Gente & Comportamento

Após divulgar diagnóstico de esclerose múltipla, Ana Beatriz Nogueira emenda duas novelas este ano e ainda se apresentará no teatro

A atriz estreia em Malhação: Vidas Brasileiras como a esposa de um preso pela Lava Jato. Ela ficará cinco meses neste produto infantojuvenil porque logo depois irá para as gravações da próxima trama de Aguinaldo Silva, O Sétimo Guardião. Além disso, a artista vai subir aos palcos em abril no espetáculo Mordidas. A diva da dramaturgia brasileira ainda falou sobre a divulgação do diagnóstico: "Sinto que posso ter ajudado tanta gente", confessou

Publicado em 26/02/2018 | Por Ana Clara Xavier

Não é por acaso que Ana Beatriz Nogueira é uma das atrizes mais reconhecidas da teledramaturgia brasileira. Este ano, ela irá emendar duas novelas e ainda se apresentará nos teatros, isso tudo após divulgar que foi diagnosticada com esclerose múltipla. A primeira estreia será na nova temporada de Malhação: Vidas Brasileiras, onde fará a esposa de um preso da Lava Jato. O enredo já começa mostrando as reações da família frente a este caso. “Isadora é uma mulher que da noite para o dia não sabe mais que vida tem. Até onde sei, ela desconhecia corrupção do marido, mas pode ser que também tenha fingido que não sabia. Ela fica completamente atordoada sem saber o que fazer diante desta situação. Para piorar, é uma mãe com pouca vocação para a maternidade, que mais pede colo do que dá, é tão infantil quanto a filha. Isto é apenas uma característica dela, não parece fazer por mal”, explicou. Por enquanto, isto é tudo o que sabe sobre a sua personagem, já que a atriz está entrando aos poucos na narrativa. Inicialmente, Isadora já pode ser caracterizada como uma pessoa atordoada.

Rayssa Batillieri será a filha de Ana Beatriz Nogueira (Foto: AGNEWS)

Ana Beatriz Nogueira fará um dos núcleos mais importantes da história por tratar de um caso tão complicado como a corrupção no meio político. “Os jovens são o presente e o futuro, e esta novela traz muitos temas instigantes que vão fazer esta turma se identificar e refletir”, afirmou. Abordar assuntos importantes como este é apenas um pontapé que prova que esta nova temporada de Malhação foi feita para um público ainda mais diverso. “Acho que este produto é para todos, porque imagino que os pais também queiram entender como é o universo deles. Como tia, várias vezes falo coisas que eles dizem ‘nada a ver’. Às vezes, nós nos sentimos atrasados com relação a eles, porque esta juventude muda muito rápido e eles trazem as novidades para a gente. Sendo assim a novela acaba ensinado para a gente como eles estão vivendo”, sugeriu. O programa estreia no dia 7 de março.

Por se tratar de uma produção, em tese, mais voltada para o público infantojuvenil, grande parte do elenco é composto por jovens e, em sua maioria, desconhecida pelo público. Os primeiros contatos da atriz com estes atores está sendo para lá de proveitoso. “Esta moçada que estou conhecendo é incrível, inteligente e talentosa. São pessoas que enfrentaram muitos testes antes de conseguir o papel, então querem muito estar aqui. São seríssimos no estudo e na dedicação. Fico encantada por estar recebendo um pouco do frescor da juventude até porque isto nos faz sair de um lugar confortável”, comemorou. Ao contrário do que possa parecer, existe uma troca muito interessante na relação destes novatos com a outra parte dos atores que já está a mais tempo na mídia. “Esta novela é feita pelos jovens, nós estamos aqui servindo como apoio para eles. Parece que estamos vindo ensinar algo, mas não é bem assim. Nós aprendemos o tempo todo com eles” garantiu.

Ana Beatriz ficará apenas cinco meses atuando em Malhação, isto porque precisará sair das gravações e pular para o estúdio da próxima novela de Aguinaldo Silva, O Sétimo Guardião. “Gosto de férias de quinze dias. Até mesmo porque se eu não fizesse outra novela, eu iria para o palco. Iria emendar de qualquer jeito. A minha forma de descansar é pulando de um veículo para o outro. Me alimento melhor profissionalmente quando faço esta mudança”, confessou. Nesta trama, ela irá fazer Ondina, uma mulher que aparentemente é dona de um prostíbulo inclusivo, de acordo com a própria atriz. “Posso adiantar que sou fã do Aguinaldo, pensei a minha vida toda que precisava fazer uma novela dele”, confessou.

Edson Celulari é o pai e marido desta família disfuncional que será preso (Foto: AGNEWS)

Além destes trabalhos atuais na telinha, a atriz também aparece em outro produto audiovisual no cronograma da TV Globo. Ana Beatriz fez parte do elenco de Celebridade, uma novela que foi exibida em 2004 e agora está passando no Vale a Pena Ver De Novo. “Estou vendo alguns pedacinhos em casa e fico morrendo de saudade. Celebridade foi um trabalho tão maravilhoso, porque era a minha geração de amigas. Tinha Debora Evelyn, Marcos Palmeiras e muitos outros que fazem parte da minha turma desde a adolescência. O elenco só tinha gente bacana”, comemorou.

Na verdade, não foi preciso esperar um tempo livre das novelas para fazer teatro. A atriz vai aproveitar o curto tempo livre entre uma cena e outra de Malhação: Vidas Brasileiras para se apresentar nos palcos. Dia 6 de abril estreia Mordidas no Fashion Mall. “É uma comédia dirigida por Victor Garcia Peralta. E terá eu, Zélia Duncan, Regina Braga e Luciana Braga. Não percam!”, incentivou. Ana Beatriz Nogueira sempre foi aquela atriz que equilibrava o teatro com a TV. Mesmo ganhando mais nas telinhas, ela nunca deixou de apostar no produto teatral. Sendo assim está sentindo na pele a dificuldade de levantar um espetáculo devido à crise. “Para não deixar de fazer, às vezes, a gente faz alguns empréstimos. Eu sempre continuarei fazendo, nem que seja pegar uma peça que já fiz e rodar com ela. Sinto falta mesmo, se eu não fizer teatro irei piorar. Fico estagnada como atriz”, afirmou.

Ana Beatriz afirmou que apenas divulgou a doença porque quer ajudar muitas pessoas (Foto: AGNEWS)

A artista falou em entrevista recente para a colunista Patricia Kogut que a arte é o instrumento que a salva. A atriz revelou que foi diagnosticada em 2009 com esclerose múltipla e é graças ao seu trabalho artístico que ela sente que a doença está normalizada. “O meu problema não é a partir de vírus e bactérias, é uma questão cognitiva. Vou perder as minhas funções. Espero que seja muito lentamente e só quando eu tiver cem anos. E, na verdade, acho que quem cuida da saúde com mais atenção acaba durando mais tempo”, explicou. Ana Beatriz contou que decidiu propositalmente levar este assunto à mídia para, quem sabe, ajudar outras pessoas que possuem o mesmo diagnóstico. “Podia ter passado a minha vida inteira sem falar, porque não tenho sequelas ou sintomas. Mas acho que temos que sair um pouco do nosso umbigo e do sucesso pessoal. Tinha a vontade de falar sobre isso há muito tempo, eu precisava fazer algo para além do meu ego. Com este depoimento, sinto que posso ter ajudado tanta gente. Criei uma página no Facebook para expor ali mensagens sobre o tema e o que tenho vivido nestes nove anos de diagnóstico. Estou colocando coisas que foram importantes para mim e uma coisa que foi interessante para mim também pode ser para outra pessoa. Estou deixando claro que não sou médica e não estou ali para responder perguntas, até porque a doença se manifesta de várias maneiras, apenas valorizo a troca de experiências”, informou. Viva, Ana!

Pesquisas relacionadas