Moda & Beleza

Day 2: brilhos, plissados, alfaiataria e handmade cearense se destacam em mais um dia de passarela no DFB Festival 2017, em Fortaleza

Do pôr-do-sol ao fim da noite, o que acompanhamos foi mais uma maratona de desfiles com diferentes propostas e conceitos no line-up que teve as apresentações do projeto Tramas e Sonhos por Lúcio Áuero, da grife Saldanha, do concurso Ceará Moda Contemporânea e dos designers Caio Nascimento, André Sampaio, Iury Costa, Camila Arraes, pela Rendá, e Kallil Nepomuceno

Publicado em 26/05/2017 | Por Julia Pimentel

A moda autoral, o culto ao handmade regional e o trampolim para novos talentos voltam a ser os fatores da equação do Dragão Fashion Brasil. No segundo dia de desfiles em Fortaleza, o evento foi da inovação criativa à tradição local e, mais uma vez, reforçou o seu propósito e a sua identidade por aqui. Do pôr-do-sol ao fim da noite, o que acompanhamos foi mais uma maratona de desfiles com diferentes propostas e conceitos no line-up que teve as apresentações do projeto Tramas e Sonhos por Lúcio Áuero, da grife Saldanha, do concurso Ceará Moda Contemporânea e dos designers Caio Nascimento, André Sampaio, Iury Costa, Camila Arraes, pela Rendá, e Kallil Nepomuceno. Vem para mais um dia de DFB Festival 2017!

Leia também: Day 1: Dragão Fashion Brasil tem destaque para o handmade cearense, empoderamento feminino e apresentação de novos nomes na passarela de Fortaleza

Para abrir o segundo dia de desfiles, o Dragão Fashion Brasil trouxe um combo de duas apresentações: Tramas e Sonhos por Lúcio Áureo e da grife Saldanha. O primeiro, que teve a honra de receber até a segunda-dama do estado do Ceará, Onélia Leite, é um projeto comandado pelo estilista Lúcio Áureo que visa unir dois sonhos. Na iniciativa, aplaudida e apoiada por Claudio Silveira, realizador do DFB há 18 anos, o designer combinou o trabalho de mulheres cearenses, que contribuíram com suas tramas, e a realização do sonho de suas respectivas filhas, que conseguiram desfilar na passarela do Dragão, principal evento de moda do Nordeste brasileiro. Ao todo, 30 mulheres, 15 mães e 15 filhas, fizeram desse projeto um sucesso e, na prática, o que Lúcio Áureo apresentou ganhou ainda mais força com o conceito da coleção.

Leia também: “Viva Essa Festa: Dragão Fashion Brasil completa 18 anos e agrega à agitada programação de desfiles experiências gastronômicas, musicais e reflexivas em Fortaleza

Este slideshow necessita de JavaScript.

Para inspirar o estilista nesta iniciativa, ele resgatou as principais referências de sua região em um desfile que teve cangaço, crochê e muitas, mas muitas pérolas. Elemento que costurou quase todos os looks da apresentação, a pedra ganhou ainda mais destaque nos modelos que traziam o handmade local. Além das pérolas e do crochê, a coleção de Lúcio Áureo para o projeto Tramas e Sonhos também apostou em uma combinação de cordas, linho, renda e couro, que resgatava a todo tempo e conceito do sertão e do cangaço. Em relação às cores, assim como a paleta da tradição nordestina, o destaque foram os tons mais terrosos e naturais, com nuances de rosa e amarelo.

Este slideshow necessita de JavaScript.

No segundo desfile da primeira apresentação do dia, a grife Saldanha abusou da inspiração Clarice Lispector. Para a coleção apresentada, a referência usada foi o poema “Água Viva” da escritora brasileira, que traz as dúvidas e reflexões da vida para a arte. Por isso, a coleção foi marcada por uma ideia de movimento, que contou essa história com uma proposta elegante, porém com pitadas do mood esportivo. Nos modelos, alguns recortes desconstruídos completavam a coleção da Saldanha, que passeou pela combinação p&b, caramelo, nude e verde.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Depois, foi a vez do concurso Ceará Moda Contemporânea apresentar oito novos talentos e cumprir sua veia impulsionadora e valorizar, sempre mais, a produção de moda autoral entre os novos designers do cenário fashion brasileiro. Na passarela, os estilistas finalistas foram Brayann Ivanovick, Francisco Matias, Alberto Segundo, Edilberto Sousa, Akihito Hira, João Paulo Santos, Ailton Pereira e Deyvson Freitas. Para os convidados do DFB 2017 Festival, os designers do concurso Ceará Moda Contemporânea apresentaram uma média de cinco looks que, inspirados pelo conceito “Ceará de Corpo e Alma”, beberam da fonte mais genuína da cultura do Nordeste brasileiro. Com apoio do Dragão Fashion Brasil, do Sinditêxtil-CE, Sindiroupas-CE e Sindiconfecção-CE, o concurso premiou o brasiliense Akihito Hira campeão desta 8ª edição.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Em sua coleção, o estilista reforçou a identidade elegante de alfaiataria moderna com referências ao cangaço e ao sertão do Nordeste. Em uma paleta que combinou as duas propostas, o resultado foi uma mistura dos tens de terra com a elegância do marinho. Consagrado campeão da edição, Akihito ganhou o prêmio de R$ 5 mil pelo trabalho desenvolvido e também o troféu de excelência pelo profissionalismo durante o processo. Como destacou Claudio Silveira, idealizador do DFB, esta foi a primeira vez que um designer conseguiu ganhar os dois prêmios mais importantes do concurso. O segundo lugar foi para Edilberto Sousa e o terceiro, Deyvson Freitas. Além dos estilistas, costureiros do projeto também foram recompensados com seus trabalhos nas categorias costura e modelagem e pilotista.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Seguindo o line-up, Caio Nascimento trouxe a natureza como inspiração de sua coleção. Com muita transparência e a aposta em tons cítricos na cartela de cores, com verde e rosa em combinação com azul, branco, preto e vermelho, o estilista apresentou uma alfaiataria despojada aliada à fluidez e ao movimento de alguns modelos. A combinação de tons fortes, como vermelho e rosa e azul e preto, dividindo meio a meio um mesmo look, também foi destaque no desfile de Caio Nascimento.

Este slideshow necessita de JavaScript.

André Sampaio desfilou uma coleção romântica na passarela do DFB Festival 2017. Com a presença de muitos babados, volumes, franjas e transparência, o estilista combinou respiros de delicadeza com toques de modernidade. Entre modelos mais leves e outros com uma pequena estrutura, André Sampaio investiu em uma cartela de cores leve, com lavanda e amarelo claro, salteada com o marinho, preto e metalizado que garantiram o contraste da apresentação.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Iury Costa apostou em um styling mais urbano e elegante ao mesmo tempo, que combinou, por exemplo, short jeans com blusa de couro elaborada. Aliás, estes dois materiais foram os destaques da coleção do designer, que ainda apostou na fluidez com tecidos mais leves. Por todo o desfile, esta dobradinha, do movimento com os recortes, compôs a dualidade fashion da apresentação. De forma desconstruída e um pouco romântica, Iury Costa também trouxe uma alfaiataria acrescida de babados como aposta da estação. Nas cores, a paleta reuniu tons de rosa, preto e azul, em várias nuances, por causa do jeans.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Já no fim da noite, Camila Arraes foi a responsável do dia por valorizar a tradição regional em sua coleção para a grife Rendá. Como o nome da marca já anuncia, diferentes tipos de renda invadiram os modelos da coleção que ainda trazia o couro e a organza como contrapontos nos tecidos. Como destaque, Camila Arraes também apostou nas franjas, principalmente no final dos vestidos, e no plissado, como complemento visual dos looks. Nas cores, as multitonalidades preencheram a passarela com uma variação que foi do preto ao branco, literalmente. Na cartela, a Rendá reuniu verde, vermelho, marrom, roxo e nude, além do tradicional e sempre presente p&b.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Último desfile da quinta-feira, Kallil Nepomuceno foi o brilho da noite. E no sentido literal da palavra. Em uma coleção marcada por bordados, cristais e muito glamour, o estilista combinou uma variedade de propostas que, ao fim, contaram uma história harmoniosa na passarela. Entre os capítulos desta apresentação, teve jeans bordado e com babado, modelos fluidos de seda e construções de alfaiataria. Com tantas informações e tendências na coleção, Kallil também trouxe plissado, franjas, veludo em paetê, crochê e, sempre, muito brilho. Para completar as cores do desfile, que foram dourado, marinho, cobre, preto, azul do denim e detalhes em vermelho, o estilista também apresentou duas estampas, uma azul com desenhos em tom de ouro e outra preta com rosas vermelhas.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Para hoje, a programação do DFB Festival 2017 começa com mais um concurso para revelar nomes promissores da moda brasileira. No projeto Novos Talentos, hoje será a vez dos alunos do Centro Universitário Estácio do Ceará, Centro Universitário João Pessoa, da Paraíba, ETEC Carlos de Campos, de São Paulo e Faculdade Ateneu, do Ceará, apresentarem suas criações. Depois, o line-up segue com David Lee, Melk ZDA, Lindebergue Fernandes, João Paulo Guedes e, por último, Ivanildo Nunes.

Pesquisas relacionadas

, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,