Moda & Beleza

Hey, Al Capone! Com uma coleção inspirada na máfia, a Cavalera deixa o line-up do SPFW e se reposiciona no mercado com o conceito “see now, buy now”

A marca de Alberto Hiar, conhecida por suas apresentações de coleção icônicas, tomará hoje, o antigo Moinho Matarazzo, de 1900, para uma verdadeira invasão da máfia – ou, ao menos, de seus elementos principais

Publicado em 13/04/2016 | Por Karina Kuperman

Al Capone, Coringa, Heisenberg. As histórias desses e de outros nomes da máfia foram o pontapé inicial para a criação da coleção outono-inverno Cavalera. Se todo caso tem vários lados, Alberto Hiar focou justamente no outro ponto de vista sob a máfia e se inspirou na história por trás da história para mostrar como os elementos que compõe esse universo podem, sim, dominar a moda. Em um mergulho que une ousadia e subversão, o diretor criativo apresentará, hoje, quarta-feira, dia 13, uma coleção que coloca o poder da linguagem, da música e dos sons na vida dos personagens reais em foco. O cenário? Nada menos do que o antigo Moinho Matarazzo, inaugurado em 1900 no bairro do Brás, São Paulo. Vale lembrar que a marca já tomou locais como o Rio Tietê, o Minhocão, o Autódromo de Interlagos e outros para seus desfiles, sempre irreverentes e com ar de manifesto. Una isso a coleções repletas de simbolismos, design e matérias-primas de primeira: não à toa a Cavalera se firmou como uma das marcas mais desejadas e importantes do Brasil.

É justamente como uma grife jovem e acostumada a unir arte, música e moda que a Cavalera deixa o line-up do São Paulo Fashion Week para se reposicionar no mercado com o formato “see now, buy now”, que aproxima a moda do varejo – e tem ganhado espaço após ser adotado pela primeira vez na Burberry, na semana de moda londrina. “O meu respeito pelo SPFW continua igual, mas cada marca tem o seu momento e o nosso é esse. Escolhemos criar um calendário que funciona para a Cavalera”, ressaltou Alberto Hiar.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Pois bem, para a coleção feminina, a marca saiu em busca do desafio de compreender a mulher cosmopolita e dinâmica que investe no encontro entre o feminino e o sensual com altas doses de um lifestyle masculino. E, se estamos falando de máfia, as estampas exclusivas de gângsters, caveiras, dark roses, munições, armamentos antigos e constelações prometem chamar atenção na passarela – que terá direção assinada por Pazetto e beleza de Robert Estevão -, e pegar nas ruas.

1

A Cavalera se inspirou na máfia para uma temporada cheia de elementos marcantes (Foto: Divulgação)

As peças masculinas chegam unindo elementos rústicos e urbanos e mostram que os universos opostos podem interagir – e provam, mais uma vez, o abrangente lifestyle defendido pela Cavalera. Jeans, moletons, jogging e camisetas se unem à alfaiataria reforçada da nova coleção. As bases e modelagens contemporâneas mostram que as referências presentes na história continuam a inspirar a sociedade nos dias de hoje. Vale destacar: as peças da temporada já estarão disponíveis em todas as lojas no dia seguinte ao desfile. Veja na galeria abaixo. Queremos já!

Em tempo: você pode conferir aqui alguns looks em primeira mão que foram apresentados como preview durante o Chilli Beans Fashion Cruise. E ainda a nossa entrevista exclusiva com Alberto Hiar sobre a compra da Zoomp.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Pesquisas relacionadas