Gente & Comportamento

No ar em “Velho Chico” e nos cinemas, Dira Paes vive maratona para dar conta de vida pessoal e profissional: “Não é fácil, mas a gente dá um jeito”

Atriz acredita que as mulheres ainda precisam lutar mais por seus direitos. "Eu acho que a gente tem que ir atrás do que é justo. E eu, particularmente, acho que essa balança ainda segue injusta. As mulheres merecem mais espaço"

Publicado em 16/05/2016 | Por Leonardo Rocha

Dira Paes é de fato uma mulher superpoderosa. A atriz, que pode ser vista tanto em “Velho Chico” como no longa “Mulheres no Poder”, conta que está passando por uma verdadeira “maratona”, como ela mesma gosta de definir, para conciliar trabalho e vida pessoal. Mãe de dois meninos (Inácio, de 8 anos, e Martin, de poucos meses), a paraense afirma ao HT que está radiante com a maternidade. “Estou transbordando de felicidade. O Inácio fez 8 anos no dia de São Jorge. O Martin é fofo, pesado. A gente fala que é o marombaby”, disse, aos risos. “Ele é a coisa mais maravilhosa que tem e sou uma mulher muito realizada”, disse a atriz, orgulhosa, ao completar: “Venho de uma família grande, somos sete irmãos, e tinha muita aflição de ter um filho único”, revelou.

Atriz Dira Paes (Foto: Divulgação)

Atriz Dira Paes (Foto: Divulgação)

No longa “Mulheres no Poder”, Dira vive a senadora corrupta Maria Pilar, que vê uma grande oportunidade de ganhos na licitação de um projeto na câmara. “Esse assunto é atual sempre. Eu acho que o que ficou mais popular, na verdade, foram os termos que a gente fica ouvindo frequentemente. O tema ‘corrupção’ é uma coisa que não podemos esquecer nunca. E não é só no Brasil, né?! Essa dualidade do ser humano corre pelo mundo inteiro. O caráter muda conforme o ganho do poder”, ressaltou ela. “Tomara que ao contrário dessa Senadora, nós possamos ser representados por pessoas de boa índole”, comentou. “Acho muito interessante que o Gustavo (Acioli, diretor do filme) esteja falando dessa representação da política no momento em que ocorre tudo isso no país. Acho que o risco é o público estar saturado da política real e não querer ver a de ficção. Eu recomendo, mas, realmente, a coisa anda tão surreal que nosso filme parece só um esboço do que está acontecendo”, avalia ela. Apesar de estar sendo lançado agora, o longa, que também conta Stella Miranda no elenco,  foi gravado no ano de 2014.

No ar também como Beatriz de “Velho Chico”, Dira comenta a dualidade de interpretar uma política corrupta no cinema e ao mesmo tempo uma professora engajada na novela das 21h, da Rede Globo. “A Beatriz é justamente o contrário desta senadora. Ela é uma mulher que está lutando para mudar o seu entorno e querendo fazer o melhor pelos seus alunos sem nenhum interesse. Isso que é bacana da nossa profissão. Poder mostrar tantos pontos de vistas diferentes e alertando para todos esses problemas sociais que a gente tem. Eu espero que, ao contrário desta senadora, nós tenhamos muitas Beatrizes por aí” destacou a atriz, que ainda fez um comparativo entre ela e sua personagem na novela global. “Eu acho que tanto eu quanto a Beatriz quer um mundo melhor e com mais educação para todo mundo, porque do jeito que as coisas vão… é muito triste”, afirmou.

O ator no filme "Mulheres no Poder", com Dira Paes (Foto: Divulgação)

Dira Paes no filme “Mulheres no Poder” (Foto: Divulgação)

Apesar de tanto trabalho, ela garante que a família sempre será sua prioridade. “Como toda mulher, a gente se divide entre os afazeres de casa e o trabalho. Lógico que a prioridade são meus filhos. Tive quatro meses intensos com o Martin e agora estou me dividindo entre o trabalho e a família. Não é fácil, mas a gente dá um jeito”, conta a atriz, que ressalta que as mulheres ainda precisam lutar muito para alcançar a sonhada igualdade. “Eu acho que a gente tem que ir atrás do que é justo. E eu, particularmente, acho que essa balança ainda segue injusta. As mulheres merecem mais espaço”, finalizou.

Pesquisas relacionadas