Gente & Comportamento

Em sua coluna semanal, Fábio Bibancos fala sobre a odontofobia: o famoso medo dos pacientes ao sentarem na cadeira do dentista

Cirurgião-dentista especialista em Odontopediatria, Ortodontia e Mestre em Saúde Coletiva tenta desmistificar o temor que os pacientes sentem ao chegar ao consultório

Publicado em 17/11/2016 | Por Leonardo Rocha

* Por Fábio Bibancos

Não é difícil encontrarmos aquele paciente que antes mesmo de se apresentar já diz: “Tenho medo / pavor de dentista!”. Essa frase, infelizmente, é um clássico no meio odontológico.

Seja pelo barulho da caneta de alta rotação (o famigerado motorzinho), o medo de agulhas ou pela nossa memória coletiva, estima-se que 50% da população tenha pavor do dentista.

A Odontofobia é uma patologia que gera medo e/ou ansiedade do tratamento odontológico ou do cirurgião-dentista.

thumbnail_dental

Leia também: “Apolônias do Bem”: Fábio Bibancos e a ONG Turma do Bem ampliam os tratamentos odontológicos às mulheres vítimas de violência, inclusive às transgêneros: “O objetivo não é discutir a sexualidade” 

Leia também: Oscar da Odontologia: Fábio Bibancos e colaboradores da ONG Turma do Bem elegem o dentista no mundo que mais mostrou engajamento no desejo de transformação

Historicamente, carregamos no nosso inconsciente relatos dos nossos pais e avós de uma odontologia baseada na dor. Nossos antepassados sofreram extraindo dentes quando os meios anestésicos eram baseados na ingestão de bebidas alcoólicas e isso gerou traumas em várias gerações. A odontologia evoluiu e hoje temos anestésicos potentes, indicados para cada tipo de procedimento, que possibilitam o bloqueio de qualquer dor, independente da intensidade da mesma.

Mas se você é um odontofóbico, de nada adianta todo esse papo de evolução dos anestésicos. Para esses casos, usamos métodos alternativos de sedação como o óxido nitroso.

Popularmente conhecido como o gás do riso ou gás hilariante, o óxido nitroso é um dos métodos mais seguros para o controle da odontofobia. Por meio de uma máscara, o paciente inala uma mistura de gases – óxido nitroso e oxigênio puro. Manipulada pelo dentista, essa mistura age no córtex cerebral, região responsável pelo controle de medo e da ansiedade, causando relaxamento. O paciente fica consciente durante todo o procedimento e o dentista pode reverter o quadro se assim for solicitado.

thumbnail_nitrous

Leia também: Durante a 11ª edição do Sorriso do Bem, Fábio Bibancos conversa com o HT e comenta a importância do evento e o estado da saúde bucal do Brasil: “Uma desgraça”

Leia também: Sorriso do Bem: Fábio Bibancos e o time da ONG Turma do Bem promovem encontro anual que ensina e premia os profissionais da odontologia

Lembrando que a sedação inalatória com óxido Nitroso só pode ser feita por dentistas habilitados e clínicas devidamente cadastradas no Conselho Regional de Odontologia e na Vigilância Sanitária.

Mas existem outros recursos que funcionam muito bem na minha equipe. Você deve estar se perguntado o que seria? Pois bem, é algo simples, que as pessoas esqueceram, mas que funciona: A humanização do tratamento é o melhor caminho. Olhar para o paciente de forma individual, entendendo os medos e traumas, estabelecendo uma relação de confiança entre o profissional e o paciente. Na maioria dos casos, baseados nessa relação de confiança e acolhimento, conseguimos tratar não só os dentes, mas também os traumas dos pacientes.

Leia mais: Em sua coluna semanal, Fábio Bibancos fala sobre as facetas que têm feito muita gente sentir de volta a auto-estima com um belo sorriso 

*Fábio Bibancos é cirurgião-dentista especialista em Odontopediatria, Ortodontia e Mestre em Saúde Coletiva, formado pela Universidade Estadual Paulista (Unesp). Com consultório em São Paulo e no Rio de Janeiro, Fábio é autor de “Um sorriso feliz para seu filho” (CLA Editora),  “A Guerra dos Mutans”, “Boca!” e “Sorrisos do Brasil”, além de já ter sido eleito Empreendedor Social 2006 pela Schwab Foundation (ligada ao Fórum Econômico Mundial de Davos) e integrante do Fellow Ashoka (uma rede de empreendedores sociais presente em 65 países). Além de assinar uma coluna semanal neste espaço, está à frente do projeto Turma do Bem, a maior rede de voluntariado especializado do mundo: o dentistas do bem.

Acompanhe aqui as postagens de Fábio Bibancos: https://www.facebook.com/institutobibancos/

Pesquisas relacionadas