Gente & Comportamento

#SaiaDaCaixa de Helen Pomposelli apresenta Andrea Dias

A carioca Andrea Dias, criadora da marca Dedéias Acessórios, conta, em papo com nossa colunista Helen Pomposelli, como foi o processo para deixar um emprego tradicional para criar seu próprio negócio

Publicado em 18/07/2018 | Por Junior de Paula

*Por Helen Pomposelli

Quem nunca pensou em criar a sua marca seguindo seu próprio lifestyle? A carioca Andrea Dias, designer de acessórios, da marca Dedéias Acessórios, desde 2013, não fez diferente e conseguiu colocar a identidade do seu estilo nos acessórios que cria. “O meu dia-a-dia tem uma pegada mais boho seguindo o hippie chique. Sempre fui uma pessoa independente e dona do meu nariz e desde nova sempre trabalhei em comércio no mundo da moda, principalmente com acessórios. Gostei muito e consegui criar coragem de meter as caras e tentar o meu lugar ao sol. Estou em busca disso”, diz Andréa.

(Foto: Miguel Moraes)

Segundo Andrea, não é fácil para ninguém quando você abre mão de trabalhar para as pessoas para criar sua própria marca. A designer, que Já tentou por vários caminhos como participar de feiras grandes, está pensando em ficar no on-line e ir seguindo ao trilho devagar. “O meu sonho é viajar com a Dedéias numa moto home e levar a marca para o mundo inteiro. Sou muito viajandona, mas sei sonhar, acreditar e meter as caras. Atualmente estou serena, numa vibe legal. Gosto de ligar um som, meditar e trabalhar ao mesmo tempo”, explica a designer, que acredita que as coisas acontecem na hora que tem que acontecer.

(Foto: Miguel Moraes)

“A Dedéias nasceu da minha bagagem do mercado de moda e varejo. Na minha marca eu falo de estilo e identidade”, enfatiza. Andrea começou a trabalhar em loja, na Shop 126, por oito anos, e depois foi para a Animale, em São Paulo, onde ficou por 10 anos. “Quando eu era funcionária, primeiro eu escolhia os acessórios e depois eu escolhia os looks. O acessório era a minha varinha de condão. Tudo começou dessa minha vontade. Eu sempre fiz meus acessórios e todas as clientes queriam. Anos depois, me deu uma despertada em começar minha vida na marca”, lembra.

(Foto: Miguel Moraes)

Mas me parece que sua paixão nasceu desde pequena, pois Andrea, quando era criança, dos nove até treze anos, teve uma fase de fazer pulseirinha de tear. “Eu tinha o dom com as mãos para arte. Eu até vendia minhas pulseirinhas! Desde criança tinha muita criatividade, fazia minhas fantasias e costurava”, diverte-se. Andrea, que também é surfista, há cinco anos foi para a Califórnia e Hawaii, ficando 6 meses, em uns meses sabáticos. “ Fiz meditação com uma guru havaiano, fui me desintoxicar, queria comprar acessórios, no estilo urbano na natureza, queria meditar e pesquisar , fazer laboratório de estilo, pesquisar tendência. Tudo meu tem que ter uma energia, contato com a natureza, com água , mar e plantas, de cores”, enumera.

Conselho saia da caixa? “Quando você quer muito uma coisa, você tem que lutar e eu apoio, mas tem que estar preparada financeiramente e mentalmente. As coisas requerem tempo, e a paciência e ansiedade são as maiores inimigas. Se você não tiver esse preparo, a coisa não vai para frente. Tudo tem seu momento e não deixe de acreditar. O ideal é ter uma disciplina, botar uma agenda, ter um planejamento e organizar a sua vida em cima do seu homeoffice”. Valeu, Andrea!

Pesquisas relacionadas