Gente & Comportamento

#SaiaDaCaixa de Helen Pomposelli com Carol Ferrera, coach de emagrecimento, empresária e ex-camelô

Nossa colunista Helen conversou com Carol Ferrera, carioca de 36 anos que aos 25 chegou a pesar 147 Kg, e hoje é coach de emagrecimento, virou fenômeno na internet e já impactou mais de 2 milhões de pessoas com cursos online em menos de dois anos

Publicado em 30/05/2018 | Por Junior de Paula

*Por Helen Pomposelli

(Foto: Miguel Moraes)

Como emagrecer com auto-conhecimento? A história desta semana é um verdadeiro “tapa na cara” para quem desiste no meio do caminho dos seus sonhos e objetivos. Conversei com Carol Ferrera, carioca de 36 anos que aos 25 chegou a pesar 147 Kg, e hoje é coach de emagrecimento, virou fenômeno na internet e já impactou mais de 2 milhões de pessoas com cursos online em menos de dois anos. Tá bom pra você? Quer saber como tudo aconteceu?  “Profissionalmente eu me sinto realizada por conseguir ajudar pessoas a tirarem de dentro delas a maior dor que elas podem ter na vida, que é a dor da exclusão, a dor de não se aceitar, de não se amar. Ter vivido essa dor e ter conseguido transformá-la em um remédio para as pessoas é maravilhoso. Eu chego até a ficar arrepiada quando falo sobre isso. Emocionalmente eu me sinto bastante equilibrada e em paz. Hoje eu tenho 36 anos de idade e até os 28 eu não sentia isso. Eu consegui isso graças aos estudos que eu fiz e que me trouxeram clareza sobre como as nossas emoções afetam o nosso comportamento. O que eu sempre falo é que a única diferença entre quem conseguiu e quem ainda não conseguiu mudar é o conhecimento”, desabafa Carol.

(Foto: Miguel Moraes)

Segundo Carol, ela nunca pensou em ser Coach, até porque com 147kg, nunca passou pela cabeça que fosse conseguir emagrecer e, principalmente, ajudar pessoas a perder peso. “Quando emagreci 75kg, eu postei uma foto de antes e depois, criei uma série motivacional da Carol Ferrera no Instagram e comecei a ganhar muitos seguidores por conta disso. Em um ano, eu tinha mais de 200 mil seguidores, todos entendendo que a questão estava na mentalidade deles, na forma que eles encaravam a relação com a comida”, explica. Carol começou então a criar várias formas de ajudar a conscientização das pessoas, até que um dia recebeu a mensagem de uma  seguidora dizendo que ela era coach e não sabia. Carol como nunca havia ouvido falar na profissão, foi se informar sobre o que era. “Aí então eu fui me especializar e avisei no Instagram que eu iria fazer o curso para me tornar coach. Antes de concluir o curso de coach, 5 pessoas já haviam me contratado porque disseram que tinham certeza de que eu seria a pessoa que iria mudar a vida delas”, conta a coach que em um mês estava com 48 atendimentos.

(Foto: Miguel Moraes)

Mas nem sempre tudo são flores, o desafio da coach é diário, pois fazer com que cada nova pessoa que entra no curso entenda que o problema dela não é com a comida, ai é outra coisa. “O sobrepeso não é um problema, ele é o resultado de um problema. As pessoas procuram a dieta que mais emagrece, que vai ajudar a secar mais rápido, e acham que vão descobrir um alimento que emagrece ou um alimento que engorda e passam a crucificar vários alimentos”.  “O meu desafio diário é fazê-las entender que problema não é a comida, o problema é a falta de controle alimentar e ajudá-las a criar uma relação saudável com o que estão comendo.  Quando essas meninas chegam a mim, elas já passaram por umas 5, 6, 7 dietas diferentes, por endócrino, nutricionista, personal e aí a coach acaba sendo a última esperança”.

(Foto: Miguel Moraes)

Carol aos 23 anos largou a faculdade de jornalismo e decidiu ser empresária. Começou como camelô e hoje tem seis lojas de acessórios com o seu nome: Carol Ferrera nos pontos mais nobres do Rio de Janeiro: Ipanema, Copacabana, Barrashopping, Shopping Tijuca e Leblon. “Quando eu decidi me tornar coach, decidi encarar isso como missão de vida. Me afastei das minhas lojas e deixei com os meu irmãos e resolvi me entregar ao trabalho de coach, já que isso me fazia tão bem e ajudava muitas pessoas.  Foi uma escolha difícil, já que as minhas lojas eram uma história de vida. Eu comecei como camelô e consegui alcançar um ótimo espaço no comércio, mesmo com todas as dificuldades do país que a gente vive”. Mesmo estabelecida no ramo, a coach decidiu arriscar e começar uma nova carreira porque sentia que essa era a sua missão de vida.

(Foto: Miguel Moraes)

“Eu nunca tive vontade de ser algo quando pequena. Minhas amigas queriam ser médicas, publicitárias, advogadas, mas eu nunca tive nada que me encantasse. Quando chegou a hora de prestar vestibular eu escolhi jornalismo porque sempre gostei de me comunicar, sempre fui líder de turma, me destacava entre as pessoas. Quando eu comecei a influenciar a minha família por conta do que eu fui aprendendo ao estudar a mente humana, eles perceberam que eu entendia do assunto e passaram a me apoiar 100% quando viram que essa era a minha vocação”.

Então, Carol, me diz, qual o seu conselho “ Saia da Caixa” ? “Gerencie os seus pensamentos. Identifique o que está passando pela sua cabeça e a partir daí procure qual pensamento te traz mais conforto e calma diante da situação que você está vivendo e sabendo principalmente que nós, seres humanos, somos orientados para buscar prazer ou fugir da dor. Então identifique o que você vem buscando na sua vida e ressignifique isso. Se hoje você associa que comida te traz prazer, você não vai conseguir emagrecer. Então identifique qual o consolo você busca com a comida e troque esse pensamento, ressignifique a sua relação com a comida. Gerencie os seus pensamentos que por consequência a sua emoção vai ser transformada”. Entendido!

Pesquisas relacionadas