Moda & Beleza

Com brilhos, formas e tendências, Minas Trend apresenta múltiplas possibilidades na riqueza do setor de bijuterias e acessórios do Salão de Negócios

Das mais de 200 marcas participantes do Salão, a maior parte era do setor que vem crescendo cada vez mais. Hoje, as bijoias assumem o protagonismo de muitos looks e passam a ser o ponto de informação principal das produções. Em um passeio pelo Salão de Negócios, o site HT apontou algumas das principais grifes desta edição

Publicado em 13/10/2017 | Por Julia Pimentel

Ao longo do século 20 até hoje, os acessórios foram ganhando cada vez mais espaços nas produções. Antes, apenas como um complemento e algo funcional, as peças passaram a ser pontos de informação nos looks e hoje, muitas vezes, representam a própria roupa. E isso ocorreu por diferentes motivos. Com o tempo, os designers das peças foram ficando mais inovadores, o trabalho artesanal ganhando mais destaque e até a crise contribuiu para esta popularidade. Em tempos de economia para comprar novas roupas, o investimento em bijuterias tornou-se uma estratégia para andar sempre na moda. E foi a consequência disso tudo que acompanhamos no Minas Trend.

Leia também: Com seu conceito lúdico e poderoso, Patrícia Maranhão se destaca no Salão de Negócios do Minas Trend com modelos em madeira e couro

Este slideshow necessita de JavaScript.

No Salão de Negócios do evento, que nesta edição recebeu mais de 200 marcas de bolsas, vestuário, calçados e acessórios, as bijoias são as maiores representantes. Inclusive, elas também marcaram presença como protagonistas no desfile promovido pelo Sindijoias/MG no primeiro dia de passarela mineira. Para todos os estilos, a fashion week reuniu na última semana pedras, resinas, cristais, madeira, acrílico e uma enorme variedade de possiblidades que garantem charme e estilo aos looks. Em um passeio pelo Salão de Negócios, o site HT apontou algumas das principais grifes desta edição. Muitas delas já consagradas no mercado nacional do setor, o que percebemos foi uma valorização do trabalho cada vez mais artesanal e criativo e a riqueza de detalhes em coleções de tirar o fôlego. Vem com a gente!

Leia também: A ordem é resistir: no último dia de Minas Trend, Walter Rodrigues apresenta as apostas da Assintecal para o Verão 2019 no Conexão Inspiramais. Adiante-se!

Monica di Creddo

Veterana quando o assunto é Minas Trend, Monica di Creddo mais uma vez surpreendeu na fashion week mineira. Por lá, a designer apresentou uma coleção que teve como inspiração principal o mar e sua riqueza de possibilidades. Mas não foi a única. Além do trabalho guiado pelas ondas, que foi pontuado por formas orgânicas, como conchas e vegetações marítimas, e as cores azul e dourado, Monica também investiu nas pérolas. Elemento também comum ao universo das praias, as pérolas ganharam espaço em uma linha inspirada em Coco Chanel. “Eu sou fã da personalidade dela e quis criar algo que fosse inspirado nessa mulher. Então, desenvolvi colares de ombros, que são usados apoiados nos braços, e trouxe muita elegância para as peças”, contou.

Leia também: No Minas Trend, Sophie Charlotte desfila para a Bobstore e fala sobre moda, carreira e maternidade: “Me empoderou muito”

Este slideshow necessita de JavaScript.

Para acompanhar as pérolas, Monica di Creddo se dividiu entre os banhos de prata e os dourados. De acordo com a designer, está é uma mistura entre o hoje e o amanhã da moda. “A prata é a próxima tendência e virá com um banho mais claro. E, como em cada coleção nós juntamos as apostas da temporada e a da seguinte, tivemos essa mistura de prata e dourado”, explicou. E o resultado encantou. Como sempre.

Leia também: Day1: com desfile marcado pela religiosidade e diversidade do estado, Minas Trend inicia edição ano,dez com homenagem a Minas Gerais

Coleção de Monica di Creddo na 21ª edição do Minas Trend (Foto: Henrique Fonseca)

No entanto, nenhuma coleção de Monica di Creddo pode vir sem uma parte muito especial para ela e suas clientes. Religiosa, a designer possui uma linha dentro de sua grife homônima dedicada ao trabalho sobre imagens santas. E os resultados são sempre belíssimos. Nesses anos de moda, Monica di Creddo já emprestou o seu olhar artístico para Santo Antônio, Nossa Senhora Aparecida e agora, a novidade é Santa Terezinha. “Eu tenho muita fé e procuro trabalhar isso de forma gostosa dentro de mim. Mas, nessa coleção, isso foi bem difícil. porque eu estava vivendo um momento tumultuado. Eu passei por mudanças e reformas dentro da empresa e só consegui me dedicar a esta parte no final da coleção”, contou.

Leia também: Day2: o resgate à essência e o engajamento criativo através da moda se destacam na passarela do Minas Trend em dia que ainda teve desfile de acessórios em uma parceria da FIEMG com o Sindijoias/MG

Este slideshow necessita de JavaScript.

Mesmo assim, Monica di Creddo encantou com sua sensibilidade que, além de impressionar quem conhece o seu trabalho, ainda emociona a própria designer. “Essa sou eu. Eu sou uma pessoa religiosa, e não cheia de pedras como a outra parte. Eu faço aquelas peças e tenho orgulho delas, mas não é a Monica. Inclusive, as pessoas brincam que eu tenho espírito de joalheira de rainha”, disse a designer que não escondeu a emoção ao comentar do valor agregado de suas peças religiosas. “Quando as pessoas usam o meu trabalho como um instrumento de fé é muito gratificante. De fato, é como se fosse um reconhecimento espiritual”, completou.

Leia também: Em cada edição, Minas Trend custa de cerca de R$ 10 milhões para cinco dias de evento e gera quase o triplo do montante na economia do estado

Monica di Creddo na 21ª edição do Minas Trend (Foto: Henrique Fonseca)

Le Diamond

Ela é a rainha das cores. A cada edição do Salão de Negócios, a Le Diamond vem ainda mais camaleônica e alegre. Mas, desta vez, essa identidade teve um novo elemento. Conhecida no mercado de acessórios pelo brilhante trabalho com acrílico, a grife, que tem Thiago Rincawesky como diretor criativo, agregou o metal às peças. Mais comercial, mas sem abandonar o designer preciso que a consagrou, a Le Diamond apostou em uma combinação certeira que foi sucesso no Minas Trend. “Nós estamos fazendo a nossa coleção um pouco mais comercial e, por isso, agregamos o metal ao acrílico. O material plástico continua sendo o nosso carro chefe, mas, agora, ele não fica sozinho. Isso faz da coleção mais unânime e, consequentemente, comercial”, explicou Tavane David Cambiaghi, testemunha de toda a criação, vendas e produção das peças da marca. “Eu sou amiga, vendedora e tudo mais que precisar”, brincou.

Leia também: Até sexta-feira, os negócios e as tendências do Inverno 2018 se encontram na 21ª edição do Minas Trend que comemora a década de sucesso do evento no ano.dez

Este slideshow necessita de JavaScript.

O fato é que, com acrílico ou metal, a Le Diamond segue no mercado de bijuterias com sua essência multi colorida. Mais uma vez, a paleta da coleção foi guiada por uma garantia de sucesso da marca, como contou Tavane Cambiaghi. “O turquesa é uma das cores que nós mais usamos e, inclusive no inverno, é o que mais vende na coleção. Além dele, usamos coral, rosa e tons de nude, como o off-white”, listou.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Em relação às formas, a grife segue apostando no geométrico, mas, desta vez, mais desconstruído. “Nós vimos muitas coleções internacionais que tinham essa ideia de geométrico um pouco mais renovado. Então, bebemos dessa fonte e incorporamos à essência da marca para conseguirmos chegar a essas peças”, explicou Tavane que, ao contrário das formas que seguem como aposta da marca, o mood fun perdeu espaço nesta coleção Verão 2018 da Le Diamond. Apesar de a grife ainda ter modelos com bananas, por exemplo, esta é uma referência exclusiva à estação quente, como apontou a cúmplice de Thiago Rincawesky na marca. O que, de acordo com ela, vem com força total são as bolas e as miçangas, que dominam boa parte da coleção.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Rincawesky

Bem do lado da Le Diamond, a irmã da marca se apresentou com muita delicadeza e brilhos nesta temporada. Parceiras de produção, criação e vendas, as duas grifes seguem caminhos diferentes, porém complementares no mercado de bijuterias. Enquanto a Le Diamond possui uma identidade mais moderna e maximalista, a Rincawesky é símbolo de minimalismo e delicadeza. “Enquanto de um lado nós temos uma pegada de moda um pouco mais moderna, de outro, seguimos em uma identidade clássica. A coleção da Rincawesky sempre tem uma proposta religiosa com terços e imagens de Nossa Senhora, por exemplo”, explicou Tavane David Cambiaghi que, desta vez, é cumplice de Isaac Rincawesky, diretor criativo da marca.

Aliás, esta é uma das mais belas linhas dentro das criações da marca. Trabalhadas de forma respeitosa e super harmônica, as peças religiosas da Rincawesky encantam e, por isso, estão sempre presentes nas coleções da grife. “A gente nunca consegue deixar essa pegada, porque temos muitos clientes religiosos que nos pedem essa combinação de moda e fé. Por isso, sempre nos preocupamos com essa parte, que pode ser católica, evangélica ou de outras religiões”, disse Tavane.

Coleção da Rincawesky na 21ª edição do Minas Trend (Foto: Henrique Fonseca)

Como uma das estratégias para garantir charme às imagens que, por si só, já possuem infinitos significados, a Rincawesky explora, por exemplo, as zircônias. A pedra, que pode se apresentar em múltiplas cores, é uma boa solução para não interferir na imagem e fazer daquele acessório, além de um amuleto, um ícone de moda. Além de ser usada nesta linha da marca, a zircônia é quase unanimidade nas peças da grife. “Essa é a nossa pedra preferida, porque é super delicada e refinada. Mas, agora, ainda estamos combinando a zircônia que já era muito usada na marca com algumas outras preciosas, como quartzo e turquesa”, explicou.

Coleção da Rincawesky na 21ª edição do Minas Trend (Foto: Henrique Fonseca)

Outra pedra que também chegou como aposta do Verão 2018 para a Rincawesky foi a pérola. Aliás, chegou e conquistou de famosos a anônimos. É da coleção da grife o poderoso colar que Anitta usou em seu último clipe, “Will I See You”. “O produtor dela veio escolher algumas peças e acabou levando bastante pérolas. Entre vários, a Anitta escolheu o nosso maxi colar que tem diferentes tamanhos de pedras e várias voltas no pescoço”, lembrou Tavane sobre o modelo que é a combinação de diferentes apostas. “O Isaac fez várias peças-piloto porque ele queria explorar as pérolas e não tinha muita certeza de como faria. Então, na criação, tiveram uns colares mais curtos, outros com muitas voltas e outros mais longos. Disso tudo, juntamos diferentes ideias e resultou nesse, que é longo, curto, com voltas. Tem todas as ideias em um só”, resumiu. Um luxo!

Coleção da Rincawesky na 21ª edição do Minas Trend (Foto: Henrique Fonseca)

Ivana Salume

Abram alas para a resina! É esta a grande estrela da grife Ivana Salume, outro exemplo de marca que se destacou no Salão de Negócios do Minas Trend na semana passada. Por lá, a coleção toda apresentada no material ganhou cores e formas inspiradas nas origens, que dá nome à temporada. “Nós pedimos inspiração do alto porque acreditamos que isto seja algo que, de fato, vem de Deus. A partir daí, vamos criando dentro do que a gente gosta esteticamente e do que pesquisamos como tendências da estação”, explicou Sérgio Volpi.

Este slideshow necessita de JavaScript.

E, dos cosmos, o designer da marca desenvolveu uma coleção guiada pela representação de símbolos. Nas peças, a grife Ivana Salume passeou por elefantes, flores e esferas. “Nós gostamos muito das linhas étnicas e orientais, que trazem toda a ideia de símbolos. Também tivemos um trabalho interessante dentro de uma proposta mais orgânica com texturas naturais e cores das pedras”, explicou Sergio que, em relação às bolas, destacou que foi a combinação de tendência e significado. “A esfera é algo que a gente olha para o céu e vê. Tudo é redondo e isto é algo que agrada muito aos nossos olhos. Além disso, existe uma harmonia muito grande desta forma com o que nós fazemos. Então, mais do que ser uma tendência, ela complementa várias ideias da marca que nós trouxemos para esta coleção”, disse.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Além da forma esférica, a concepção ideológica da marca também foi traduzida nas cores escolhidas por Sérgio. Para esta coleção, a marca Ivana Salume segue com sua identidade, que mistura tendência e tradição. “O preto para a gente sempre está presente nas coleções da marca. A gente acredita em uma moda atemporal e agregamos tonalidades que são tendências à identidade da marca. Além disso, fora o preto, desta vez temos combinações interessantes como o vermelho com marrom e cinza com azul jeans”, explicou.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Para tudo isso, a grife tem um expert da resina nos bastidores. Em uma coleção toda trabalhada com o frágil, porém versátil material, Sérgio Volpi conseguiu criar de pequenos detalhes a belíssimas correntes com a secreção química. “Eu trabalho com resina há 30 anos, apesar de a marca só existir há quatro anos. Por isso, desde a primeira coleção, sempre tive muita experiência em trabalhar com este material. Na minha carreira, já usei resina em decoração, confecção e aviamentos”, contou. Assim fica fácil criar obras de arte em forma de acessório, né?

Diviníssima

Agora, uma pausa para uma licença poética. Nos anos 1980, Alceu Valença já cantava os sabores da Morena Tropicana. Mas, no Minas Trend, Keké, da Diviníssima, trouxe o glamour para esta figura. Na coleção batizada de “Tropicana”, a grife apostou em brilhos e detalhes para valorizar esta mulher de saliva doce de mel de uruçu. “Esse brilho é para enaltecer a beleza feminina e trazer ainda mais vigor para a produção. Queremos que ela se sinta poderosa para mostrar do que é capaz. Fora que trabalhar com esse glamour é incrível porque desconstruímos a ideia de que só pode ser usado em festa e criamos novas possibilidades”, contou.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Sendo assim, está liberado trazer o glamour da noite para as produções diurnas e até de rotina, de acordo com Keké, que assina a parte comercial da marca. Além dos brilhos, a Diviníssma ainda reforça a tendência das bolas para o Verão 2019. Na grife, esta forma é interpretada de diferentes maneiras. “É uma pegada que começamos muito forte no inverno e apostamos ainda mais no verão. A estação está pedindo isso e nós aproveitamos. Então, trouxemos as bolas com miçangas e fios de strass”, detalhou Keké que, além das bolas, ainda destacou as franjas, chamadas de tassel pelo setor de bijuterias.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Para colorir tudo isso, a Diviníssima combinou uma paleta plural que traduz o tema que guiou a coleção. Inspirada na tropicalidade latente de nosso país, a marca não fugiu do esperado e mergulhou em tons alegres e fortes. “Pelo tema, a gente já consegue imaginar e entender a paleta com cores vibrante e uma mistura muito forte de tendências como o coral e o turquesa. É uma dobradinha que se comunica muito bem e nós temos investido nisso até de forma casual. Fora que verão é isso: cor e alegria”, completou.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Assim, seguindo seu DNA e sempre atenta às tendências, a Diviníssima vem crescendo no mercado com peças que estão ganhando os holofotes. Na coleção, Keké tem uma lista de modelos que já foram usados por nomes como Anitta e Ivete Sangalo. Nada mal, né? “Eu acredito que isso seja uma consequência de nossas pesquisas constantes e das nossas parcerias com pessoas certas. Além disso, estamos o tempo todo preocupados em pesquisas para trazer produtos com qualidade, beleza e um grande apelo de moda”, comentou Keké.

Amém

Irmã mais nova da Diviníssima, a Amém segue a mesma linha de glamourizar a mulher. Na verdade, até mais. Em toda coleção, os brilhos contagiam os olhos e assumem o protagonismo de qualquer produção. E, assim como na Diviníssima a proposta é democratizar o uso do strass, na Amém, as peças reforçam este engajamento fashion. “A ideia foi tirar o brilho só daquela ideia de festa e trazê-lo para o dia-a-dia da mulher contemporânea”, explicou Guilherme Lucas, do comercial da marca.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Para isso, a estratégia da marca é diminuir a paleta. Nos brincos da Amém, os pontos de informação se restringem às pedras e são todos monocromáticos. “A ideia da marca é usar menos cores para fortalecer o brilho. Então, os modelos possuem apenas um tom predominante que permite usar em um look mais simples, por exemplo”, disse. Nas formas, o destaque é o arabesco e estruturas mais trabalhadas, desenhadas nas mínimas curvas. “Nossa intenção era enriquecer o visual da mulher com a delicadeza e a riqueza do arabesco. Eu amo essas formas e acho que o resultado fica bem chique e elegante”, completou.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Endy Mesquita

Ela vem de longe, mas sempre vale a pena. Um novo sucesso a cada edição de Minas Trend, a alagoana Endy Mesquita não para de surpreender com as peças de seu ateliê. Com uma identidade que acredita no poder dos maxi acessórios, a designer trouxe peças ainda mais trabalhadas. Com pedras, metais e pérolas, Endy apresentou uma riqueza impressionante de detalhes na coleção que contagiou compradores de Norte a Sul do Brasil. “Nessa coleção, nós investimos bastante no dourado e em uma bijuteria super trabalhada. Inclusive, no Minas Trend, nós levamos os maxi acessórios para a pronta-entrega pensando nas festas de final de ano. Cada vez mais, as mulheres estão querendo destacar pontos de estilo. Para a gente, eles são definidores de look”, analisou.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Prova disso é o modelo carro-chefe da marca. Longe de ser um colar minimalista, Endy Mesquita aposta no poder de seus body-chains, acessórios que vestem o colo da mulher. “No Minas Trend, a gente teve uma aceitação muito boa desse modelo que é o carro-chefe do ateliê. Por isso, criamos outras versões até mais glamourosas que foram bem aceitas por quem procura acessório para noivas, por exemplo”, contou animada a designer que segue na proposta de super peças. “Eu continuo apostando nos maxi acessórios. Mais uma vez, não levamos uma coleção com peças pequenas. Para mim, a bijuteria deve ser o destaque de um look e, por isso, desenhamos peças para serem protagonistas. É nisso o que o Ateliê acredita”, afirmou.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Nesta riqueza de detalhes, Endy Mesquita se inspirou no bronze da estação para desenvolver sua coleção de verão. Segundo ela, o olhar para as praias de seu estado foi o frescor tradicional da criação. “Eu pensei em uma mulher bronzeada para desenhar essa coleção. Além disso, continuo trazendo as referências da minha terra, Alagoas. Só que apostamos em um verão mais sofisticado. Ou seja, deixamos um pouco de lado o colorido e passamos a trabalhar com um tom mais perolado”, comentou a designer que não minimizou a potência dos brilhos na temporada. “Desta vez, não temos nada muito rústico e a maioria das peças têm cristais e pedras. Assim, conseguimos reforçar a ideia do glamour para o final do ano misturado com uma leveza que é fundamental”, completou.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Pesquisas relacionadas