Moda & Beleza

Confira todos os detalhes do Met Gala polêmico deste ano, que reuniu a influência da Igreja Católica no universo da moda nos últimos 1700 anos, e ainda teve show de Madonna

Corpos Celestes: Moda e Imaginação Católica conta com um arsenal na exposição de objetos marcantes na história da instituição como a roupa do Papa Bento XV, líder que governou a Igreja há cerca de 100 anos. O evento rolou nesta segunda-feira em Nova York aonde várias celebridades marcaram presença com vestes icônicas que relembra a religião como Rihanna, Katy Perry, Madonna, Jennifer Lopez, Lily Collins, Gigi Hadid, Cara Delevingne, Zendaya, Ariana Grande e muito mais

Publicado em 08/05/2018 | Por Ana Clara Xavier

O universo da moda já provou que não há espaço para regras e o Met Gala com certeza é a síntese desta ideia. O tapete vermelho sempre exibe roupas controversas e diferentes, mas completamente geniais e artísticas seguindo à risca o tema a ser homenageado. O evento, que rolou nesta segunda-feira, exibiu looks poderosos para dar início a abertura de uma nova exposição, além de arrecadar dinheiro para o Instituto dedicado à moda do The Metropolitan Museum of Art, em Nova York, que foi povoado por celebridades como Madonna, Nicki Minaj, Cardi B, JLoBella Hadid, Kate Bosworth, Kim Kardashian-West, Jennifer Lopez, Lily Collins, Gigi Hadid, Cara Delevingne, Zendaya, Ariana Grande e Blake Lively. Dessa vez, o tema Corpos Celestes: Moda e Imaginação Católica misturou religião com costura ao celebrar a influência da Igreja Católica na moda por mais de 1700 anos. Rihanna, Amal Clooney e Donatela Versace foram as anfitriãs do baile e o ponto alto da noite foi quando a primeira apareceu com uma roupa, assinado por John Galliano, inspirada nas vestes dos Papas, com direito a um chapéu que parecia a mitra.

Não foi apenas Rihanna que chamou atenção no local, Katy Perry deu o que falar ao fazer uma entrada triunfal no evento. A musa chegou sob um conversível que a deixou na frente do tapete vermelho. Tudo isso acompanhado de vestes com direito à asas de anjo, da marca Versace. Amal Clooney, a outra anfitriã, também fez o seu dever de casa ao ser uma das primeiras a chegar, ao lado do marido George Clooney, vestido um Richard Quinn com um top confeccionado a partir de folhas de ouro. Madonna era uma das artistas mais esperadas do Met Gala e ela apareceu com um look recatado imitando uma freira de Jean Paul Gaultier. A cantora foi a estrela musical da noite e cantou Like A Prayer, Hallelujah e muito mais em uma performance maravilhosa nas escadarias do museu.

A exposição fica até outubro no local e conta com 40 peças religiosas que passaram por 15 papados, sendo que alguns itens são do ano 500, como um mosaico que retrata uma mulher com joias segurando uma ferramenta de medição de pés. Até mesmo uma capa de seda branca com fios de ouro bordados do Papa Bento XV e um chapéu do Papa Leão XIII estão na galeria, sendo que estas roupas são de um e dois séculos atrás, respectivamente. “Alguns podem considerar a moda como um meio impróprio ou inconveniente para se envolver com ideias sobre o sagrado ou o divino, mas o vestuário é fundamental para qualquer discussão sobre religião. Ela afirma lealdades religiosas e, por extensão, afirma as diferenças religiosas”, explicou o curador da exposição, Andrew Bolton. Os objetos foram selecionado em mais de dez visitas da equipe de curadoria ao Vaticano.

Este slideshow necessita de JavaScript.

O tema foi considerado polêmico o que gerou muitas discussões, afinal, as peças cedidas pela Igreja Católica estão lado a lado de vestidos assinados por Coco Chanel, John Galliano, Cristóbal Balenciaga e Versace. “A exposição é sobre a influência das imagens católicas nos designers. Assim, de certa forma, é uma série de intervenções, forjando diálogos entre a moda e a exibição de artes religiosas dentro no contexto de um museu. Um exemplo é a última coleção de Gianni Versace, que foi inspirada nos micromosaicos da Catedral de Ravenna. Um dos destaques é conjunto para noite de John Galliano para a Dior, uma espécie de invenção da imaginação de John de um papa”, esclareceu Andrew. Luxo puro!

Pesquisas relacionadas