Gente & Comportamento

Longe do No Doubt, Gwen Stefani retoma carreira solo, lança “Baby Don’t Lie” e volta a investir no reggae

Popstar, o retorno: cantora e atual jurada do The Voice não lançava material sem o No Doubt desde 2006 e, ao que tudo indica, planeja estratégia certeira para voltar ao topo

Publicado em 18/10/2014 | Por Alexandre Schnabl

*Por João Ker

Finalmente, depois de muito hype, parcerias, boatos, apresentações avulsas e especulação, saiu a nova música de Gwen Stefani como cantora solo. A cantora, que apenas dois anos atrás já dava sinais de voltar à ativa quando lançou o álbum “Push And Shove” com o No Doubt,  agora mostra ao público – ou tem roubado de seu HD, já que o lançamento oficial estava previsto para segunda-feira – “Baby Don’t Lie”, faixa que serve como carro-chefe de divulgação e é uma mistura de pop e reggae produzida por Ryan Tedder, Benny Blanco e Noel Zancanella.

(Foto: Divulgação)

(Foto: Divulgação)

A música é tão consistente com a carreira de Gwen até o momento atual, revisitando tanto as suas referências solo quanto o seu trabalho à frente do No Doubt e principalmente no que diz respeito ao reggaeton presente em “Push And Shove”, disco mais recente da banda, lançado em 2012. Até aqueles gritinhos agudos, que são a marca registrada da cantora, aparecem aqui. Em questão de letra, bem, não há muito aprofundamento, então não espere nada de sensacional como “What You Waiting For”, mas algo tão dançante como “The Sweet Escape” reinventada na bateria eletrônica do produtor Ryan Tedder.

Apesar de não se constituir em nenhuma novidade absoluta e de não quebrar em momento algum aquele padrão das rádios, a música é cativante o suficiente e serve ao seu propósito: mostrar que a cantora está voltando para valer e está pronta para pegar a onda daquela mesma publicidade e visibilidade grátis que o “The Voice” costuma oferecer. Vide o quanto, aliás, Christina Aguilera como Shakira fizeram proveito dessa oportunidade. É até engraçado ver como “Baby Don’t Lie” e “Can’t Remember To Forget You” se parecem um pouco, principalmente com a tal pegada reggae. Só que, no caso, Gwen está muitos anos a frente da colombiana nesse gênero e, tanto para ela quanto para o público, a retomada é muito mais natural, além de melhor executada.

Gwen e sua pegada reggae em parceria com Damian Marley na música “Now That You Got It”

Então, o que podemos esperar do novo álbum de Gwen Stefani? Provavelmente, alguma coisa de eletro, se levarmos em consideração a recente parceria com Calvin Harris, “Together”. Bastante pop, pelo que conseguimos ouvir em “Baby Don’t Lie” e “My Heart Is Open”, composição de Sia em que ela divide os vocais com Adam Levine e o povo do Maroon 5. E certamente muito dedo de Pharrell Williams, que rendeu alguns dos maiores sucessos da cantora, como “Hollaback Girl” e “Wind It Up”. E a participação de Diplo, que através do Major Laser já produziu algumas faixas do No Doubt e já disse em entrevista que entrou em estúdio com Gwen, ou seja, o rapaz também deve mostrar a cara no projeto.


“My Heart Is Open”, parceria de Gwen com o Maroon 5

O vídeo para “Baby Don’t Lie” já foi gravado no final do mês passado e mostra a vontade da cantora de pisar em terreno seguro. A diretora escolhida é a lendária Sophie Muller, que já trabalhou com quase todo mundo no meio musical nestes últimos 30 anos, inclusive Gwen e o No Doubt, sendo a responsável por vídeos como “Don’t Speak”, “Cool”, “Settle Down” e por aí vai.

O fato do carro-chefe não empolgar muito não chega a ser um mau sinal, já que a própria cantora provou no passado que consegue elevar o nível de seu trabalho com segundos singles, vide “The Sweet Escape”, sucessor de “Wind It Up”. Só quando o produto final chegar à internet é que os fãs e a crítica poderão dizer se a volta da carreira solo de Gwen Stefani é um ganho geral para a música ou apenas o retorno de mais uma cantora em busca daquela dinheirama suada. Mas, se pesarmos na balança o cheque gordo que ela deve ter ganhado como jurada do The Voice e o relativo sucesso que o próprio No Doubt tem feito – lembrando que eles se apresentam na primeira edição do Rock in Rio pelos EUA -, grana não parece muito ser o problema aqui.

Prévia de “Together”, parceria com Calvin Harris

Pesquisas relacionadas