Moda & Beleza

Celso Luís Afonso da Silva, presidente do Sindibolsas/MG e designer da grife Cellso Afonso, adianta projetos para os associados e anuncia desfile de acessórios na próxima edição do Minas Trend

Nos dois casos, o designer ressalta uma enorme preocupação com o mercado. Enquanto empresário, ele contou que tem sua coleção guiada pelas necessidades dos consumidores e, na posição de presidente do Sindibolsas, ele organiza projetos que visam estimular esta venda para os associados mineiros

Publicado em 13/10/2017 | Por Julia Pimentel

Coleção de Inverno da grife Cellso Afonso na 21ª edição do Minas Trend (Foto: Henrique Fonseca)

Ora Celso ora Cellso, ele é um dos nomes mais fortes do Salão de Negócios do Minas Trend quando o assunto é bolsa. Presidente do Sindibolsas de Minas Gerais, Celso Luís Afonso da Silva também é um dos expositores da fashion week mineira com sua grife Cellso Afonso. Nos dois casos, o designer ressalta uma enorme preocupação com o mercado. Enquanto empresário, ele contou que tem sua coleção guiada pelas necessidades dos consumidores e, na posição de presidente do Sindibolsas, ele organiza projetos que visam estimular esta venda para os associados mineiros.

Leia também: A ordem é resistir: no último dia de Minas Trend, Walter Rodrigues apresenta as apostas da Assintecal para o Verão 2019 no Conexão Inspiramais. Adiante-se!

Coleção de Inverno da grife Cellso Afonso na 21ª edição do Minas Trend (Foto: Henrique Fonseca)

A dupla jornada de Celso Afonso no Minas Trend foi fonte de assuntos plurais com o site HT. Para começar, destacamos o trabalho do designer à frente de sua marca, a Cellso Afonso. Para todos os estilos, a grife atende a diferentes necessidades e proposta em uma coleção bem variável. Para o Inverno, Celso explicou que trouxe quatro linhas criativas.

Leia também: No Minas Trend, Sophie Charlotte desfila para a Bobstore e fala sobre moda, carreira e maternidade: “Me empoderou muito”

Coleção de Inverno da grife Cellso Afonso na 21ª edição do Minas Trend (Foto: Henrique Fonseca)

“A gente sempre trabalha com famílias de bolsa. Desta vez, temos quatro desses grupos. Um é composto por modelos mais estruturados que, no Inverno, eu sempre gosto de trabalhar com pelo e verniz. A outra é a Chevron, que são bolsas de nylon com um matelassê neste formato. Agora, também tenho a linha Celebrities, que tem a estampa de personalidades, e a Slaush, que foi até pensada no público do Rio de Janeiro. São bolsas mais molengas, descontraídas e que é o oposto da estruturada”, explicou.

Leia também: Day1: com desfile marcado pela religiosidade e diversidade do estado, Minas Trend inicia edição ano,dez com homenagem a Minas Gerais

Coleção de Inverno da grife Cellso Afonso na 21ª edição do Minas Trend (Foto: Henrique Fonseca)

Respeitando o conceito de cada um desses grupos, Celso Silva desenvolveu shopping bags, carteiras, cross bodies e mochilas coloridas e sóbrias. “Eu não trabalho muito em cima de esta ou aquela tendência. A nossa coleção é guiada pelas necessidades do mercado. Eu faço o que o público estiver querendo e consumindo”, explicou que, como destaque desta necessidade contemporânea, Celso apontou o tamanho das bolsas. Para o designer, os modelos menores estão ganhando cada vez mais espaço entre as opções das mulheres. “O formato mais novo que eu tenho na marca é um inspirado em chapeleira, que lembra a embalagem do acessório. Porém, para fazer disso uma bolsa, nós precisamos dar uma adaptada para que fique em pé”, contou.

Leia também: Day2: o resgate à essência e o engajamento criativo através da moda se destacam na passarela do Minas Trend em dia que ainda teve desfile de acessórios em uma parceria da FIEMG com o Sindijoias/MG

Coleção de Inverno da grife Cellso Afonso na 21ª edição do Minas Trend (Foto: Henrique Fonseca)

Onde Celso Afonso também se preocupa por identificar as necessidades de mercado é em seu trabalho como presidente do Sindibolsas de Minas Gerais. Como norte do sindicato, o designer está traduzindo sua personalidade visionária que, inclusive, garantiu esta posse a ele. “Eu sou muito idealista e, até por isso, acabei parando lá”, contou Celso que explicou a proposta de sua gestão como presidente. “Eu acho que é um setor que precisa muito de movimentação e novos eventos e oportunidades. E eu tenho essa vocação de salvador da pátria. Foi então que, de forma natural, eu acabei assumindo essa posição”, disse.

Leia também: Em cada edição, Minas Trend custa de cerca de R$ 10 milhões para cinco dias de evento e gera quase o triplo do montante na economia do estado

Coleção de Inverno da grife Cellso Afonso na 21ª edição do Minas Trend (Foto: Henrique Fonseca)

Como “salvador da pátria”, Celso Afonso quer dinamizar a rotina do Sindibolsas mineiro. Com a intenção de transformar o setor em uma grande potência da economia do estado, o presidente contou que tem inúmeros projetos para agitar as marcas de seus 35 associados. Mas, antes disso, ele quer alavancar esse número. “Um dos nossos pleitos é a ampliação da base de associados. Hoje temos diversas marcas e fábricas que não fazem parte do sindicato e isso é importante para a gente”, defendeu Celso Silva que, além de conquistar novos associados, também precisa manter os atuais. “Hoje, os sindicatos estão passando por um momento delicado porque, com a reforma trabalhista, a contribuição também caiu. Então, nós passamos a ter um grande desafio de prestar um serviço de qualidade e mostrar ao associado o valor do nosso trabalho para que ele continue conosco”, explicou.

Leia também: Até sexta-feira, os negócios e as tendências do Inverno 2018 se encontram na 21ª edição do Minas Trend que comemora a década de sucesso do evento no ano.dez

Coleção de Inverno da grife Cellso Afonso na 21ª edição do Minas Trend (Foto: Henrique Fonseca)

O fato é que, apesar das dificuldades, Celso Silva segue sua gestão com a agenda cheia. “Nós temos eventos programados para o ano inteiro que frisam, principalmente, treinamento e capacitação. Em novembro, por exemplo, teremos Safari Urbano. Este é um dos eventos que tem como objetivo situar o associado para encontrar a sua marca dentro das possibilidades de mercado”, explicou o presidente que, desta vez, irá fazer este trabalho de pesquisa com os associados em São Paulo.

Coleção de Inverno da grife Cellso Afonso na 21ª edição do Minas Trend (Foto: Henrique Fonseca)

E não é só. “Em breve, também faremos uma pop-up store reunindo apenas o associado. Nós como sindicato estamos sentindo a necessidade de manter um contato direto com o consumidor. Então, para as marcas que não possuem loja própria, nós iremos ter esse espaço no final do ano”, adiantou sobre o projeto em Belo Horizonte.

Coleção de Inverno da grife Cellso Afonso na 21ª edição do Minas Trend (Foto: Henrique Fonseca)

Além nas novidades para ainda este ano, Celso Silva adiantou um projeto que deverá movimentar a próxima edição do Minas Trend. Assim como na 21ª tivemos um super desfile promovido pelo Sindijoias, que reuniu seis grifes na passarela do evento, Celso contou que as bolsas também assumirão o protagonismo da próxima vez.  “Até então, não havia nenhuma representação dos acessórios nos desfiles. Por isso, eu, pessoalmente, solicitei esse espaço para a produção do Minas Trend”, afirmou sobre a ideia que já era para ter sido implementada desde esta última edição. “Uma das marcas de acessórios se propôs fazer um desfile individual. Como era uma grife bastante representativa, nós cedemos esse espaço. No entanto, no último momento, ela desistiu e aí nós também não teríamos tempo de estruturar tudo de novo”, explicou Celso Silva.

Coleção de Inverno da grife Cellso Afonso na 21ª edição do Minas Trend (Foto: Henrique Fonseca)

Pesquisas relacionadas