serviço
Evento:
 Inspiramais Verão 2017
Data: 11 e 12 de janeiro de 2016
Local: Centro de Convenções Frei Caneca
Endereço: Rua Frei Caneca, 569 – São Paulo/SP
Horário: das 09h às 19h
Informações www.inspiramais.com.br

 

 

Pesquisas relacionadas

, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,