Arte & Literatura

“Psychedelic Jungle”: Alexandre Baltazar quer celebrar a individualidade em nova exposição

Trabalhos estarão na Galeria Homegrown, em Ipanema, a partir da próxima quinta-feira (2)

Publicado em 30/09/2014 | Por Alexandre Schnabl

*Por João Ker

A galeria Homegrown, em Ipanema, recebe a partir desta quinta-feira (2) a nova exposição de Alexandre Baltazar, o artista que abandonou a estabilidade de um emprego convencional para para dar vazão às suas inspirações. Batizada “Psychedelic Jungle” – uma homenagem ao disco da banda The Cramps – , ela trará pinturas feitas de nanquim em algodão, como grande parte da obra de Alexandre até o momento, além de cinco pranchas de surf confeccionadas com a ajuda do pai, o ex-surfista Cesar Baltazar, conhecido também como “Ferrugem”.

Foi através da convivência entre os dois que surgiu o conceito das obras, as quais retratam toda a correria e banalidade imposta pelo cotidiano na cidade grande. Para o bem ou para o mal, os Baltazar decidiram mostrar como o sistema atual é onipresente, como o modo de pensar da sociedade vem se planificando e como as relações interpessoais estão decaindo. Toda uma teoria de contra-cultura não-declarada que, intencionalmente ou não, reproduz alguns dos pontos expostos por Michel Foucault em “O Olho do Poder”.  “O mais importante é a interpretação de cada um sobre os trabalhos. São essas interpretações que nos fazem chegar a conclusões que nem mesmo a gente tinha pensando antes. Mas o nosso sentimento é o de mostrar que existe vida fora da cultura de massa e que ser um ponto fora da curva pode ser legal”, afirma o artista, que merece um brinde à individualidade nesses tempos onde todos parecem uniformizados do corte de cabelo à sola dos sapatos.

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

Serviço:

Psychedelic Jungle
Data abertura: 02 (quinta feira), das 18h às 22h
Período de exposição: 02 a 27 de setembro.
Horário de visitação: segunda a sexta das 10h às 20h, sábado das 12h às 18h
Endereço: Rua Maria Quitéria, 68 – Ipanema – RJ
Telefone: (21) 2513 2160
Entrada Gratuita/ Classificação livre

Pesquisas relacionadas