Moda & Beleza

Disputados por diversas celebs, Juliano e Zuel se destacam na produção de moda com um trabalho que agrega diferentes olhares e propostas: “Mistura muito interessante”, disse Zuel

Com dez anos de carreira, os dois uniram forças e, desde que assumiram a entidade fashion, são unanimidade no cenário da moda. "O estranho seria se a gente não trabalhasse junto"

Publicado em 17/10/2017 | Por Julia Pimentel

De um lado, o olhar moderno e arquitetônico enraizado em Brasília de Juliano Pessoa. Do outro, uma atmosfera romântica, com toques de religiosidade, do pernambucano Zuel Ferreira. Como resultado, a dupla mais disputada de stylists e que é queridinha de diversas celebs. E não é para menos. Com dez anos de carreira, os dois uniram forças e, desde que assumiram a entidade fashion, são unanimidade no cenário da moda. Prova disso foi o styling impecável que eles produziram para o editorial com Marina Moschen para o site HT.

Editorial com Marina Moschen produzido por Juliano e Zuel (Foto: Alex Santana)

Com uma trajetória que começou em um curso assinado por Giovanni Frasson, Juliano e Zuel mergulharam no styling nos bastidores da Vogue, quando eram assistentes de produção. De lá, com a efervescência da moda daquela época como combustível, eles assumiram o protagonismo e hoje possuem uma carreira consolidada e super aplaudida. “A entidade surge quando a gente começa a amadurecer e os trabalhos passam a chegar para nós. Foi então que outras revistas começaram a nos procurar e isso foi muito interessante. Depois da Vogue, a outra grande foi a Marie Claire, que nos chamou para assinar de fato uma produção, e não mais como assistentes”, lembrou Zuel Ferreira.

Desde então, Juliano e Zuel passam a ser mais que uma dupla, de fato, uma entidade. Sincronizados e complementares, os dois se destacam no cenário da moda com produções invejáveis, cheias de elementos fashion, identidade e sempre muito estilo. Para o sucesso da parceria, Zuel Ferreira destaca apenas uma razão: “é muita convivência”. “O estranho seria se a gente não trabalhasse junto. Nós fazíamos muitos trabalhos, dividíamos ideias e não teria como não ter os mesmos projetos”, contou.

Zuel Ferreira e Juliano Pessoa (Foto: Reprodução)

E a sincronicidade entre eles vai além da moda. Desde o nascimento, Juliano e Zuel já combinam – mesmo que sem saber. Em diferentes pontos do Brasil, os stylists nasceram com apenas algumas horas de diferença. Mas, nesse meio tempo, potencializado pelas diferentes experiências que eles tiveram ao longo da vida, Juliano e Zuel assumiram personalidades distintas que refletem em suas escolhas na moda. Para o trabalho em parceria, no entanto, os múltiplos olhares são positivos para o resultado final. “A gente diverge em muitas ideias e opiniões. Mas, de fato, e não é clichê, eu acho que isso nos complementa. É péssimo quando a gente não consegue trabalhar os dois em um mesmo projeto. Hoje, depois que nos acostumamos com a parceira um do outro, eu sinto multa falta de ter o Juliano comigo, por exemplo”, contou Zuel.

Dessas individualidades, os stylists extraem a essência única do trabalho em parceria. “No lado pessoal, nós temos duas identidades que andam separadas, mas que, em algum momento, se encontram e se fundem. E isso se reflete no nosso trabalho. O Juliano é de Brasília e isso resulta em um olhar mais futurista e arquitetônica. Eu tenho informação de um universo diferente, em que adoro a mulher retrô, por exemplo. E aí, formamos um contraponto”, disse Zuel Ferreira que é do interior de Pernambuco e cresceu em uma atmosfera religiosa por causa de sua mãe.

Juliano Pessoa é de Brasilia e Zuel Ferreira, de Pernambuco (Foto: Reprodução)

Como resultado desta miscelânea fashion nasce a identidade da parceria, como Zuel apontou. No trabalho da dupla, não há uma proposta fechada e nem um conceito que não possa ser adaptado. “Eu acho que hoje em dia nós temos que ter uma identidade versátil. Não quero ser marcado por uma mulher única. A gente ama fazer um visual sexy, poderoso e com muita força, mas também não temos problema em fazer uma proposta teen e fresh. Eu acho que, pelo fato de termos dois olhares, nosso trabalho tem uma mistura muito interessante, explicou.

Até porque, o dia-a-dia de Juliano Pessoa e Zuel Ferreira é com mulheres “de verdade”. Em suas produções, os stylists assinam os looks das celebs para eventos, premiações, programas de televisão e editoriais. No lugar das modelos, muitas vezes com corpos padronizados, a dupla trabalha com as curvas de artistas como Nathalia Dill, Marina Moschen, Mariana Ximenes, Agatha Moreira e Juliana Paes. “A grande diferença é porque a modelo é um cabide, por mais que sua personalidade seja importante. Ela está ali e aceita o que você propõe de maneira natural. Do outro lado, vestir uma atriz requer outra experiência. Por mais que você, como profissional de moda, queira e acredite em uma imagem, se ela não estiver segura para enfrentar um batalhão de fotógrafos, ela não vai topar. Então, a gente tem que entrar nesse universo dela para conseguir trabalhar”, detalhou Zuel.

Styling da atriz Nathalia Dill assinado por Juliano e Zuel (Foto: Reprodução)

E hoje, o stylist apontou que a moda também está entrando neste cenário de transformações. Depois de décadas de passarelas dominadas por top models altas e magras, o pernambucano destacou as novas personagens que estão dando rosto às campanhas de grandes grifes. “Eu acho que hoje estamos vivendo um cenário em que está tudo acontecendo de maneira diferente. Ninguém tem uma resposta e não há mais uma ditadura”, disse Zuel que destacou o recente exemplo de Kim Kardashian como estrela da Balmain.

Com as personalidades, também surgem as influenciadoras invadindo o cenário da moda brasileira e internacional. Atualmente, na primeira fila dos desfiles, por exemplo, as blogueiras têm sido presença VIP. Mas, na opinião de Zuel e apoiado por um recente artigo que citou, chamado “O Declínio das Blogueiras”, esta não será uma realidade tão forte no futuro. Ainda mais quando essas personalidades da internet não buscam novos conteúdos para se destacar em meio a multidão. “Não é para a gente ser saudosista e querer que o mundo seja o mesmo de alguns anos atrás. As relações e a vida mudam mesmo e tudo bem essa atualização. Porém, eu acho que essa enxurrada de pessoas sem nenhum tipo de conteúdo e informação acabam passando. Senão, fica só naquela mesma atmosfera ridícula de ‘olha o meu look’. Só isso cansa rápido”, disse.

Styling da atriz Agatha Moreira assinado por Juliano e Zuel (Foto: Reprodução)

Se por um lado há uma supervalorização de quem veste as marcas e faz da sua vida um grande shopping de informações, por outro, há a contramão disso tudo. De acordo com Zuel Ferreira, o mundo da moda está cada vez enaltecendo menos as criações autorais e toda a força que isso representa. “Hoje, os nossos ídolos da moda são os mesmo do passado. A gente não cria mais e nem evolui. Eu tenho a impressão que vivemos uma roda tão superficial que acaba impactando também quem cria. O artista de verdade que tem a capacidade de influenciar está abafado porque hoje há a necessidade absurda de vender e ainda por cima de forma rápida”, lamentou o stylist Zuel Ferreira.

Pesquisas relacionadas