Moda & Beleza

Um papo com o presidente da Assintecal, William Nicolau, sobre design: “O Brasil ainda tem espaço para crescer no mercado internacional”

A Associação Brasileira de Empresas de Componentes para Couro, Calçados e Artefatos terá neste segundo semestre ações desenvolvidas com a Apex-Brasil para ampliar e diversificar as exportações das empresas em países como Colômbia, Peru, Equador, México,Turquia, Alemanha, EUA, Índia e China

Publicado em 15/08/2015 | Por Heloisa Tolipan

 

Depois de um mês da 12ª edição do Inspiramais – Salão de Design e Inovação de Materiais, realizada pela Associação Brasileira de Empresas de Componentes para Couro, Calçados e Artefatos (Assintecal), pelo Footwear Components by Brasil e pelo Centro das Indústrias de Curtumes do Brasil(CICB) em São Paulo, e que você acompanhou aqui no site HT, fomos bater um papo com o presidente da Assintecal, William Marcelo Nicolau, sobre os novos projetos da associação e a repercussão dos dias nos quais os fabricantes de calçados, bolsas, acessórios, vestuário e móveis tiveram o primeiro contato com as novidades desenvolvidas pela indústria brasileira de componentes para o Inverno 2016, incluindo as inovações em tecidos, sintéticos, couros, saltos, enfeites, aviamentos e outros itens.

Segundo o presidente, os ventos sopram favoráveis para uma investida no mercado externo. “Temos ações desenvolvidas com a Apex-Brasil para ampliar e diversificar as exportações das empresas em países como Colômbia, Peru, Equador, México,Turquia, Alemanha, EUA, Índia e China. O Brasil ainda tem muito espaço para crescer no mercado internacional e essa atuação pode ser um diferencial para as empresas”, afirmou. E essa investida é fruto de muito trabalho, pois ser um empreendedor no nosso país é batalhar contra muitas dificuldades. “O Brasil ainda exerce alta carga tributária e a um desnível muito grande nas leis que colocam as empresas em um grande caldeirão, sem perceber as diferenças entre os setores e o tamanho das empresas. Enfrentamos ainda sérios problemas portuários e ilegalidades em importação, além de toda a burocracia que traz morosidade e menos transparência em muitas relações de negócios”. E William, qual foi o saldo do Inspiramais? “Tivemos 350 compradores de 21 diferentes polos, a expectativa é gerar mais de R$ 1,9 milhão em negócios nos próximos 12 meses”. Confira a nossa conversa:

HT – Gostei muito da frase-chave do Inspiramais Inverno 2016, “tudo o que reflete é conteúdo”. Qual o seu pensamento sobre o tema?

WMN – Vivemos em um mundo onde a imagem ganhou uma força enorme, impulsionada pelas famosas selfies e pela exposição pessoal, onde cada pessoa edita e transforma o seu ambiente. Reforçado pelos meios de comunicação online, esse processo de disseminação da imagem, e do auto conteúdo, ficou ainda mais intenso e acessível, tornando cada consumidor protagonista da sua história e transformando tudo em conteúdo, sem barreiras comerciais ou sociais.

HT – A Assintecal imprimiu uma chancela no mercado por desenvolver, através do seu Núcleo de Design (leia aqui nossa entrevista com o coordenador Walter Rodrigues), o Fórum de Inspirações e o Salão de Design e Inovação de Materiais levando as principais inspirações das temporadas para a cadeia produtiva brasileira, além de promover palestras com ideias pioneiras. Como sente o feedback dos executivos das indústrias do Brasil, designers, estilistas e equipes de desenvolvimento de produtos das mais variadas empresas do Brasil e exterior?

WMN – Iniciamos o Fórum de Inspirações há 15 anos (leia aqui sobre o trabalho) com o objetivo de desenvolver a indústria de materiais e mostrar que o design, a criação e a busca por uma identidade própria são o caminho para o crescimento e o desenvolvimento da nossa indústria. Muito se evoluiu desde então e, hoje com o Inspiramais, já sentimos como isso se tornou uma realidade dentro do setor, onde as empresas desenvolvem produtos cada vez mais arrojados, diferenciados e que agregam valor a cadeia. Sentimos de forma muito positiva o feedback dos empresários, que valorizam e fazem parte desse movimento, acreditando no trabalho do Núcleo de Design e investindo no desenvolvimento de seus produtos e empresas. E, quando vemos que o salão é prestigiado por estilistas, designers e diretores das mais diversas empresas do Brasil, sentimos que todo o trabalho apresentado aqui é realmente importante para a indústria de moda. Nestes últimos anos, a Assintecal está empenhada no aprimoramento do setor de materiais para moda – que hoje já ultrapassa o setor coureiro calçadista e abre novas possibilidades de negócios para a indústria em diversas áreas, como joias, mobiliário e confecção. Estamos atuando junto a uma indústria extremamente criativa e que é referência para a criação de produtos finais diferenciados e com originalidade. Além dos projetos que citou – Fórum de Inspirações e Inspiramais – a Assintecal, junto com os seus parceiros Sebrae e Apex-Brasil, desenvolve outras atividades com seus associados, como missões internacionais, participação em feiras internacionais, rodadas de negócios, e também encontros de capacitação. Fornecemos as ferramentas para o aprimoramento do setor e a indústria vê o resultado direto em seus negócios. Sentimos que esse é o caminho e as empresas se mostram cada vez mais entusiastas e participativas. Hoje temos uma indústria pulsante e buscando cada vez mais o aprimoramento.

"Nestes últimos anos, a Assintecal está empenhada no aprimoramento do setor de materiais para moda – que hoje já ultrapassa o setor coureiro calçadista e abre novas possibilidades de negócios para a indústria em diversas áreas, como joias, mobiliário e confecção"

“Nestes últimos anos, a Assintecal está empenhada no aprimoramento do setor de materiais para moda – que hoje já ultrapassa o setor coureiro calçadista e abre novas possibilidades de negócios para a indústria em diversas áreas, como joias, mobiliário e confecção”

HT – Falando em business, o Inspiramais recebeu mais de 300 compradores através do projeto Missões Empresárias e Rodadas de Negócios, que têm por objetivo integrar ainda mais a cadeia produtiva do mercado de moda. Tem como nos dar a sua avaliação com relação aos anos passados?

WMN – As rodadas de negócios e missões empresariais só são possíveis graças ao envolvimento do Sebrae e sindicatos locais, que mobilizam as empresas e destacam a importância do design e da originalidade para o crescimento da indústria nacional. Nessa edição do Inspiramais, os dois projetos, juntamente com o The Walk Fashion – que discute o processo criativo junto aos empresários de confecção – trouxeram 350 compradores de 21 diferentes polos, a expectativa é gerar mais de R$ 1.9 milhão em negócios nos próximos 12 meses. Leia aqui sobre as inspirações para o Inverno 2016.

HT – Escrevi que é tão perceptível quanto imprescindível o trabalho minucioso que vem sendo feito com todos os polos produtivos de calçados e confecções, onde reforçar a nossa tradição na moda é algo necessário e, melhor ainda, cabível no atual panorama do mercado global. Conseguir unir criatividade, artesanato de luxo, tecnologia, mão de obra capacitada, com o desejo de um novo consumidor não é tarefa fácil. Como analisa o trabalho que vocês fazem por este Brasil de Norte a Sul levando informação inovadora?

WMN – Esse trabalho é fundamental. Todos precisam de orientação, estimulo e olhar sobre seu negócio. O empresário brasileiro é muito ágil e criativo por natureza e está sempre buscando a inovação, pois sabe que sem aprimoramento não conseguirá a performance necessária para sua empresa. Não é fácil. Envolve muitas pessoas, planejamento constante e acompanhamento de resultados. O que acontece – e isso que nos move – é que estamos vendo os resultados: as empresas ampliam o acesso aos mercados nacional e internacional, além de desenvolver produtos que fazem a diferença em grandes marcas. Hoje países como Colômbia, Peru e Equador, para citar apenas três exemplos, buscam os materiais brasileiros para a produção de seus calçados. Dizem que temos qualidade, tecnologia e diferencial em criatividade e design. Isso muda tudo para o empresário, que identifica as necessidades de participar dessa nossa empreitada junto ao setor.

IMG-20150611-WA0013

O estilista Walter Rodrigues está à frente da coordenação do Núcleo de Design da Assintecal e percorre o Brasil com o Fórum de Inspirações, apresentando aos polos produtivos, que se destacam nos segmentos calçadista, confecções, couro, têxtil, artefatos e materiais, uma experiência sensorial e informativa, colocando-os em contato direto com o que há de mais moderno em indicativos de tendências para promover o desenvolvimento de produtos inovadores

HT – O que o inspira diariamente?

WMN – A necessidade de mudança natural do mundo é inspiradora e faz com que a gente sempre busque o novo. Esse desejo de transformação é um dos motivos que me faz seguir.

HT – Quais as dificuldades de empreender no Brasil?

WMN – As dificuldades são muitas. O Brasil ainda exerce alta carga tributária e a um desnível muito grande nas leis que colocam as empresas em um grande caldeirão, sem perceber as diferenças entre os setores e o tamanho das empresas. Enfrentamos ainda sérios problemas portuários e ilegalidades em importação, além de toda a burocracia que traz morosidade e menos transparência em muitas relações de negócios.

HT – As indústrias brasileiras estão passando por um momento delicado. Como manter uma empresa saudável em meio a uma crise?

WMN – É um período de muito aprendizado para as empresas de todos os setores no Brasil e também no mundo. Mas percebemos que as indústrias que buscaram diversificação através de mercados ou de segmentos conseguiram manter seus negócios e apresentaram crescimento estável apesar do cenário atual. Em 2014, por exemplo, ficou evidente que uma gestão eficiente combinada com capacidade de inovar – em produtos ou serviços e processos -, pode ser definitivo para a continuidade das empresas.

Este slideshow necessita de JavaScript.

HT – Como analisa os ajustes feitos pelo novo ministro da Fazenda? O que sugeriria se pudesse encontrar com o ministro e a presidenta?

WMN – Não podemos trabalhar um setor mirando o olhar em um nome presidenciável. Temos que pensar em alternativas para produzir e realizar dentro do cenário global, com todas as perspectivas que vão a nosso favor e as relações desfavoráveis. A Assintecal sempre é otimista em relação ao nosso país e nossos empresários, e sempre guardará as melhores relações do Governo com o mercado. Quanto aos ajustes é cedo para falar de impactos. Precisamos aguardar.

HT – Quais os novos projetos da Assintecal para este segundo semestre do ano?

WMN – Juntamente com a Apex-Brasil e com o Sebrae, vamos continuar atuando fortemente no desenvolvimento das empresas através dos seus diferenciais competitivos – a criatividade, a competitividade e a capacidade de entrega aliada ao design e a inovação – que já são reconhecidos mundialmente. Junto ao Sebrae entramos em um novo ciclo nesse semestre, iniciando os desenvolvimentos do Fórum de Inspirações e de projetos como o Referências Brasileiras e o Ecodesign. Ainda em setembro, também serão realizadas as palestras do Rotas de inspiração com a estilista Isabela Capeto. Para o mercado externo, temos ações desenvolvidas com a Apex-Brasil para ampliar e diversificar as exportações das empresas em países como Colômbia, Peru, Equador, México,Turquia, Alemanha, EUA, Índia e China. O Brasil ainda tem muito espaço para crescer no mercado internacional e essa atuação pode ser um diferencial para as empresas. Uma das maiores ações do segundo semestre, é a participação na feira All China Leather Exhibition, onde teremos empresas brasileiras participando e, pela primeira vez no exterior – e em parceria com o CICB –, a exposição conceitual do Inspiramais, divulgando o design brasileiro, através dos projetos Fórum de Inspirações, Preview do Couro, Referências Brasileirase Ecodesign.

Pesquisas relacionadas

, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,