Arte & Literatura

Nome maior do jornalismo de moda internacional, Suzy Menkes dispara: “Não acredito que os produtos de luxo possam ser vistos dentro da lógica see now, buy now, pois pareceriam baratos”

Em passagem pelo Brasil a convite do Shopping Iguatemi, a editora internacional de Vogue foi presença cativa nos desfiles da SPFWTRANSN42 e falou com exclusividade ao Site HT sobre o espírito brasileiro, moda em tempos de midias sociais e o peso do 'See Now, Buy Now' nas marcas globais

Publicado em 26/10/2016 | Por Leonardo Rocha

*Por Marcos Eduardo Altoé

Um ícone. É assim que podemos qualificar Suzy Menkes. A jornalista britânica desembarcou na manhã da última segunda-feira, 24, em São Paulo, para uma agenda de compromissos e eventos paralelos à Semana de Moda. Na ativa desde 1966, Suzy acumula um currículo impressionante, com passagens por publicações de peso e renome internacional, como o International Herald Tribune, no qual foi editora de moda durante 25 anos, até ser recrutada pela Condé Nast em 2014, onde permanece até hoje como editora internacional para 19 edições da “Vogue” na internet.

Suzy Menkes (Foto: AgNews)

Suzy Menkes (Foto: AgNews)

Além do topete que ostenta, a editora também é conhecida pela franqueza e o gosto pelo maximalismo, características que lhe renderam o apelido de “Samurai Suzy”. Cientes dessa fama, esbarramos na britânica na sala de desfiles de Reinaldo Lourenço, um encontro casual que rendeu um papo a respeito de temas relevantes para o momento da moda atual.

Quando perguntada sobre suas impressões pessoais acerca da moda brasileira, Menkes foi direta. “Existe algo sobre o Brasil. Talvez o fato de que aqui é primavera, com todas as flores à mostra e por todos os cantos, enquanto que em Londres o clima já é cinza e invernal; acima de tudo, é algo sobre cores, roupas e sobre quem e como as usam, tanto homens quanto mulheres. Esse é o espírito do Brasil”, disse. Presença marcante em vários desfiles, Suzy foi vista várias vezes registrando e compartilhando em suas redes alguns dos muitos looks desfilados. E foi esse novo comportamento social um dos assuntos levantados. “As mídias sociais mudaram tudo, e grande parte para o bem. Sabe, é muito emocionante, por exemplo, ver os jovens interessados em maquiagem com esta atitude tão diferente. Eles querem ensinar as pessoas, ajudar outras mulheres a parecerem mais bonitas. E quando vemos isso no Youtube podemos sentir que trata-se de um mundo completamente diferente”, comentou.

 A jornalista britânica desembarcou na manhã da última segunda-feira, no Brasil (Foto: Divulgação)

A jornalista britânica desembarcou na manhã da última segunda-feira, no Brasil (Foto: Divulgação)

Mas onde entra a moda? “Com ela também percebemos gente que jamais faria sucesso no passado agora ganhando destaque por meio da internet, seja no Brasil ou no mundo”. A editora de moda reconhece, contudo, que estamos diante de uma faca de dois gumes. “Há ainda o outro lado, é claro. Um lado perigoso. As coisas podem ser copiadas muito rapidamente. Mas vamos tentar olhar para o lado positivo”, reforçou.

Como não poderia deixar de ser, a tendência mais forte do varejo de moda nacional e internacional também entrou em pauta. “Eu percebi que aqui no Brasil o “see now, buy now” pegou, mas não acho que ele pode ser adotado para tudo. Há que se falar em divisões”. Estaria o prêt-à-porter caminhando para a tão criticada qualidade do fast fashion? “Existem coisas que podem ser criadas e entregues rapidamente, isso é bom e atrai muita energia. Outras coisas, porém, requerem análise e cuidado maiores. Por exemplo, para algo que é confeccionado com materiais especiais ou mesmo feito à mão, não há que se falar em moda instantânea”, afirmou. E mais, Suzy Menkes não hesita levantar a polêmica e concluiu: “Não acredito que os produtos de luxo possam ser vistos dentro da lógica “see now, buy now”, pois pareceriam baratos”, disparou.

Suzy Menkes (Foto: AgNews)

Suzy Menkes (Foto: AgNews)

Nesse sentido, quando perguntamos sobre a Burberry, Menkes desconversou. A icônica marca do tartan adotou recentemente uma estratégica “desfilou-comprou” que, segundo foi reportado, não rendeu muitos frutos. E ela ainda segue firme: “Não posso afirmar com certeza o que a marca está planejando a seguir. Aliás, acho que ninguém pode ao certo saber os que as marcas estão preparando nesse sentido. Ninguém até onde eu enxergo consegue apresentar uma coleção inteira nesse sistema, à exceção de Ralph Lauren“, disse. O que nos resta, então, é aguardarmos ansiosos pela receita de sucesso do norte-americano.

50 ANOS DE MODA

Este ano, além de Suzy Menkes, o Shopping Iguatemi comemora 50 anos de atividade. A meca do luxo em São Paulo apresenta, pois, até o dia 28 de outubro, o projeto Fio da Meada. A iniciativa leva uma extensa programação cultural, artística e de moda para o endereço do luxo na Faria Lima. Além de Menkes, que chegou ao país para dar brilho ao evento, outros convidados de peso trouxeram um conteúdo de primeira, como a trend forecaster e futuróloga Li Edelkoort, a criadora da revista Visionnaire, Cecilia Dean, e o editor da “Vogue”, Hamish Bowles. Acontecendo desde a semana passada, os encontros são abertos ao público mediante com inscrição prévia.

Pesquisas relacionadas