Gente & Comportamento

Chico Buarque, Xico Sá e Gregório Duvivier unidos em festival de causa polêmica! Vem que a gente conta tudo!

O trio é contra a redução da maioridade penal e dá total apoio ao Festival Amanhecer, que vai rolar no dia 14 de junho no Rio de Janeiro. O dream team do Passinho, Teresa Cristina, Anna Rato entre as atrações musicais

Publicado em 12/06/2015 | Por Lucas Rezende

*Por Lucas Rezende

O debate em torno da redução da maioridade penal no Brasil não é de hoje, já que há 21 anos circula no Congresso Nacional um projeto que visa diminuir para 16 anos o limite de idade para encarceramento de infratores. A medida, polêmica, tem dividido a sociedade em duas trincheiras: a que caminha junto da maioria dos parlamentares e a que vai contra. Para essa última turma, o discurso é quase uniforme: “prisões são lugares que tornam as pessoas piores do que quando entraram”.

E é quase que simultaneamente à sessão da comissão especial da PEC 171/93, que discute a redução, que uma turma vai fazer barulho na Praça XV, no Rio de Janeiro, neste domingo (14), com o “Festival Amanhecer – Redução não é solução!”. Na lista de nomes pesos-pesados em apoio à causa estão o apresentador Xico Sá, os músicos Chico Buarque, Teresa Cristina e Emicida, e o ator Gregório Duvivier.

Todos, em discurso público, defenderam a festa gratuita e atacaram o sistema carcerário, o Estado e a turma que preza pela redução. Xico Sá, apresentador do “Papo de Segunda”, do GNT, e cronista do El País, por exemplo, acha que a juventude é vítima de todo o processo. “Ela está largada por aí. A gente está vivendo uma coisa meio medieval. Vamos preparar esses meninos, chamar para conversar, entender, colocar para artes, para o futebol, para a vida. Reconhecê-los como cidadãos, e não como zumbis vagando pelo mundo”.

Para Xico Sá, arte e futebol é um bom começo para resolver o problema (Foto: Facebook)

Para Xico Sá, arte e futebol é um bom começo para resolver o problema (Foto: Facebook)

Gregório Duvivier, do “Porta dos Fundos” e colunista do jornal Folha de São Paulo, vai pelo mesmo caminho ao afirmar que o infrator é filho da desordem social. “É muito fácil você aumentar o poder coletivo do Estado sem pensar nas razões e no por quê a gente vem punindo essas pessoas. O Brasil já pune e é muito triste que essa mesma sociedade que cria o infrator puna ele com violência”, justifica, emendando: “Nenhuma pessoa deve ser impossível de mudar. E isso a arte ensina. Nada melhor que um festival para isso”.

Para Gregório, a cerne do problema está na própria sociedade (Foto: Reprodução)

Para Gregório, a cerne do problema está na própria sociedade (Foto: Reprodução)

Tão ativista pelo movimento quanto, o cantor e compositor Chico Buarque também faz coro. “A juventude precisa de mais cultura, mais educação e menos cadeia. A questão não é apenas de segurança pública, é de formação educacional e cultural”, considera. Juntos, os três apoiam o Festival, que, por meio de um financiamento coletivo online, busca conseguir R$ 20 mil para garantir a estrutura. Até o fechamento deste texto, 98% do objetivo havia sido concluído, faltando três dias para o evento público.

Chico Buarque chegou a gravar um vídeo defendendo o evento público (Foto: Joao Wainer)

Chico Buarque chegou a gravar um vídeo defendendo o evento público (Foto: Joao Wainer)

E a lista de atrações musicais para agitar a turma é grande até dizer chega. Pedro Luís (do Monobloco), Teresa Cristina, DreamTeam do Passinho, Boitatá, Anna Rato, Orquestra Voadora e Fabio Emecê estão entre os confirmados para subir ao palco. Aliás, eles terão trabalho: 13 mil pessoas garantiram presença. Ai, o Centro do Rio…

Pesquisas relacionadas