Moda & Beleza

A gigante turca ISKO pisa no Brasil para comercializar seu denim, com a força do Império Otomano e estratégias dignas de filme de 007

Com bureau de desenvolvimento que parece quartel general de James Bond, conglomerado verde atua com sustentabilidade e atende empresas poderosas como Diesel, G-Star, Zara, H&M, Calvin Klein e Topshop!

Publicado em 05/10/2014 | Por Alexandre Schnabl

Apesar da crise mundial e de seus inevitáveis reflexos no Brasil, o mercado externo continua vendo o país como uma oportunidade de investimento, inclusive no segmento têxtil. É o que fica claro no encontro, realizado nesta semana, em Sâo Paulo, com o staff criativo e de marketing da ISKO, um conglomerado turco fundado em 1989 que é líder na fabricação de premium denim, com braços espalhados por todo o mundo e que, agora, após se instalar por aqui, estabelece metas para intensificar sua atuação no mercado nacional nestes próximos meses.

No meeting organizado para convidados no Hotel Emiliano, os executivos da empresa – com o italiano Umberto Brochetto à frente – contaram como o Brasil entra na rota de expansão da empresa que, para comercializar seus 250 milhões de metros de produção anual de índigo (distribuídos por uma carteira de 25 mil produtos), auxilia seus clientes no processo que vai do desenvolvimento à exposição do produto, com um departamento que é verdadeira agência criativa na hora de promover o devido suporte a eles: o Creative Room, uma espécie de bureau que oferece desde tendências e ideias de lançamentos, até design de moda, pesquisa de modelagem, beneficiamentos, label design, projetos de merchandising visual e exposição de mercadoria.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Fotos (Divulgação) 

O olho no país faz sentido: apesar da concorrência externa cada vez mais acirrada e com as redes internacionais se instalando de mala e cuia por aqui, dentro de um processo de globalização tardio, o segmento de jeanswear – junto com o de moda praia e o esportivo – talvez ainda seja um dos últimos baluartes onde a produção nacional seja competitiva de fato, com uma enormidade de empresas do setor atuando no mercado de forma agressiva, desde brands mais sofisticadas em sólido processo de boticalização, até lojas de departamentos e confecções poderosas que fornecem para multimarcas. A ISKO observa o amplo potencial dessa clientela e se prepara para invadir o território brazuca com a mesma força do Império Otomano, que pôs a Turquia no mapa mundial séculos atrás.

E seu poder de bala não é pequeno: além da gigantesca produção têxtil anual, impressiona o fato de a empresa contar com a força de 3000 empregados, 35 escritórios espalhados por um território que vai da Finlândia à Austrália e dos Estados Unidos à China, com vendas em mais de 60 nações.

E o mais surpreendente: a visão de mercado da empresa, que percebe que, para vender tecido, é preciso dar uma abrangente consultoria de desenvolvimento, desde a criação do produto acabado até sua comercialização no teatro do varejo que significa, hoje em dia, o ponto de venda. Dentro de suas unidades, a ISKO inclui a ISKOTECA, um centro italiano de pesquisa do grupo, onde todos os conceitos desenvolvidos podem ser encontrados de uma vez só, já que os 25 mil produtos criados pela empresa encontram-se devidamente compendiados como se fossem uma gigantesca biblioteca ao alcance dos clientes, cada qual com sua receita específica e prontos para serem degustados nesse processo fashion-gourmet. Marcas registradas como o Jeggings, ISKO Future Face e a malha denim, por exemplo, surgiram no quartel general da empresa e estão à disposição dos seus clientes.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Fotos (Divulgação)

Não é à toa que a ISKO, que no Brasil já atende a Morena Rosa, além de ser parceira de grifes de projeção global, como Guess, Calvin Klein, Diesel, G-Star, H&M, Hugo Boss, Miss Sixty, Uniqlo, Zara e Topshop. Para tanto, O Creative Room oferece o que há de mais moderno em tecnologia e criação para dar sustentáculo à clientela nas áreas de criação e marketing de produtos, revelando a preocupação da marca em fornecer subsídios para que as grifes cresçam e, óbvio, possam consumir cada vez mais o seu denim. Um verdadeiro laboratório – quase nos moldes daquelas oficinas criativas de gadgets que o grande público costuma ver nos filmes de espionagem, tipo 007.

No mais, entre as curiosidades, vale ressaltar que a ISKO é marca registrada que pertence à SANKO TEKSTIL, divisão têxtil do SANKO Group, multinacional que engloba negócios tão diversificados quanto tecidos, construção civil, embalagens, energia renovável e atividades financeiras. No topo da holding está a família Konukoglu. Sim, a empresa tem esse aspecto familiar – uma surpresa! – e, apesar desse nome cuja sonoridade para os brasileiros parece japa, é um dos cinco grupos turcos. E mais: é o principal produtor de algodão no país, pioneiro na produção do produto orgânico há mais de dez anos e empresa que veste o verde, com abordagem industrial totalmente comprometida com a sustentabilidade. Sim, parece mesmo coisa de filme de James Bond, de sofisticada corporação planetária que quer dominar o mundo.

Pesquisas relacionadas