Arte & Literatura

Marina Ruy Barbosa lança livro que exibe uma seleção de poesias de grandes nomes da literatura: “Quero incentivar a leitura na minha geração”

A estrela de Deus Salve o Rei passou dois anos lendo textos para poder escolher os poemas que mais se identificava. O resultado é a reunião de escritores como Carlos Drummond de Andrade, Hilda Hilst, Manoel de Barros, Mario Quintana, Paulo Leminski, Vinicius de Moraes e outros. Além disso, o exemplar Inspirações possui algumas reflexões pessoais da atriz

Publicado em 19/01/2018 | Por Ana Clara Xavier

Marina Ruy Barbosa acumula sucesso por onde passa e o perfil no Instagram com quase vinte e três milhões de seguidores apenas ratifica a notoriedade da ruiva. Devido a sua grande base de fãs, a Companhia das Letras convidou a artista para lançar um livro de poesia com o objetivo de fomentar a leitura entre os jovens de sua geração. Durante dois anos, a musa leu diversos exemplares de escritores famosos e selecionou alguns poemas para aparecer no exemplar Inspirações – Uma Seleção Afetiva De Reflexões e Poemas. Ao lado dos poemas de Carlos Drummond de Andrade, Hilda Hilst, Manoel de Barros, Mario Quintana, Paulo Leminski, Vinicius de Moraes e outros grandes nomes da literatura, a jovem escreveu algumas reflexões contando o que aqueles versos despertaram nela. “Sempre gostei de ler, afinal, faz parte da minha profissão. Além disso, ainda tive o privilégio de estudar em uma boa escola, que incentivava a leitura. Eu já tinha uma boa relação com a Companhia das Letras, o grupo sempre me mandava livros. A partir disto, nasceu o projeto que visa incentivar a leitura da minha geração, de quem acompanha o meu trabalho e me segue nas redes sociais”, explicou. A publicação é da editora Objetiva que foi comprada pela Companhia.

Marina Ruy Barbosa participou ontem de uma noite de autógrafos na Livraria da Travessa do Barra Shopping, Rio de Janeiro (Foto: AGNEWS)

A ideia para o livro foi da própria editora que achou importante, em uma era de internet, inspirar os jovens a lerem mais. Em um país de proporções continentais, apenas 56% da população tem o costume de ler de acordo com a pesquisa do Ibope feita entre 2011 e 2015. Marina comprou a ideia, afinal, mesmo lendo bastante, ela percebeu em seu cotidiano como utiliza muito mais o celular. “A minha geração é muito virtual e eu também me vejo muito no celular. Baixei um aplicativo que monitora quantas horas por dia você passa no aparelho, o que me ajuda a me controlar. Fiquei chocada com o tempo que gasto acompanhando coisas que talvez nem me acrescentem tanto. Claro que gosto de ficar na internet, mas me pergunto até que ponto o que vejo é importante”, completou.

Apesar de ter aprovado a ideia desde o início, a atriz precisou pensar um pouco antes de aceitar o convite. “Fiquei com certo receio antes de aceitar o convite, porque me perguntei se as pessoas achariam que estava sendo prepotente ou que queria ser escritora. Não foi uma insegurança, apenas pensamentos que passaram pela minha cabeça. Sou atriz, este é o meu ofício e o que gosto de fazer. No entanto, acho que o bacana é estar aberta para novos projetos e descobertas”, explicou. Ao divulgar a capa do livro nas redes sociais, a ruiva recebeu muitos comentários positivos, no entanto um dos seguidores não gostou da proposta e escreveu exatamente o que a Marina temia. O internauta reclamou que achava o exemplar fútil, no entanto ela rebateu: “Você acha mesmo que poesia é futilidade? É um projeto muito legal, que estou muito orgulhosa de fazer! Incentivar a leitura”.

Além do projeto possuir uma vertente altruísta, não deixa de ser um livro pessoal da atriz. Ao selecionar os poemas, Marina Ruy Barbosa pôde mostrar um pouco mais de sua personalidade longe dos holofotes. Os fãs vão poder conhecer a musa de forma ainda mais aprofundada. “O exemplar reúne um pouco de tudo do meu mundo. Acho que as pessoas me rotulam muito o tempo inteiro, mas ninguém é uma coisa só. Tenho vários lados, sou romântica, insegura, menina, mulher e corro atrás do que quero”, sugeriu.

Os pais de Marina, Paulo Ruy Barbosa e Gioconda Ruy Barbosa marcaram presença no lançamento (Foto: AGNEWS)

Simultaneamente, o livro também foi importante para que ela se descobrisse ainda mais, podendo conhecer os seus gostos. “Foi uma forma de me descobrir, pois consegui me conhecer melhor enquanto escrevia e refletia sobre um determinado poema. É um exemplar que estou lançando aos 22 anos que tem a minha cara e o meu jeito atual, é uma memória que vou ter para sempre de uma época da minha vida. Talvez, lá na frente eu discorde desta seleção e queria fazer outro com a Marina de 32”, contou. Reunir todas estas informações sobre si mesma foi muito interessante para a atriz. Cada trecho selecionado repercutiu um sentimento nela. “Tudo neste projeto me emocionou muito. É um material que vou poder mostrar para a minha filha. Me sinto grata”, garantiu.

No entanto, compilar todo o material demorou dois anos, e teve ajuda de Marcia Disitzer, e, de lá para cá, muita coisa aconteceu na vida da atriz, seja profissionalmente ou pessoalmente. Marina passou por várias personagens diferentes e se casou. Todas estas novidades também fazem parte do exemplar. “Tudo foi mudando, inclusive, a forma de montar o livro. Avisei algumas vezes para a editora que queria algo diferente, porque acreditava que aquele formato não tinha mais nada a ver comigo”, explicou.

A noite contou ainda com torcida organizada do fã clube da atriz (Foto: AGNEWS)

O livro é uma reunião de grandes experiências da atriz. Tudo o que ela viveu está, de certa forma, impresso no exemplar, afinal, foram os momentos que passou que a ajudaram a formar quem é. “Me sinto uma pessoa privilegiada. Descobri o que queria fazer profissionalmente ainda muito nova e a partir disto consegui ter experiências incríveis como publicar um livro, desfilar no exterior, viver personagens excelentes e outros. Só tenho a agradecer e manter os pés no chão”, lembrou. Apesar de se considerar uma pessoa sortuda, não significa que ela não tenha tido receio ao longo da carreira. “Fico muito feliz de ver a escadaria que já percorri, o que não torna a profissão mais fácil. Cada personagem é um grande desafio e uma nova história. Em muitos momentos, tive medo de não conseguir passar da fase mirim para atriz. Ter começado muito nova também acaba sendo um desafio, porque as pessoas precisavam me respeitar e me considerar uma boa profissional”, relembrou.

Felizmente, não há ninguém que discorde que a atuação de Marina Ruy Barbosa, em Deus Salve o Rei, está primorosa. Até agora, a artista recebeu muitas criticas positivas. Mas quem vê o sucesso mal sabe o quanto que ela se dedicou para conseguir este feedback positivo, chegou a abdicar do casamento para se dedicar ao papel. “Fazer uma novela como esta é preciso de muito tempo e dedicação. Passamos quinze horas por dia gravando, de segunda a sábado. Foi preciso muito apoio da minha família e do meu marido para conciliar tudo. Todos que me acompanham sabem o quanto a minha carreira é importante e o quanto amo atuar. Estou muito feliz e satisfeita com a repercussão da Amália, acredito na força da personagem e na mensagem que ela passa como uma mulher forte batalhadora, independente e a frente de seu tempo. É muito difícil fazer uma mocinha sem que o público canse ou ache chato. As pessoas não sabem o quanto de trabalho que existe por trás”, informou.

Pesquisas relacionadas