Gente & Comportamento

No bochicho de “Império”, Aguinaldo Silva conta ao HT: “Tô com Joãozinho Trinta. A classe C quer saber mesmo é de luxo”

No badalo que misturou o star system global à sociedade carioca e personalidades de várias áreas, impressionou a pegada de cinema da nova produção das nove!

Publicado em 21/07/2014 | Por Alexandre Schnabl

A fila anda. E, mais do que essa máxima da sabedoria popular, o velho ditado “rei morto, rei posto” serve perfeitamente para exemplificar a festa desta noite de sábado (19/7) na Tribuna C do Jockey Clube, no Rio de Janeiro. Enquanto “Em Família” agonizava na reapresentação de seu último e insosso capítulo, os convidados já iam chegando ao evento de lançamento da próxima atração da faixa das 21h, “Império”, a super produção escrita por Aguinaldo Silva, um dos primeiros a chegar no badalo. A trama, que começa nesta segunda-feira (21/7), promete sacudir o horário das 21h, depois do marasmo que se abateu nos últimos meses com sua antecessora.

O próprio Aguinaldo é categórico com o HT quando cumprimentado: “É uma trama forte. E é bom dar uma repaginada no elenco (sobretudo o feminino), pois, senão o público já sabe o que vem pela frente. É importante causar impacto e renovar!” Bom, impacto foi o que não faltou ao evento e, pelo clipe exibido para os convidados no telão, é visível que a trama evoca um certo quê de faroeste na primeira fase – com as cenas de garimpo sublinhadas pela música contundente de Ennio Morricone (“L’Extasi Dell’Oro”, extraída do clássico do western spaghetti “Três homens em conflito”, de Sergio Leone), filmadas em um exuberante cenário natural e tendo o Monte Roraima como pano de fundo. Está claro que a pegada é de cinema.

O autor da novela – aliás, um novelão – vai além: “A Classe C cresceu no país e está ascendendo cada vez mais. E essa novela também segue de encontro às suas aspirações. Daí a qualidade de produção superior, com jeito de sétima arte. Como dizia o saudoso Joãozinho Trinta: ‘O povo gosta de luxo, quem curte pobreza é intelectual’. Daí esse acabamento fantástico!”. E faz sentido. Pela carpintaria de produção, os presentes puderam perceber que aquele clima de série épica da tevê americana, com clãs que disputam o poder dentro de casa – tipo  as oitentistas “Dallas” e “Dinastia” – pontua a trama.

E, por falar em carnavalesco, a atual sensação do carnaval carioca, Paulo Barros, presente ao agito, comenta conosco sobre o requinte da festa: “Estou adorando! O cuidado com a decoração, o mix de convidados. Esse evento está tão incrível quanto as cenas que vimos na projeção”. De fato, quem chegava se impressionava com a ambientação e, também, com a vip list de Liège Monteiro e Luiz Fernando Coutinho, que ia desde globais até a sociedade carioca, passando por personalidades de várias áreas. “O bom mesmo é essa mistura, isso é a vocação do Rio”, solta Luiz Fernando, contente em ver desde José Hugo e Maria Alice Celidônio (chiquérrimos!), passando pelo bailarino Thiago Soares, até Narcisa Tamborindeguy e Karina Vasilcovsky,  que compara a qualidade de produção de “Império” à sofisticação de outra atração recém-estreada na emissora do Jardim Botânico: “O Rebu também está fantástico! O detalhamento da direção de arte é soberbo! Eles praticamente fizeram um enxoval inteiro na minha loja, a Tutto Per La Casa, conta ela, dizendo que acabou de chegar de uma viagem de trabalho a Atlanta, mas que, como ninguém é de ferro, passou na volta por Miami para umas compritchas.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Já o colunista José Ronaldo Muller aproveita o rega-bofe para arregimentar os amigos para outro agito: “Acabei de comemorar meu niver, mas acho que em agosto vou aproveitar e fazer outra comemoração”. Isso mesmo, se F. Scott Fitzgerald era notório em afirmar que Paris é uma festa, então que o Rio siga esta tradição de badalo & rapé.

Do outro lado do salão, os fotógrafos e repórteres se aglomeram na frente de Viviane Araújo, aposta de Aguinaldo que faz seu début como atriz na emissora. Toda trabalhada no tubinho de onça faceira, é revela sua porção jaguatirica em uma trama que promete ser selvagem. Ao mesmo tempo, o diretor da novela, Rogério Gomes, o Papinha, cujo último sucesso foi o seriado “A Teia”, aposta nessa fórmula cinematográfica de fazer televisão e fala com exclusividade ao HT: “Chegamos a um nível altíssimo e isso tem de ser mantido”.

Baluarte do cinema e da televisão brasileiras, Othon Bastos, que está na nova novela, se diz feliz com essa nova maneira de realizar telona na telinha: “Chegamos a um rigor estético que faz com que a linha que separa uma mídia da outra seja mínima, dentro desse viés de qualidade visual e tecnologia digital”. O fotógrafo das celebridades Marcelo Faustini concorda com Othon: “Essa novela vai arrasar! Gosto muito do Aguinaldo. É poderoso, cheio de ideias boas na cabeça, deixa tudo redondinho. Falei até pra Marjorie (Estiano): ‘Essa novela é pegadora, hein'”, rasga seda.

Já a curadora do Joia Brasil, Anna Clara Hermann, flana extasiada pelo salão conferindo a expo de joias em meio à decoração: “Tô achando tudo uma beleza”. Tudo a ver, já que a novela lida com garimpo. E o o próprio Aguinaldo se revela um amante deste tipo de preciosidade: “Fico encantado com elas”.

Regina Duarte perambula elegante em tons pastel, Lilia Cabral hipnotiza com seu olhar azul anil e Adriana Birolli causa com seu longo Lethicia Bronstein, com decote posterior até o cóccix e feixe de pérolas descendo por curvas capazes de promover a perdição, a estonteante Letícia Birkheuer, que interpreta uma paparazza ávida por notícias na história, se diverte: “Ninguém me pergunta nada sobre meu personagem, só querem saber da minha vida pessoal, rsrsrs!” A atriz impressiona com sua beleza, altura e o deslumbrante Valentino envergado.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Tão exuberante quanto, Maria Ribeiro circula para lá e para cá ao lado do maridão e colega de cena, Caio Blat: “Tem que se produzir, ficar bonita, arrasar na escova! Olha só a beleza desse espaço, o badalo pede isso!”, afirma, linda, vestindo Caroline Herrera. A atriz-mirim Kiria Malheiros, que faz a filha do casal na novela, Bruna, aproveita para contar: “Faço uma patricinha rebelde chegada a uma bruxaria, rs”. E a amiga Julia Belmont, 11 anos e intérprete da Stephany, entrega o ouro: “Minha personagem não vai deixar ela fazer essa maluquice!” Enquanto isso, Adriano Alves, 12 anos, que trabalhou em “Joia Rara”, completa: “Tô adorando meu núcleo, a Drica Moraes faz minha tia avó’. Esta, por sinal, teve sua cenas aplaudidíssimas pelos convidados.

Cristina Bettencourt, filha do lendário dramaturgo João Bettencourt e preparadora de atores, é responsável pelas crianças dessa novela. “Ah, é uma delícia esse trabalho”. E adianta: “Fiz também a preparação de elenco de ‘Infância’, o novo longa de Domingos de Oliveira que será exibido mês que vem no Festival de Gramado e que tem a Fernandona (Montenegro) no elenco”. Bacana. Na mesma hora, o cabeleireiro Flávio Priscot passa do lado às gargalhadas, contando para um amigo: “Fui pegar uma orquídea de um dos arranjos para por no meu cabelo, mas é fake“.

Mais adiante, o fashion designer Victor Dzenk conta que já está às voltas com o seu próximo desfile, mas que, uma semana após o último, no Fashion Rio de abril, fraturou a tíbia: “Até pouco tempo estava de bengala, mas claro que a gente não pode parar”. Frenético. Quase ao lado, o ator Rômulo Arantes Neto, que já desfilou para o estilista em seus tempos de modelo, confessa que está se esbaldando com seu personagem na novela: “Faço o Robertão, um mau caráter, um malandro solar, divertido, engraçado, que faz até strip tease para o colunista social vivido pelo Paulo Betti.” Na festa, o bonitão atrai os holofotes com sua barbicha tipo Don Juan de Marco.

E, por falar em mudanças no visual, Cris Vianna, mais magra do que nunca, linda, mas com os ossos da saboneteira gritando, dá a deixa: “Saladinha direto, todo tipo de esforço pra dar uma secada básica e um maridão personal trainer que pega no pé”!  No que passa Karen Junqueira, de mãos dados com o namorado, linda em um longa da Martu e com os olhos vidrados: “Gente, essa festa tá o máximo! Tão cuidadosa quanto a produção da novela, um luxo”.

Outra que circula acompanhada do namoradão Klebber Toledo – que interpreta um ator que será amante do personagem de José Mayer – é Marina Ruy Barboza, que confessa que está adorando o papel: “Faço a filha da Zezé Polessa e do Tato Gabus e é uma escola trabalhar com eles. E ainda sou a lolita que é amante do protagonista José Alfredo, encarnado pelo Alexandre Nero. Tô adorando! E é tão bom diversificar autores de novelas. Estou amando o texto”, revela, finalmente com os cabelos cortados (após a famosa polêmica de “Amor à Vida”) e mal acabado de chegar de São Paulo, onde havia gravado uma entrevista pela manhã. E conta pra o HT: “Vocês me conhecem desde de criança. Agora que já fiz 19, viajo sozinha. Já dei muito trabalho para meus pais Gil e Paulo. Tenho de dar uma trégua pros dois”, ri!

Pesquisas relacionadas