Gente & Comportamento

Recife recebe a primeira edição do Festival MPB e ferve com shows de Marisa Monte, Gilberto Gil e outras feras

Evento rolou neste último fim de semana e ainda teve apresentações de Banda do Mar, Ana Carolina, Caetano Veloso, Maria Gadú, Nação Zumbi, Arnaldo Antunes, Seu Jorge, Preta Gil e mais gente do primeiro escalão da música braisleira

Publicado em 15/12/2014 | Por Alexandre Schnabl

*Por Júnior de Paula

Os olhos e ouvidos apaixonados por música brasileira estavam voltados para Pernambuco neste fim de semana. O motivo? A primeira edição do Festival MPB, no Centro de Convenções de Olinda, que reuniu, neste sábado (13/12), nomes como Marisa Monte e Gilberto Gil no mesmo palco. A última – e única – vez que os dois dividiram o microfone foi no longínquo ano de 1993, na Alemanha, para um show em homenagem a Ayrton Senna.

Antes de embarcarem para Recife, Marisa e Gil se encontraram seis vezes no estúdio carioca do cantor para pensarem como seria esse show duplo e, claro, para ensaiar. O baiano abriu o show cantando seu hino, “Palco”, emendando com o clássico de Bob Marley “No Woman, No Cry” e fazendo a temperatura subir. Depois do começo arrasador, foi hora de Marisa entrar com seu vestido florido e o violão todo colado com adesivos fofos para cantar a terceira canção do setlist, “Panis et Circences”. Depois vieram “Cérebro Eletrônico”, “Segue o Seco”, “Beija Eu”, “Esperando na Janela”, “Balança Pema”, e outros clássicos do vasto repertório da dupla.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Ah, e teve ainda participação de Arnaldo Antunes em outras duas músicas, transformando o que já estava bom, em algo ainda mais especial. Marisa, Gil e Arnaldo cantaram juntos “Velha Infância” e “Passe em Casa”, do repertório dos Tribalistas, colocando todo mundo para cantar junto. Mas as surpresas não pararam por aí, já que eles ainda preparam uma homenagem emocionada ao som do sanfoneiro Waldonys para Luiz Gonzaga, mestre que completaria 102 anos no sábado se ainda estivesse vivo.

Além de Gil e Marisa, a primeira noite do Festival ainda contou com shows de Tibério Azul, Maria Gadú, Arnaldo Antunes, Mombojó e Vitor Araujo, Banda do Mar e Nação Zumbi. Já no domingo, segunda e última noite do evento, rolaram os shows de Ana Carolina, Caetano Veloso, Seu Jorge, Lenine e Preta Gil.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Quer mais highlights dessa turma que fez Olinda tremer? Caetano chamou Gadú pra dividir os vocais com ele na canção “Você Não Entende Nada”, Lenine levou os pais para o palco para assistirem a tudo com a visão mais privilegiada da noite, Ana Carolina não teve medo da chuva intensa que caiu e terminou o show ensopada, Mallu Magalhães e Marcelo Camelo cantaram com a camisa que a equipe técnica da Banda do Mar trabalha – com direito a letras garrafais nas costas escrito TÉCNICA -, e outras tantas histórias que só um festival com tantos talentos pode receber.

*Junior de Paula é jornalista, trabalhou com alguns dos maiores nomes do jornalismo de moda e cultura do Brasil, como Joyce Pascowitch e Erika Palomino, e foi editor da coluna de Heloisa Tolipan, no Jornal do Brasil. Apaixonado por viagens, é dono do site Viajante Aleatório, e, mais recentemente, vem se dedicando à dramaturgia teatral e à literatura

Pesquisas relacionadas