Moda & Beleza

Casa de Criadores Verão 17 #day4 – Dos estilistas do projeto Casa Geração Vidigal ao zoológico de Fernando Cozendey. Vem saber tudo que rolou!

Enquanto a Casa Geração Vidigal levou criações irreverentes de nomes como Camila Vaz, Allan Machado, Alice Calzolari, Mariane Ferreira e tantos outros sob styling de Dudu Bertholini, Fernando Cozendey soltou suas feras em lycra, Karin Feller desenhou as próprias estampas, Ben de Leandro Benites brincou com o universo e Fábia Bercsek propôs uma moda com cara de queremos já

Publicado em 18/04/2016 | Por Karina Kuperman

A 39ª edição da Casa de Criadores chegou ao fim honrando sua missão: servir como plataforma – a maior, de novos criadores da indústria brasileira. E o verão 2017 contará com muitas novidades. Dentre elas, a parceria com o e-commerce Passarela que transformou o evento em “see now, buy now”, vendendo parte das coleções de seis dos estilistas que desfilaram por lá. O #day1 abriu a edição com chave de ouro: a estreia de Lui Iarocheski no evento foi total frenesi em torno de seu nome. O #day2 também foi repleto de atrações: Diego Fávaro apresentou uma coleção com inspiração no universo dos motoqueiros, Felipe Fanaia uniu tribos musicais, Rafael Caetano brincou com um jogo interessante de proporções e Också fez uma homenagem ao processo criativo da moda. O #day3 ferveu com a irreverência e criatividade dos novatos do Projeto Lab. Além disso, Igor Dadona apresentou uma moda colegial cool, Ale Brito trouxe as artes marciais para a passarela e Weider Silveiro buscou inspiração em comunidades indígenas. Para fechar, o #day4 bombou com as criações dos estilistas talentosos do projeto Casa Geração Vidigal, Fernando Cozendey em uma coleção “livre” e direito a ele mesmo cruzando a passarela em um look irreverente, Karin Feller com suas ilustrações que viraram estampas, Ben e um verão mais leve e Fábia Bercsek com sua coleção com cara de usar agora. Pega na nossa mão para saber tudo!

Casa Geração Vidigal
A Casa Geração Vidigal é a primeira escola de moda gratuita do Rio de Janeiro e é totalmente voltada para jovens. Localizada dentro da comunidade do Vidigal, a Casa Geração Vidigal explora a moda que vem das comunidades e produz moda sustentável ao reaproveitar materiais considerados descartáveis. Além de acolher e orientar cidadãos, o projeto, sem fins lucrativos, da Associação Brasileira ModaFusion, transforma destinos ao trabalhar para lançar talentos no mercado. Pensando nisso, a Casa Geração Vidigal levou, pela primeira vez, seus pupilos para a Casa de Criadores e surpreendeu ao apresentar sete coleções criadas por 15 alunos. Entre prêt-â-porter, masculino, feminino, sportswear, streetwear, moda sustentável, infanto-juvenil e moda praia, o desfile ainda foi palco do lançamento do perfume Trama, elaborado por 20 alunos. O styling do show foi assinado por Dudu Bertholini e contou com criações de nomes como Camila Vaz, que já teve seus looks desfilados em Paris e, para o verão 2017, se inspirou em uniformes vintage para criar mangas caneladas sob orientação de Yassine Saidi, diretor artístico da Puma. Já Allan Machado, Alice Calzolari e Mariane Ferreira criaram um beachwear sofisticado orientados por Lenny Niemeyer e David Elias e Lucas Wolker trabalharam uma moda feminina repleta de ilhoses. Veja tudo na galeria abaixo!

Este slideshow necessita de JavaScript.

Fernando Cozendey
O estilista tem como objetivo recriar tendências de moda em lycra, levando o beachwear e um universo nada óbvio. Suas peças de tecidos elásticos com acabamentos diferenciados funcionam quase que como uma segunda pele, então os maiôs, collants e até vestidos, calças e macacões são sempre justinhos. Para esse verão 2017, Fernando não deixou o humor característico de lado e literalmente soltou suas feras. Com styling assinado por Tarcísio Brandão, ele inaugura uma nova era de sua marca longe da irmã Paula, que fazia o styling de todos os desfiles. Não à toa, a nova coleção se chama “livre” e é justamente isso: macacões, franjas, penas e efeitos enfeitaram os tucanos, araras, pavões, zebras, elefantes e girafas dos modelos na passarela. O “zoológico” do estilista contou até mesmo com um… unicórnio, que foi especialmente desfilado em seu próprio corpo. É ou não uma nova era na marca?

Este slideshow necessita de JavaScript.

Karin Feller
Ilustradora, Karin Feller já havia dado uma pista de que ela mesma quem iria desenhar as estampas de sua coleção quando divulgou as imagens de preview da Casa de Criadores, como mostramos aqui. Pois foi o que aconteceu. O primeiro bloco do desfile foi dedicado aos tons de azul com direito a flamingos, abacaxis e florais. Em seguida, listras laranjas tomaram a passarela em diversas modelagens e peças e, por último, estampas geométricas dominaram o show. A combinação de estampas deu o tom cool de uma coleção com poucos riscos. Entre vestidos fluidos, blazers, decote ombro-a-ombro e tops de alcinha, a passarela ficou mais charmosa com os acessórios de resina criados em parceria com a Lore Atelier. Se depender de Karin, o verão 2017 será de tons vibrantes e muitas estampas.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Ben
O verão proposto por Leandro Benites é de clima agênero endossado pelas silhuetas retas e cores neutras – os looks variavam entre branco, preto e cinza. O estilista quis representar o encanto com o universo e o fez com louvor através de estampa de bolas, paetês prateados pontudos, esferas e peças de organza com metal e transparência. Aliado a tudo isso, o perfume esportivo que é clássico de Ben apareceu em roupas de neoprene e látex e detalhes como elásticos. Muita malharia, peças oversized e estampas de listras também compuseram o verão de Ben e as pochetes, em parceria com a Artéria, chamaram atenção na passarela. Ah! O destaque ficou por conta das parkas quase que metalizadas da coleção.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Fábia Bercsek
Tropical, urbano e fresco. Assim é o verão de Fábia Bercsek, que trouxe uma coleção com muita malha e algodão e cara de moda para já. O mix de produtos teve vestido tank, vestido tipo t-shirts, camisetas, croppers, shorts-saia, jaquetas bomber acetinadas enfeitadas com patches, japona de tafetá, transfer de bolinhas metalizadas, blusa de um obro só e até a estampa-lenço que se popularizou na moda streetwear. O calçado estilo western de recortes em vinil também chamou atenção. “Tivemos que criar e produzir em tempo recorde, então essa velocidade me influenciou na hora de criar os itens. As peças são básicas e práticas, trazem minha assinatura nas cores, proporções e detalhamentos”, explicou a estilista.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Pesquisas relacionadas