Gente & Comportamento

Saia da Caixa de Helen Pomposelli com Nuta e Marie do GWS, um espaço online e offline de desenvolvimento pessoal e profissional de mulheres

Na história inspiradora da coluna de Helen no site HT desta semana, ela apresenta as duas sócias do GWS que tem como objetivo oferecer a oportunidade para mulheres compartilharem conhecimento com outras mulheres, com muita inspiração, aprendizado e empoderamento. Vem entender!

Publicado em 23/08/2017 | Por Junior de Paula

Nuta Vasconcellos e Marie Victorino: os nomes por trás do GWS (Foto: Miguel Moraes)

*Por Helen Pomposelli

O “Saia da Caixa” de hoje é duplo! Existem certos projetos que começam com pessoas especiais que se encontram e estão à procura de dar um verdadeiro sentido à vida. Falo de Marie Victorino e Nuta Vasconcellos, duas “meninas-mulheres” que estão por trás do GWS, um espaço online e offline de desenvolvimento pessoal e profissional de mulheres. Bacana, né? Não tem como não se apaixonar por essa história. A idéia é focar no empoderamento, amor próprio e autoestima feminino. Essas meninas, que estão desde 2008 com o site no ar, acreditam que toda garota tem algo incrível para mostrar pro mundo e querem ajudá-las a enxergar isso. Curtiu?

Marie Victorino por Miguel Moraes

Marie Victorino tem 34 anos e desde 2008, terminou a faculdade de Marketing na Univercidade e saiu para trabalhar com conteúdo on-line. Passou pela Osklen, fazendo o blog da marca New Order e paralelo a isso, sempre teve o GWS , mas não se dedicava como queria. “Cada uma de nós se virava um pouco para ir fazendo o quanto dava para fazer no blog. Eu já trabalhei um pouco com produção de moda, produção executiva e mídias sociais. Antes disso, cheguei a fazer faculdade de moda por um período e vi que não era aquilo que eu queria, pois era criação e design e não me identifiquei. Queria continuar na área, mas de outra maneira, aí fui fazer marketing e conheci na faculade a Nuta, que estava focada no GWS, uma comunidade dentro do Orkut”, explica Marie, cuja a mãe era modelo e queria ser atriz e ela, sempre soube que advogada não queria ser.

Nuta Vasconcellos por Miguel Moraes

Mas como nasceu a idéia do GWS? O objetivo sempre foi oferecer a oportunidade para mulheres compartilharem conhecimento com outras mulheres, com muita inspiração e aprendizado. Segundo Marie, a idéia surgiu na verdade, numa comunidade do Orkut, onde a criadora e sócia do projeto, Nuta Vasconcellos, fez uma comunidade fechada. “Era uma época de it-girls e a Nuta queria falar sobre estilo, moda com outras pessoas e conforme foi crescendo, foi virando comunidade mesmo. As meninas se ajudavam, faziam trocas, se reuniam e a Nuta foi começando a ver que as meninas estavam no mesmo lugar de carreira, ou seja, iniciando”, diz, Marie. “A gente ficava com vontade de levar pra fora todas essas discussões femininas e ser uma coisa maior. Assim a Nuta fez uma viagem e quando voltou, queria fazer uma revista com a proposta de divulgar mulheres. No começo não sabíamos como, então o conteúdo foi se moldando e surgiu a explosão dos blogs”, diz Marie, que aponta a sócia Nuta como a alma do GWS, pois sempre escreveu vários diários e começou a postar uns textos que tinham feedbacks mais positivos.

Nuta Vasconcellos e Marie Victorino: os nomes por trás do GWS (Foto: Miguel Moraes)

Então vamos falar de Nuta? Formada em estilismo e coordenação de moda com pós em jornalismo de moda, Nuta já trabalhou para o FFW e foi assistente de Maria Prata durante o Fashion Rio. Escreveu para revista e site Capricho e foi consultora e pesquisadora de roteiro na Conspiração Filmes para o programa SuperBonita do canal GNT. Baseada em sua própria jornada pessoal de autoconhecimento e autoestima e pela história de tantas leitoras, Nuta se dedica hoje a escrever, palestrar e ao trabalho de consultoria focada em desenvolvimento de amor próprio. “As meninas se identificam tanto na carreira como na área do empreendedorismo, e através da moda falamos de autoestima. Também temos um fanzine com tiragem de mil exemplares. É um bom material de divulgação, já fizemos eventos para lançar o fanzine e hoje temos um espaço, que fica num lugar totalmente `fora da caixa`, onde a entrada é por uma loteria esportiva”, diz Nuta, que disse ter se sentido por muito tempo o patinho feio da família. Com baixa estima, chegou a ter depressão quando adolescente. Assim, todas essas questões da sua vida foram colocadas como foco fundamental para o seu desenvolvimento e criação de textos onde colocava tudo que sentia. “Eu e Marie chegamos a ter uma marca de roupa na época da faculdade de moda, chegando a vender em algumas feiras, porém não deu muito certo. O nosso negócio era escrever. Quando o blog saiu do Orkut, eu comecei a expor meus textos que falavam de como eu me sentia em relação ao meu corpo e como eu lidava com isso. Assim, fomos modelando o blog nesse sentido”, diz.

Nuta Vasconcellos e Marie Victorino: os nomes por trás do GWS (Foto: Miguel Moraes)

Nuta também desenvolveu a palestra “Chá de autoestima” onde expõe a sua própria jornada e as ferramentas para driblar o preconceito para que as meninas consigam desenvolver amor próprio dentro delas. Durante a palestra é servido um blend de chá de verdade que também é vendido no site.Para quem não sabe, o GWS é uma plataforma que tem como missão ajudar as mulheres a enxergarem todo o seu potencial de desenvolvimento na vida pessoal e profissional, através do nosso conteúdo, workshops, serviços, parcerias e produtos. Para o GWS, o maior conselho para Sair da Caixa é se arriscar. “Uma coisa difícil nesse começo da vida adulta é ter autoconfiança, são muitas as dúvidas com o que você realmente é capaz, mas temos que arriscar e fazer coisas novas”, conta a dupla. A gente apoia!

Pesquisas relacionadas