Gente & Comportamento

Em sua coluna semanal, Fábio Bibancos explica o que é um sorriso vermelho: a estética além dos dentes

Cirurgião-dentista especialista em Odontopediatria, Ortodontia e Mestre em Saúde Coletiva afirma: "O sorriso pode ser classificado em baixo, médio e alto conforme a quantidade de exposição dos dentes e gengiva superiores. Quando existe um excesso de gengiva, essa pode comprometer a harmonia do sorriso de acordo com os padrões de simetria facial"

Publicado em 14/12/2016 | Por Heloisa Tolipan

*Por Fábio Bibancos

Ao avaliar um sorriso, o profissional leva em consideração o sorriso branco e o sorriso vermelho. Bom, mas o que é isso?

Sorriso branco são os dentes – o especialista vai avaliar altura, largura, cor, forma, simetria, posicionamento…
Já quando falamos em sorriso vermelho avaliamos lábios e a gengiva.

Leia também: Em sua coluna semanal, Fábio Bibancos levanta a questão da idade ideal para se usar aparelhos ortodônticos

A análise de que forma esses elementos se relacionam com a face do paciente é essencial para uma correta execução da reabilitação estética do sorriso.

O sorriso pode ser classificado em baixo, médio e alto conforme a quantidade de exposição dos dentes e gengiva superiores.

Quando existe um excesso de gengiva, essa pode comprometer a harmonia do sorriso de acordo com os padrões de simetria facial.

Exemplo de caso: remoção do excesso e regularização da gengiva com finalização dos dentes em estética

Exemplo de caso: remoção do excesso e regularização da gengiva com finalização dos dentes em estética

Isso não apresenta nenhum problema à saúde do paciente, porém, pode existir o desconforto estético. Portanto a correção do sorriso gengival pode melhorar a qualidade de vida (auto estima) de alguns pacientes.

Leia também: Em sua coluna semanal, Fábio Bibancos aborda as causas do mau hálito e adverte: “Esse problema não vem do seu estômago!”

Leia também: Em sua coluna semanal, Fábio Bibancos fala sobre o bruxismo: atividade involuntária parafuncional e rítmica do sistema mastigatório

Os dentistas consideram que, durante o sorriso, o lábio superior deve posicionar-se ao nível da margem gengival dos incisivos centrais superiores. Porém, sabe-se que alguma quantidade de gengiva à mostra é esteticamente aceitável e, em muitos casos, confere uma aparência jovial.

Segundo uma pesquisa realizada por Kokich Jr., somente ao atingir 4mm de exposição gengival o sorriso é considerado antiestético, tanto por dentistas clínicos como pelo público leigo.

Leia também: “Apolônias do Bem”: Fábio Bibancos e a ONG Turma do Bem ampliam os tratamentos odontológicos às mulheres vítimas de violência, inclusive às transgêneros: “O objetivo não é discutir a sexualidade” 

Leia também: Oscar da Odontologia: Fábio Bibancos e colaboradores da ONG Turma do Bem elegem o dentista no mundo que mais mostrou engajamento no desejo de transformação

O diagnóstico correto do fator etiológico (causa) do sorriso gengival é fundamental para a definição do tratamento.

Destacam-se: crescimento vertical da maxila, maior atividade dos músculos elevadores do lábio superior; lábios curtos e erupção passiva alterada. No caso de combinação de 2 fatores fica evidente a necessidade de uma equipe multidisciplinar cuidando de cada fator individualmente e em conjunto.

Leia também: Durante a 11ª edição do Sorriso do Bem, Fábio Bibancos conversa com o HT e comenta a importância do evento e o estado da saúde bucal do Brasil: “Uma desgraça”

Leia também: Sorriso do Bem: Fábio Bibancos e o time da ONG Turma do Bem promovem encontro anual que ensina e premia os profissionais da odontologia

Para a erupção passiva alterada as técnicas são as de aumento de coroa clínica (um recorte do excesso da gengiva ao redor da coroa do dente) e geralmente são simples. Podem ou não precisar de pontos conforme a quantidade de gengiva a ser removida.

Já os casos de crescimento vertical da maxila podem precisar de aparelho ortodôntico combinado ou não com cirurgia ortognática.

Para os casos de hiperatividade muscular no lábio superior, a aplicação de botox para o tratamento do sorriso gengival é uma opção de técnica conservadora e eficiente apesar de não ser definitiva.

Consulte um dentista especialista em periodontia e estética! Dois profissionais que vão dar o melhor diagnóstico do seu caso.

Leia mais: Em sua coluna semanal, Fábio Bibancos fala sobre as facetas que têm feito muita gente sentir de volta a auto-estima com um belo sorriso 

Leia mais: Em sua coluna semanal, Fábio Bibancos fala sobre a odontofobia: o famoso medo dos pacientes ao sentar na caderia do dentista

*Fábio Bibancos é cirurgião-dentista especialista em Odontopediatria, Ortodontia e Mestre em Saúde Coletiva, formado pela Universidade Estadual Paulista (Unesp). Com consultório em São Paulo e no Rio de Janeiro, Fábio é autor de “Um sorriso feliz para seu filho” (CLA Editora),  “A Guerra dos Mutans”, “Boca!” e “Sorrisos do Brasil”, além de já ter sido eleito Empreendedor Social 2006 pela Schwab Foundation (ligada ao Fórum Econômico Mundial de Davos) e integrante do Fellow Ashoka (uma rede de empreendedores sociais presente em 65 países). Além de assinar uma coluna semanal neste espaço, está à frente do projeto Turma do Bem, a maior rede de voluntariado especializado do mundo: o dentistas do bem.

Acompanhe aqui as postagens de Fábio Bibancos: https://www.facebook.com/institutobibancos/

Pesquisas relacionadas