Moda & Beleza

Coletivo Afrocriadores prega o amor como um ato político: ‘Demonstre o seu amor na praça’

Estimulando o respeito e a quebra de padrões, a ação busca retratar as diversas formas de amor. “Acreditamos que só dessa forma vamos combater a violência. O amor é mais do que um antídoto. É político!”

Publicado em 12/06/2019 | Por Heloisa Tolipan

*Por Rafael Moura

#LoveWins. A Hastag  invadiu o twitter desde junho de 2015, marcando o dia em que o casamento entre homossexuais foi legalizado nos EUA. Nos últimos anos, algumas marcas resolveram se ambientar fora do lugar comum e incitar o espectador a pensar, re-pensar e até a “dispensar” normas e construções. Lutar contra o preconceito está na essência do Afrocriadores. De olho nos novos tempos, o coletivo lança a campanha ‘Demonstre seu amor na praça’.

Um manifesto pelo amor livre que é uma verdadeira corrente de afagos. “Casais de todos os sexos tem demonstrado pouco afeto em público, por vários motivos: por medo de serem atacados; se são homossexuais. Por medo de serem vistos como grudentos e românticos demais, se são héteros. A gente quer incentivar as pessoas a se ‘acarinharem’, andar de mãos dadas, mandar textão apaixonado, comer pipoca na praça, escrever nomes dentro de corações flechados… Pois achamos que só dessa forma vamos combater qualquer tipo de preconceito. O amor é mais do que um antídoto. É político!”, explica Ligia Parreira, da marca Devassas.com e responsável pela comunicação do coletivo.

A campanha foi criada com a intenção de combater o preconceito e quebrar padrões (Foto: Victor Vieira)

A campanha do Afrocriadores foi criada com a intenção de combater o preconceito e quebrar padrões (Foto: Victor Vieira)

O projeto, que é uma parceria com o Jacaré Moda, foi clicado pelo fotógrafo Victor Vieira, reuniu casais homossexuais, heterossexuais, amigos que acionaram o seu amor próprio nessa luta para quebrar padrões e conscientizar as pessoas da importância da representatividade. Dessa forma, é possível combinar criatividade e estimular o afeto, fazendo com que ele seja compartilhado em todos os lugares. “E esses afagos são também independentes de amores conjugais. Também queremos incentivar o carinho entre amigos e o autoamor, pois só o autocuidado pode nos fazer capazes de amar”, pontua Ligia. O coletivo acredita que a estética também é política e a moda é a sua forma de reação.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Inaugurado no fim de 2017, com um emblemático desfile na Central do Brasil, no centro do Rio de Janeiro, o grupo visa estimular a economia criativa e multiplicar a autoestima por meio da pluralidade. “O AfroCriadores é um coletivo negro de designers que com a união se propõe a alavancar o protagonismo da criatividade negra na moda, onde a maioria das etiquetas é liderada por pessoas brancas. Em tempos que todos falam de diversidade, as empresas colocam corpos negros, inserido o ‘africanismo’ em suas coleções, mas ainda não existem líderes negros no processo criativo. O coletivo vem para mostrar verdade nessa representatividade, não só criando moda, mas também possibilidades de negócios inovadores, juntando várias etiquetas negras independentes, cada uma com seu DNA e proposta. Uma moda democrática para todos os tipos de corpos e gostos, em uma cadeia produtiva consciente e uma rede multiplicadora”, afirmou Ligia.

O AfroCriadores busca estimular a autoestima através da representatividade (Foto: Victor Vieira)

O AfroCriadores busca estimular a autoestima através da representatividade (Foto: Victor Vieira)

Pesquisas relacionadas