Gente & Comportamento

Depois de passar um período de reclusão, Betty Faria volta aos holofotes e causa polêmica ao falar sobre maconha na TV: “Isso é muito antigo. Hipocrisia!”

Depois de uma fase difícil, que inclui um estado quase depressivo por causa de um procedimento estético no rosto mal-sucedido e uma cirurgia nos dois joelhos, a atriz se disse renovada para mais uma jornada de trabalho. "Passei por momentos muitos difíceis. Adquiri uma doença autoimune, a artrite reumatoide"

Publicado em 21/11/2016 | Por Leonardo Rocha

Comemorando 50 anos de uma brilhante carreira artística, Betty Faria é do tipo de mulher que não tem medo de falar o que pensa. Não é a toa que vira e mexe seu nome aparece envolvido em polêmicas, principalmente nas redes sociais. Afastada das telinhas desde 2014, quando deu vida a agitada Madalena, de “Boogie Oogie”, a atriz revelou com exclusividade ao HT, que sente saudades de fazer novela e admite uma volta, após ter seu contrato de mais 30 anos rescindido, em 2001, com a Rede Globo. “Adoro fazer e assistir à novela e, em breve, terei boas novidades. Mas ainda não posso adiantar”, desconversou.

Betty Faria (Foto: AgNews)

Betty Faria (Foto: AgNews)

Depois de uma fase difícil, que inclui um estado quase depressivo por causa de um procedimento estético no rosto mal-sucedido e uma cirurgia nos dois joelhos, a atriz se disse renovada para mais uma jornada de trabalho. “Passei por momentos muitos difíceis. Adquiri uma doença autoimune, a artrite reumatoide. Tive dor por todo o corpo e tomei muita cortisona, que ajudou a desmanchar os granulomas. Por isso passei um tempo afastada”, adiantou. No entanto, Betty relacionou o problema de saúde com o fim de seu contrato com a emissora carioca. “Quanto a causa, eu não sou médica, mas acredito que uma doença como esta, onde o corpo que produz, é porque houve uma tristeza muito grande que ficou ali guardada. E quando eu tive o meu contrato finalizado, depois de 30 anos de casa, eu fiquei muito abalada. Nunca comentei com ninguém. Não queria que as pessoas soubessem. Acredito que uma coisa está relacionada com a outra, até porque, tristeza afeta a saúde”, ponderou ela.

Com 75 anos bem vividos, Betty foi protagonista de grandes folhetins da nossa dramaturgia como “Anos Dourados”, “O Salvador da Pátria” e a inesquecível “Tieta”, que posteriormente foi vivida por Sonia Braga nos cinemas. Apesar de sempre ser lembrada pela personagem escrita por Aguinaldo Silva, ela confessou que sentiu uma pontinha de ciúmes por não ser chamada para o papel nas telonas. “Conversamos algumas vezes, há muitos anos. Mas achei péssimo ela não ter pedido licença para ser essa personagem”, comentou ela, que tem visto o cinema brasileiro em grande ascensão. “As produções estão cada vez mais ousadas e de boa qualidade. A Mostra Brasil do Festival do Rio esteve com filmes muito interessantes. Assisti ‘Aquarius’ e acho a interpretação da Sonia é melhor que o filme”, disse.

Betty Faria e Pedro Bial (Foto: Divulgação)

Betty Faria e Pedro Bial (Foto: Divulgação)

Ainda em tempo, em entrevista ao “Programa com Bial”, no GNT, ela ainda contou que defende a maconha há 20 anos e disse ver hipocrisia na forma como o país trata a droga, que segundo ela, não vicia. “Eu não considero maconha uma droga, acho que não tem efeito nenhum. Sempre fumei muito e é uma mentira dizer que mexe com memória, porque eu fumei muita maconha e nunca tive problema de memória”, comentou ela, ressaltando ainda que amigas que tomam remédios para dormir não conseguem lembrar suas falas durante gravações.

Não demorou muito para que as declarações da atriz ganhassem grandes proporções nas redes sociais. Apesar de só ter recebido comentários positivos sobre seu posicionamento, segundo ela, Betty ainda afirmou não entendido o buxixo que o assunto causou. “Mas gente, os EUA comercializando a maconha de uma maneira fantástica, e as pessoas aqui se assustando com o que eu falei… Isso é muito antigo! Por isso é que continua a hipocrisia neste país”, avaliou.

Atriz causa polêmica ao falar de maconha (Foto: Divulgação)

Atriz causa polêmica ao falar sobre maconha na TV (Foto: Divulgação)

Sem se arrepender de nada do que disse ao programa de Pedro Bial, ela acredita que o Brasil tem problemas muito mais graves a serem combatidos. “Não foi coragem, a verdade precisa ser dita. Alguém tem que quebrar o estado de vida fingidinho das pessoas. Não cabe mais esse fingimento, estamos vivendo muitas coisas sérias. Temos uma falta nos hospitais públicos, nas escolas, na segurança… as pessoas não falam disso. Elas ficam mantendo uma coisa fingidinha. Vamos botar as coisas para funcionar, o Rio de Janeiro para funcionar… E as pessoas estão preocupados com bobagem?”, argumentou. Carioca de coração, Betty ainda comentou o momento de transição política que vive o país. “Eu acho que é um momento de transição em que as sujeiras, as corrupções e tudo de errado está vindo à tona. Se é para limpar, ótimo. Eu estou cheia de esperança”, completou.

Pesquisas relacionadas