Gente & Comportamento

Roer unhas é feio e os seus dentes não agradecem: Fábio Bibancos fala sobre onicofagia e explica como o hábito prejudica a saúde bucal

Cirurgião-dentista especialista em Odontopediatria, Ortodontia e Mestre em Saúde Coletiva, Fábio Bibancos fala sobre como o hábito de roer unhas faz mal aos dentes e dá dicas para ajudar quem sofre de onicofagia

Publicado em 14/07/2016 | Por Karina Kuperman

*Por Fábio Bibancos

Já ouviu falar de Onicofagia? Pois esse é o nome que se dá ao hábito de roer as unhas. Roer as unhas é um hábito muito feio, seja adulto ou criança e além de feio não afeta somente a estética das mãos, também afeta os dentes.

Leia também: Na estreia de sua coluna, Fábio Bibancos faz as devidas apresentações e alerta: “Sorrir com confiança muitas vezes não vem em um passe de mágica”

a

Marilyn Monroe em um momento de ansiedade

Tem muita gente que dá as mais diversas explicações sobre os motivos que as fazem comer as unhas, mas o certo é que esta mania pode desgastar os dentes da frente deixando-os mais sensíveis. Roer as unhas, além de provocar moléstias também ocasiona a redução do dente prejudicando a estética da boca.

Leia também: Onde manda a imagem, boca bonita reina: Fábio Bibancos fala sobre a relação entre as redes sociais e a beleza bucal

Uma dica para deixar de roer as unhas é fazer a manicure. Não importa se é homem ou mulher. A manicure mais que uma questão de sexo é coisa de higiene e tem muita gente que acaba resolvendo o problema. Mas se isso não resolver lembre que roer as unhas pode custar muita dor de dente e também no seu bolso.

Leia também: Comida também é assunto de dentista: é o que garante Fábio Bibancos, que explica, aqui, o motivo. Vem entender!

Em geral, os psicólogos associam a mania de roer as unhas com as reações automáticas ao enfrentar momentos de estresse, aborrecimento ou frustração, inclusive se associa com atitudes não eliminadas na infância, como chupar o dedo ou chupeta.

Independente do motivo causador dessa mania, o fato é que roer as unhas ocasiona um problema na estética da boca alterando a aparência por abrasão, erosão ou lascando o dente, além disso poderia ser a causa de dentes separados, tortos ou quebrados.

Leia também: A moda vintage da odontologia: As lentes de contato são facetas de cerâmica ultrafinas que solucionam algumas imperfeições de cor, forma e posição dos dentes

E a lista dos motivos que uma pessoa deve considerar para não comer as unhas não termina por aqui. Além de danificar os dentes também pode gerar traumatismos nas mucosas labiais aumentando o risco de contrair algumas doenças contagiosas como herpes, aftas e lábios cortados. As unhas costumam guardar bactérias e roer as unhas faz com que essas bactérias se instalem na garganta e/ou aparelho digestivo.

Leia também – Fábio Bibancos é o dentista fundador da ONG Turma do Bem, que atende mais de 65 mil crianças carentes: “Beleza não é bobagem. Ter os dentes é um direito de todos” 

Viu? Roer a unha não é nada bonito ou legal. Os problemas estéticos da boca gerados por este mau costume podem ser solucionados pelo dentista, no entanto a solução real só acontece quando o paciente está disposto a abandonar este mau hábito.

c

As amigas sempre tentam ajudar a parar com esse hábito

Uma dica para ajudar a eliminar esse hábito: existem no mercado esmaltes que tem um sabor horrível, ajudando a inibir o ato de roer as unhas. Além disso, fortalecem e protegem a unha.

*Fábio Bibancos é cirurgião-dentista especialista em Odontopediatria, Ortodontia e Mestre em Saúde Coletiva, formado pela Universidade Estadual Paulista (Unesp). Com consultório em São Paulo e no Rio de Janeiro, Fábio é autor de “Um sorriso feliz para seu filho” (CLA Editora),  “A Guerra dos Mutans”, “Boca!” e “Sorrisos do Brasil”, além de já ter sido eleito Empreendedor Social 2006 pela Schwab Foundation (ligada ao Fórum Econômico Mundial de Davos) e integrante do Fellow Ashoka (uma rede de empreendedores sociais presente em 65 países). Além de assinar uma coluna semanal neste espaço, está à frente do projeto Turma do Bem, a maior rede de voluntariado especializado do mundo: o dentistas do bem.

Pesquisas relacionadas